Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   18/outubro/2018     
artigos

Chegou a hora do prefeito mostrar que sua vitória valeu a pena

20/02/2018 21:10:48
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Esta não será uma eleição para se vender esperança, pois o eleitorado perdeu a fé nos políticos, o discurso que fará diferença para eleitorado será o que traduzir a indignação.” GESSI TABORDA, jornalista aposentado e editor da coluna.

 

COMPROMISSOS ESQUECIDOS

Poucos políticos ou autoridades públicas agem de forma preventiva em relação ao fracasso. Alguns – os mais néscios – agem como se tivessem tornado insensíveis à missão que receberam nas urnas de, ao ser eleitos, servir ao povo, buscando diminuir a dor imposta pelos antecessores no exercício do poder. Em outras palavras, simplesmente esquecem as promessas de campanhas e os compromissos assumidos.

 

DESCONFORTO DO POVO

Estou particularmente preocupado com o que anda acontecendo com a atual gestão municipal de Porto Velho. E isso pelo fato de ter feito um esforço sincero para que Hildon Chaves se tornasse o prefeito e, ao mesmo tempo, o marco divisor no comando dessa importante (e tão desamada) capital do norte brasileiro. As reações de desconforto e descontentamento com as (in)ações do prefeito crescem numa perigosa velocidade, erodindo o enorme capital político com o qual o nome de Hildon Chaves saiu cacifado nas urnas.

 

FALTA ENTENDIMENTO

Parece estar faltando um entendimento do que essa reação popular significa em relação ao futuro. Alguns preferem repetir o mantra antigo como justificativa. Bobagem: a prefeitura não é e nem foi um túmulo para os prefeitos. Os prefeitos é que cultivaram vícios letais, submergindo a práticas da má gestão, um vírus disseminado na prefeitura desde que Rondônia conseguiu emancipar-se como estado.

 

O QUE VAI MAL?

Certamente os verdadeiros amigos do prefeito – aqueles que participaram diretamente das ações de sua campanha memorável – estão tendo sobressaltos com os indícios que vão dando sinal da inexorável perda de popularidade de Hildon Chaves. E todos torcem (como de resto aqueles interessados na melhora da qualidade de vida de Porto Velho) para que a situação não fique mais complicada. Não é nenhuma vantagem para ninguém de Porto Velho perder as esperanças nas promessas das ações “inovativas” feitas durante sua campanha vitoriosa.

 

AS FALÁCIAS

É preferível acreditar que o prefeito – eleito sem depender de conchavos – encontre os remédios para a superação das décadas de irresponsabilidades (algumas ações claramente criminosas) de seus antecessores. Quando o prefeito se comprometia com a população, todos se convenceram que não se tratava de mera cortina de fumaça. Creio que o próprio prefeito está atento aos sinais de que possa estar havendo erros, motivando pancada de todos os lados, e não apenas dos opositores que precisou derrotar nas urnas.

 

CARREIRA

Hildon tem todas as condições de lucidez para fazer – sempre que necessário – a autocrítica. Ele sempre deu a ideia de ser alguém disposto a fazer uma carreira política. Por isso deve resistir sempre à falácia daqueles dotados da falsidade de pensamento, erráticos nas deduções que levam a conclusões desastrosas.

 

VERDADE

O prefeito que ajudamos a eleger não pode estar contente apenas com um hiato de aparente sucesso, registrado na empolgação do princípio com altos índices de aprovação. Não se deve desprezar a crítica social, ainda mais quando é feita com ingredientes da galhofa como já se vê nas redes sociais. O prefeito precisa ter simancol e nem hospedar nenhum personagem chafurdado na lama mental que, na campanha, se revelou como inimigo da pior espécie.

 

PERDA IRREPARÁVEL

É melhor cercar-se de pessoas do seu mesmo naipe, capacitados a agir em sintonia com a verdade, de forma transparente e cristalina. É isso – uma equipe afinada e motivada – o que fará de Hildon Chaves um marco na política rondoniense. Hildon deve ser diferente dos prefeitos anteriores. Não pode marcar seu debut na vida pública com o fracasso que encurtou a saída de quase todos os seus antecessores.

As pessoas de boa vontade querem por que querem acreditar que o prefeito de Porto Velho é diferente. Seria uma perda irreparável para a cidade, para o desenvolvimento da melhor política, se não se dar as mínimas condições das pessoas da capital acreditar até o final da gestão nas palavras ditas pelo prefeito durante a campanha.

 

O QUE QUEREMOS

O povo de Porto Velho não aguenta ver chefes de gestão conduzindo a capital para o precipício em áreas sensíveis como a da Saúde, da Educação, da geração de empregos, do saneamento e coisas que tais. O povo, em sua maioria, ainda acredita – ou quer acreditar – que seu novo prefeito é um líder e um gestor com preocupação com a juventude, pena dos idosos e consciência solidária. Exatamente como no princípio da gestão, quando o prefeito dava incertas nas unidades da rede saúde, visitava bairros esquecidos de seus antecessores e vai por ai afora.

 

OS GRANDES

"Grandes personalidades da história se perderam, e perderam suas conquistas quando deixaram de ser adeptos da verdade e coerentes com ela. Quando enveredaram para o alcance de interesses apenas pessoais. Esqueceram e passaram a trair a missão de servir a seu povo"... É isso que não pode acontecer com o prefeito Hildon Chaves! E para isso ele não deve deixar o mal, disfarçado de bem, ocupar espaços importantes da prefeitura. Onde estão os verdadeiros apoiadores do prefeito, o núcleo pensante de sua vitória? Os inimigos do passado gravitando em seu redor são personagens que sempre mudam de fantasia. A vitória de Hildon tem de mostrar para todos que valeu a pena!




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: