Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   23/junho/2017     
artigos

Empresa de senador de RO deve quase meio bilhão para a Previdencia

03/06/2017 02:30:54
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que deveria querer outra coisa. ANNA PAVLOVA (1881/1931), foi uma bailarina russa, nascida de mãe solteira, que fascinou o mundo da dança no século XIX e na primeira metade do século XX. Iniciou seus estudos de balé na Escola Imperial de Balé de São Petersburgo. Chegou a apresentar no Brasil, em 1918, no Teatro da Paz, em Balem, no Pará.

 

QUESTÃO DE LEI

Até para quem deposita todas as esperanças no prefeito Hildon Chaves para consolidar mudanças reais na gestão da cidade fica difícil formar na tropa de choque que o defende de todas as críticas, especialmente quando ampliadas pelos vingadores dos derrotados no último pleito.

É claro que o recuo do prefeito em favor dos invasores do espaço público (praças, calçadas, etc) onde vendem – de forma ilegal, clandestina – contrabando, pirataria entre outras coisas, desgasta o prefeito e arranha sua capacidade de autoridade. Ainda que o prefeito avaliasse ser importante fazer média com os camelôs, não é sua competência suspender a legislação em vigor. Certamente alguma instituição de defesa da lei pode exigir seu cumprimento, retirando quem tomou conta desses espaços à população.

 

VOTAR COMO?

A revelação de que a Eucatur está na 17ª posição entre os 500 maiores devedores da Previdência no país pode reduzir as expectativas de votos do senador Acir Gurgacz em seu sonho de disputar o governo rondoniense. O primeiro estrago para a vida pública do senador que chefia o PDT rondoniense foi feito pelo também senador Ivo Cassol colocando a empresa líder do grupo de grupo empresarial dos Gurgacz. Ora, como votar para governador em alguém que como gestor privado não gosta de pagar impostos ou de recolher as contribuição da previdência, devem perguntar o eleitorado. Na lista oficial dos devedores o valor da dívida atribuída a Eucatur é de quase R$ 500 milhões.

 

CARRASCO

A parte mais frágil da população (idosos e famílias carentes) deve se preparar para mais um golpe do desgastado governo brasileiro.  Vítimas dos carrascos do povo, a população que necessita da Farmácia Popular para retirar, graciosamente, os remédios de uso contínuo para doenças do tipo diabetes está sendo informada de a farmácia estará fechada a partir de julho.

 

ORÇAMENTO REDUZIDO

É certo que há muito tempo ela funciona com prateleiras desfalcadas. Entretanto, remédios fundamentais, como o cloridrato de metformina (para diabéticos), eram distribuídos sem problemas. Com o fechamento da Farmácia Popular em Porto Velho, quem sofre dessas doenças até agora incuráveis terão de comprometer ainda mais seu orçamento familiar. Enquanto isso, deputados ficam perdendo tempo com audiências públicas sobre bobagens como Baleia Azul.

 

SEM RABO PRESO

O colunista está aceitando pedidos de sites jornalísticos interessados em reproduzir Em Linhas Gerais. A oportunidade está aberta apenas para sites e portais sem rabo preso com governantes, capazes de resistir a pressão e oferta de propinas para garantir blindagem a políticos de todos os níveis. Interessados devem entrar em contato com o jornalista pelo e-mail getaco@gmail.com durante todo o mês de junho.

 

INTERESSE ÚNICO

A concessão de reajuste da tarifa do transporte coletivo de Porto Velho, diante da precariedade do serviço que – é isso mesmo – está funcionando de forma irregular tendo em vista que o contrato emergencial acabou, atende somente ao interesse dos “empresários” que através dessa coisa batizada de “SIM” monopolizam esse serviço.

O que se espera do prefeito é a realização de uma Licitação Pública sem pegadinhas para contratação de empresas verdadeiramente especializadas e capazes de prestar um serviço de qualidade à população.

É preciso por um ponto final nessa invenção dos tempos de Nazif que – sabe-se lá o$ verdadeiro$ motivo$ - abriu o grande mercado de transporte para (rárárárárá!) empresário do Amapá. É do baralho.

 

PEGANDO TROUXAS

Confesso que fiquei com o estômago revirado quando vi o presidente Michel Temer sentenciar na sua aparição na TV que “Acabou a recessão”. Em suma Temer faz o seu papel de vender otimismo, mas só os ingênuos ou incautos compram essa afirmação de que a recessão acabou e que agora os empregos vão aparecer.

Prefiro acreditar na gerente de contas nacionais do IBGE (órgão do governo), Rebeca Palis, que disse: "É preciso esperar um pouco para ver o que vai acontecer este ano. A gente teve crescimento no trimestre, mas foi sobre uma base muito deprimida. E, se olharmos no longo prazo, ainda estamos no mesmo nível de 2010".

 

DISPOSTO A DELATAR

Denunciado por supostamente ter recebido propina do esquema Friboi, o vice-prefeito Edgar do Boi tomou doriu. Não aparece nem no diretório estadual do PSDC. Há praticamente uma certeza de Edgar será investigado pelas instituições do judiciário competentes para isso. Segundo uma fonte próxima do presidente do PSDC rondoniense, ele estaria propenso a colaborar, de forma oficial, com a investigação fazendo, em outras palavras, uma delação premiada.

 

DECADÊNCIA

Os políticos são os principais responsáveis pela decadência da classe e especificamente do parlamento. Em Rondônia as atitudes irresponsáveis são reveladoras desse desprestígio. É assim o final de semana terminou em dois fracassos na Assembleia Legislativa. No primeiro caso foi por água abaixo a “audiência pública” inventada pelo deputado Leo Moraes (aquele amargamente derrotado na disputa pela prefeitura da capital), para discutir a “Baleia Azul” a falta de público (inclusive de parlamentares) acabou cancelando o “importante debate”.

 

SABIDO

Na sexta feira outra demonstração de decadência. A sessão solene (??) do parlamento para homenagear um programa de TV local (Rede TV) terminou em fracasso. O desimportante programa com audiência traço não garantiu presença no plenário e muito menos na plateia. Mesmo assim o vibrante deputado Boabaid (especialista nessa espécie afagos) dirigiu a “inesquecível” sessão com a mesma fleuma que lhe garantiu nessa semana uma manchete em que faz grave denúncia contra o Tribunal de Contas do Estado que – talvez por medo do deputado – preferiu não explicar e nem reagir ao ataque do parlamentar egresso da caserna.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: