Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   19/setembro/2019     
artigos

O prefeito de Porto Velho não vai alimentar factoides sobre a sucessão

04/08/2019 20:12:47
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

AQUI
Alguma coisa anda muito errada no governo rondoniense quando se trata de captar recursos da iniciativa privada para o nosso estado. Quer um exemplo do que falamos aqui: primeiro vamos colocar que Porto Velho (e praticamente toda Rondônia) é uma cidade onde o sol está presente na maior parte do ano. Mas não é aqui que tal dádiva da natureza serve para atrair capital produtivo.
São José do Belmonte é uma cidade com 30 mil habitantes no sertão pernambucano. Uma empresa espanhola escolheu-a para implantar a mais importante usina de energia solar do Brasil. O empreendimento vai gerar, no período de implantação, mil empregos, inclusive para técnicos de alta renda. Após a implantação vai abastecer um milhão de domicílios. Um empreendimento desse porte poderia ser aqui, se tivéssemos gente capaz para atrair investimentos para Rondônia.

RISCO
Andei recebendo reclamações de que ainda há muitas dificuldades para se abrir uma empresa no estado rondoniense, devido a enorme burocracia existente. Não é de hoje que a excessiva burocracia vitima pequenas e grandes iniciativas do setor privado por aqui.
Sem liberdade econômica o Brasil será varrido do mapa dos investimentos externos. O mesmo vale para os estados, como Rondônia, onde a liberdade econômica é escassa e acaba incentivando a corrupção com o surgimento de feiticeiros especializados em vender facilidades.

FACTOIDES
Tranquilizo leitores preocupados com o relato da última coluna, dando conta de que o prefeito Hildon Chaves só pretende falar de reeleição no próximo ano. Muitas pessoas interpretando isso como uma decisão antecipada do prefeito de não participar do próximo pleito.
Mas não é nada disso. Hildon tem uma personalidade muito responsável e não age como alimentador de factoides. Ele não pretende cair no jogo das provocações dando declarações sem levar em conta o bom senso, apenas para atender o desejo de grupos que representam a si mesmo e não aos interesses do município da capital rondoniense.

SERENO
O governo do atual prefeito faz o maior esforço para dar à Porto Velho o ambiente sereno, consequência da árdua batalha de desmontar tudo aquilo feito de errado nas gestões passadas. Hildon tem plena consciência de que sua vitória nas eleições passadas aconteceu pela decisão de uma população cansada e até revoltada com os anos de catástrofe promovida especialmente pelo lulopetismo, quando a prefeitura passou a ser conhecida como a “Caverna de Ali-babá”.
E assim, antes de falar em sucessão, Hildon entende tem de continuar dando curso à sua própria diretriz de conserto ou desconserto de tudo o que estava errado nas praticamente duas décadas em a administração estava perdida.

NO RALO
Graças à determinação do advogado Caetano Neto, uma denúncia muito séria foi levada ao conhecimento do Ministério Público, tendo como pivô central um vereador de Porto Velho, Sandro Carvalho, que se intitula pastor evangélico. 
Segundo o advogado, que é presidente da Associação de Defesa da Cidadania, o vereador portovelhense citado, sem demonstrar nenhum pudor em relação ao gasto do dinheiro público, andou promovendo uma farra nos gastos pagos na Câmara Municipal com o dinheiro do contribuinte. São milhares de reais jogados no ralo!

ABSURDO 
No mês de junho o tal vereador pastor teve uma verba indenizatória R$ 15.148,27. Só para combustível no mesmo mês de junho o vereador apresentou uma despesa de R$ 6.498,27. Um inegável absurdo, levando-se em conta que esse volume de combustível serviu para abastecer apenas um veículo alugado para o vereador. 
De acordo com o advogado Caetano, há um claro indicativo de que o dinheiro público torrado em combustível pelo vereador é apenas uma maneira encontrada para reforçar o próprio salário do edil e enganar os órgãos de fiscalização dos gastos da edilidade.

PENTE FINO
Desde que desencadeou a Operação Pente-Fino este ano, o governo já cancelou 170 mil benefícios tidos como fraudulentos do INSS. Essa é uma das ações que estão em andamento para passar o país a limpo. Mas para as quais pouco destaque é dado na grande imprensa.

MARCA
Mas a visão prioritária para a área da pavimentação das ruas da capital é uma das melhores marcas do atual governo de Hildon Chaves.

A MÍDIA
A matança ocorrida dentro do presídio em Altamira é tratada pelo pessoal dos direitos humanos e por parte da grande imprensa como “massacre”, querendo jogar a conta do que aconteceu nas costas do governo. Isso mesmo com especialistas mostrando que o que houve naquele presídio foi um confronto de facções rivais que ocupavam pavilhões separados e que, por algum motivo, os membros de uma delas resolveram invadir o espaço de outra. Não houve um tiro de policial ou de agente penitenciário. Mataram-se entre si.

TSKTSK
Estima-se o “doleiro dos doleiros” preso em São Paulo na semana que passou lavava dinheiro, muito dinheiro para cerca de 500 pessoas, entre políticos e empresários, em paraísos fiscais. Haverá alguém de Rondônia no rol de seus “clientes”?

BESTEIRA
Bolsonaro acha bobagem ter aula e exame para tirar carteira de habilitação. Também acho. Hoje os instrutores ficam mais preocupados em ensinar você a dar seta do que dirigir.

PIZZA
O processo de Confúcio Moura (agora senador) em relação ao escândalo dos empréstimos consignados está na 2ª Vara Criminal. Vai ter consequência ou vai virara mais uma enorme pizza?




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: