Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   18/junho/2019     
artigos

Prefeito espera colocar Porto Velho num patamar superior em sua gestão

09/06/2019 18:52:36
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

DATA ERRADA
Isso acontece até nas melhores famílias. Na coluna passada, falando sobre as inaugurações programadas pelo prefeito Hildon Chaves, acabamos errando na data marcada para inauguração do novo paço. Como tínhamos dito, a sexta-feira foi o dia escolhido para tal inauguração. Acertamos no dia da semana e erramos no dia do mês. Então agora corrigimos: a inauguração do novo paço municipal será na sexta-feira próxima, dia 14. Sorry periferia!

OTIMISMO
O governo do Estado, coronel Marcos Rocha, usou as redes sociais e os sites de notícia alinhados para afirmar que o estado de Rondônia está no caminho certo. Pelo menos é o que se das afirmações do secretário das Finanças (Sefin), Luiz Fernando Pereira, e de Pedro Antônio Pimentel, titular da pasta do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog). Ambos concordam que as finanças do Estado estão equilibradas e a arrecadação deverá crescer de forma substancial a partir do próximo ano, permitindo incrementar os investimentos do governo nas áreas mais importantes para a retomada do crescimento econômico.

REALIDADE
Para o cidadão-contribuinte-eleitor a realidade que se apresenta é muito diferente dessa visão dos principais secretários do próprio governador coronel. O cenário rondoniense descortinado diante da população é de uma forte crise econômica, social e política. 
É possível sentir no cenário rondoniense o desemprego crescente, o subemprego idem, valendo o mesmo para a desigualdade social. Isso sem se falar no aumento das vítimas da violência, especialmente nas áreas urbanas.
Tomara mesmo que o governo torne as afirmativas de sua área de finanças e planejamento em ações concretas, gerando os milhares de empregos que a população precisa. Até o momento o governo do cel. não disse a que veio, não anunciou qualquer pacote de obras e não explicou como pretende intervir para destravar a economia do estado.

DELINEADAS
Se é verdade que as primeiras conversas sobre a sucessão de 2020 estão acontecendo (principalmente em sites rondonienses) nas coxias da política, elas estão longe de definir chapas e garantir que nomes ventilados (nos mesmo sites) serão verdadeiramente candidatos na corrida pelo poder municipal.
A bem da verdade, alguns desses nomes que andam circulando pela mídia social têm de resolver antes pendências jurídicas para almejar, novamente, uma disputa para retornar a cargos públicos. É o caso, só para citar um exemplo, de um ex-deputado federal (derrotado na última eleição) que não pode ser nomeado secretário municipal por não ter uma certidão fundamental do Tribunal de Contas.

NA PAUTA
Quem adora fazer essas especulações evita falar, por exemplo, de uma pauta dos políticos, especialmente de prefeitos e vereadores loucos para ver aprovada pelos deputados federais a PEC56/2019, que visa prorrogar os mandatos desses políticos até 2022, permitindo a unificação das eleições do Brasil. Os interessados na aprovação dessa PEC argumentam que o Brasil economizará mais 1 bilhão de reais, considerando apenas eleições em primeiro turno.

JOGO MUDADO
O resultado das eleições recentes foi uma sinalização importante do eleitorado, cansado do antigo jogo da política rondoniense. O povo deixou claro seu desejo de novas regras na direção das instituições como governo e casas legislativas. Mas se observarmos o comportamento de alguns dos políticos, lamentavelmente será possível concluir que apenas se mudou as camisas de alguns jogadores enquanto o sistema segue as regras antigas.

ASSEMBLEIA
É fácil constatar que uma parte dos deputados dessa legislatura joga de acordo com as regras antigas e resiste às mudanças determinadas pelo eleitorado nas urnas, malgrado o esforço do atual presidente da Assembleia, o deputado Laerte Gomes.
Interesses políticos de uma parte dos deputados continuam se sobrepondo aos interesses dos rondonienses. O presidente da Casa chegou a anunciar que chamaria os aprovados no concurso público para ocupar seus cargos esse ano. Isso levou à crença de que a Assembleia Legislativa acabaria se livrando de sua folha inchada de comissionados e aspones pagos pelos contribuintes. Pelo visto a modificação necessária para colocar o legislativo nos eixos não acontecerá tão cedo.

CORRUPTOS
Figuras que num passado recente desonraram a atividade política rondoniense, inclusive no exercício do cargo parlamentar, conseguiram mais uma vez garantir uma boquinha regiamente paga para continuar suas atividades naquela casa, isso mesmo depois de passar uma temporada no xadrez. Há o caso de uma ex-deputada condenada recentemente pela prática da corrupção que conseguiu um desses nichos na tal escola do legislativo.
Parece existir em torno do presidente Laerte um círculo de ferro criado por alguns deputados e políticos com forte ligação às regras antigas impedindo o chefe da Assembleia de adotar as medidas para consertar a bagunça do passado.

PRIVILÉGIOS
Poderia nominar vários figurantes aquinhoados com privilégios nas legislaturas antigas que no formato de hoje continuam mamando nas tetas dos cofres abarrotados de dinheiro arrancado dos contribuintes. 
Se o deputado Laerte Gomes conseguir nesse cenário onde os “players” antigos continuam fazendo tudo para impedir as mudanças, na esperança de dar continuidade à espoliação dos contribuintes, poderá crescer politicamente, a ponto de consolidar a aspiração de chegar à disputa do governo. Caso contrário corre o sério risco de ser apenas mais um presidente entre todos aqueles que foram condenados à prisão. Torçamos para que Laerte seja um paladino no combate à impunidade, aos privilégios e à corrupção.

PATAMAR
O prefeito Hildon Chaves entregou à população no domingo, dia 9, a litorina da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré plenamente recuperada. Ela fará passeios turísticos na ligação do centro da cidade com a Cachoeira de Santo Antônio, local histórico de Porto Velho, onde a cidade começou.
Perguntado se estava satisfeito com o que foi realizado até agora por sua gestão, Hildon Chaves respondeu da seguinte maneira essa indagação: “Satisfeito completamente ainda não, até porque temos mais um ano e sete meses de governo pela frente”.
Muitas ações serão implantadas e várias obras serão entregues e outras iniciadas. Nossa meta é colocar a cidade em um novo patamar de atendimento à população. Um patamar de alta qualidade, conforto e modernidade. Mas é claro que, também, já conquistamos muitas vitórias que nos deixam satisfeitos. Satisfeito completamente ainda não, até porque temos mais um ano e sete meses de governo pela frente. Muitas ações serão implantadas e várias obras serão entregues e outras iniciadas. Nossa meta é colocar a cidade em um novo patamar de atendimento à população. Um patamar de alta qualidade, conforto e modernidade. Mas é claro que, também, já conquistamos muitas vitórias que nos deixam satisfeitos.

GRANDE VITÓRIA
O prefeito apontou o que considera uma de suas maiores vitórias: A mais importante talvez seja o reequilíbrio das contas do município. Com esforço de toda a Administração. Conseguimos livrar a cidade da inadimplência total, diante da dívida ciclópica que tinha com os precatórios. Tiramos a cidade da bancarrota e recuperamos seu crédito junto ao mercado financeiro. Hoje, posso garantir que temos uma cidade com capacidade para se desenvolver, se modernizar e atender ao munícipe com respeito e atenção.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: