Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   21/janeiro/2018     
artigos

Complô do silêncio: ninguém noticia nada. Nem fiscaliza a evolução patrimonial dos chefes de poderes

08/12/2017 17:53:43
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Na verdade, o que eu gostaria era de estar casada e lavando as meias do meu marido. MADONNA (1958), cantora, compositora, atriz, dançarina e produtora musical norte-americana.

 

DECADENTES

Não há como aceitar a eterna permanência das praças mais importantes de Porto Velho em completo estado de decadência. E é isso que continuamos ver nos logradouros públicos que deveriam ser um cartão de visita para orgulhar quem mora na capital rondoniense. Alguns desses locais, como a praça Jonathas Pedrosa (chamada por alguns de praça da Bíblia), transformada na síntese mais insana da precariedade dessa cidade tão desamada pelos seus gestores, desde quando o território foi transformado em estado.

 

AS PRAÇAS

O embelezamento das praças foi compromisso assumido pelo prefeito Hildon Chaves durante a campanha eleitoral. Certamente todos nós moradores de Porto Velho esperamos que resgate desse compromisso possa acontecer no próximo ano. Isso certamente porá fim a sentimentos de desconfianças da população em relação aos compromissos postergados.

 

NEURAS

O prefeito nascido de um fenômeno eleitoral sabe como ninguém que do jeito em que estão nossas praças cresce o sentimento de insegurança da população e neuras de toda ordem sobre aqueles que aspiram viver numa cidade culta, transpirando ótima qualidade de vida. Um prefeito com a formação cultural de Hildon Chaves e seu compromisso com a cidadania não ficará alheio a essas demandas de uma população que quer se orgulhar da terra onde vive.

 

PERCEPÇÃO

O que virou praxe no governo brasileiro acontece também com frequência aqui na província. Os grandes corruptores, os donos do poder no Brasil, elegem e nomeiam nos cargos estratégicos públicos, como regra própria, os que serão corrompidos.

 

COMISSIONADOS

A mesma coisa acontece em instituições estaduais graças à adoção como regra das contratações comissionadas, um sistema de troca de interesses políticos ou econômicos. Isso se constata de forma gritante – só para citar um exemplo – na divisão de comunicação social da Assembléia onde (quase) todos precisaram de QI para ganhar a boquinha e representam interesses da mídia domesticada.

 

DÉSPOTA

A burocracia se vale da legislação medieval brasileira para garantir recorde de corrupção nos atos públicos, praticados nas formas mais sutis e perversas. O Estado aparece como um déspota, um monstro. Há um acordo tácito para esconder a audácia dos corruptos em Rondônia. Há um acordo de sigilo da mídia mais importante em relação até mesmo aos casos mais notórios de corrupção nas instituições.

 

NINGUÉM NOTICIA

Ninguém noticia nada – por exemplo – sobre o escândalo de sumiço de dinheiro público na Unir, praticado por um reitor para beneficiar seu amante.

E em relação aos poderes políticos, ninguém fiscaliza a evolução patrimonial dos detentores de cargos mais altos.

 

DESÂNIMO

O ano eleitoral está prestes. Mas nem essa oportunidade da manifestação popular afasta o desanimo em relação ao resgate da ética na vida pública. Não dá para garantir que os resultados das urnas de 2018 banirão da sociedade política no estado o imoral, o corruptor ou libertino. Os ladrões públicos tentarão conseguir novos cargos sem o menor temor da punição.

 

LEMBRANDO RUY

No atual estágio, nada mais apropriado do que relembrar Ruy Barbosa: “De tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os Poderes nas mãos dos maus, o Homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.

Se o eleitorado não se conscientizar que sem a mudança dos notórios picaretas que se perpetuam no poder, não mudaremos o status quo de Rondônia, onde o número de pessoas vivendo (??) abaixo da linha de pobreza supera os 300 mil indivíduos de acordo com dados oficiais.

 

OS NOMES

Aumentou o número de candidatos lançados para a corrida presidencial: Marina Silva comunicou ao REDE sua decisão de entrar na disputa. Tem também Guilherme Boulos, pelo PSOL, Ciro Gomes (PDT) e Lula (se o Judiciário permitir). Outros nomes prontos para entrar na disputa: Alvaro Dias (Podemos), Jair Bolsonaro e Cristovam Buarque. A lista de pré-candidatos não para ai. Além de Alckmin, governador de São Paulo, ainda outros aspirantes, até o hilário Confúcio Moura, lançado (no estilo gozação) por Temer em sua visita ao estado para inaugurar o Hospital do Câncer da capital rondoniense.

 

NAS COXIAS

Sabendo das dificuldades a ser enfrentadas após o encerramento do mandato, Confúcio Moura pode, segundo uma fonte, deixar o PMDB. Não se sabe qual sigla seria escolhida mas, de acordo com a fonte, será uma capaz de abrigar também Daniel Pereira que ao se tornar titular do governo deve concorrer à reeleição.

 

COMEÇA DOMINGO

A concentração para o desfile da caravana de Natal, com a participação do Papai Noel, que a prefeitura de Porto Velho realizará neste domingo (10) em direção à Praça da Estrada de Ferro Madeira Mamoré sairá da esquina da rua Marechal Deodoro com a avenida Sete de Setembro e não da Praça Marechal Rondon como vinha sendo equivocadamente anunciado.  A concentração de carros alegóricos terá início às 12h30, na rua Joaquim Nabuco. Já os integrantes da caravana se concentrarão a partir das 15h, na esquina da Marechal Deodoro com Sete de Setembro. Papai Noel chegará à concentração às 16h30, dirigindo-se depois ao complexo histórico e turístico da Madeira-Mamoré com chegada prevista para as 18h.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: