Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   27/janeiro/2020     
artigos

Não há reforminha, puxadinho nem maquiagem capaz de tornar fácil a situação do prefeito Nazif na corrida pela reeleição

30/07/2016 09:12:08
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
FILOSOFANDO

“Não há sentido em ser exato quando você nem sabe sobre o que está falando”. John Von Neumann (1903/19570), matemático húngaro.

 
BILHÕES

A multa contra a Odebrecht no desvio de dinheiro da Petrobras para pagamento de propina poderá chegar aos 10 bilhões de reais. As contas estão sendo fechadas.

 
DISCUSSÃO

Nessa decisão do PT de confirmar o lançamento de Roberto Sobrinho para a corrida eleitoral desse ano, a Justiça Eleitoral certamente vai, lá na frente, discutir a situação do pretenso candidato, diante daquilo que já foi amplamente divulgado, a sua inelegibilidade. Roberto tem condenação na Justiça decorrente da prática de corrupção no executivo municipal na sua malfadada gestão. De uma coisa podem ter certeza: essa candidatura do ex-prefeito petista é incerta diante do seu suposto enquadramento na Lei da Ficha Limpa.

 
EX-DEPUTADO

Outro ex-deputado entra no rol dos condenados pela prática de corrupção no exercício da gestão pública. Dessa vez foi Aurindo Coelho, condenado em Ouro Preto do Oeste, junto com o ex-prefeito Irandir.

 
COINCIDÊNCIA

Não é mera coincidência a retomada da obra em ritmo frenético do elevado (que alguns teimam em chamar de viaduto) no antigo trevo do Roque, em pleno ano eleitoral. Ah se fosse assim a movimentação daquela obra abandonada por mais de uma década. Mas nem assim a manada de elefantes brancos, herança da época do PT, vai acabar. Os outros (vá lá!) “viadutos” continuaram como obras paradas, símbolo da incompetência e desonestidade de nossos políticos.

 
COMEÇANDO

Está começando o trabalho para colocar em prática o aplicativo Uber na cidade de Porto Velho. Como sempre, taxistas deverão gritar para manter o sistema corporativo de hoje.

 
DELICADA

Bobo quem pensar o contrário. A situação do prefeito Nazif não se tornou mais cômoda diante dessa sinalização que polui visualmente a cidade ou de reforminhas e maquiagens como a que resultou no terminal rodoviário, aproveitando uma obra feita ainda no tempo do Chiquilito. A situação de Nazif, diante da sua enorme rejeição, é delicada, para dizer o mínimo. Não existem puxadinhos, reforminhas e até maquiagens no asfalto que faça mudar esse perfil do eleitor na hora do voto.

 
ESCORPIÃO

Certamente o ex-senador e dono de um império radiofônico em Rondônia, Odacir Soares, será homologado pelo seu partido como candidato a prefeito da capital. Odacir, como se sabe, tem um enorme escorpião no bolso.  Mesmo assim, ele acha que tem chance na base do papo. Ora, nem tempo de rádio e tv ele terá. Afinal está numa legenda nanica.

 
REGISTRO

As convenções para a escolha dos candidatos a prefeito estão agendadas e podem acontecer até 5 de agosto, e o registro oficial até o dia 15 do mesmo mês, quando mudanças de última hora ainda podem ser feitas.


 
EXPECTATIVAS

Há pelo menos dois deputados estaduais escalados para disputar a eleição municipal da capital rondoniense. Apenas quem vai sair por um partido de expressão (com tempo na TV) tem alguma chance. Quem, como o deputado Ribamar, terá tempo ínfimo no vídeo, sentirá dificuldades para fazer decolar a candidatura. E para quem é meio desconhecido, sem TV é praticamente impossível ganhar relevância em apenas 35 dias de campanha.


 
MENOR

Certamente, por sua longa experiência política passando por várias siglas partidárias, o deputado Ribamar não tem expectativas de vitória. Deve entrar nessa disputa para ganhar visibilidade e facilitar a reeleição em 2018. A tarefa parece fácil, mas o risco que corre o pau também corre o machado, como diz a sabedoria popular. A situação aí pode ser traduzida como alguém que, esperando ocupar espaço e se projetar para o futuro, saiu menor do que entrou.


 
MARQUETEIRO

O candidato tucano Hildon Chaves vai ter a participação na campanha de um marqueteiro vindo do Rio. Tem gente que criticou a decisão. Na verdade Hildon, marinheiro de primeira viagem, está corretíssimo em ter um profissional para orientar a campanha na utilização do tempo de televisão e rádio. Televisão, como já dizia o Boni, não é para amadores. Ela potencializa virtudes e defeitos. Com tão pouco tempo de campanha um candidato sem experiência política e sem popularidade não pode simplesmente banir o marketing profissional.


 
DISCURSO

A solução para uma campanha vitoriosa nesse formato novo, sem financiamento de campanha pelas empresas e com tempo reduzido não pode dispensar o discurso próprio do candidato. Terá mais chance quem provar que é bom e for capaz de fazer uma aliança direta com o eleitor. Vai dançar quem contar com apoio de apadrinhamento político por caciques que não tem mais influencia e prestígio.


 
DISPENSADOS

Tucanos emplumados na linhagem do presidente do diretório municipal, o Sandubas, ou caciques como Expedito e até a deputada Mariana foram dispensados das desejadas funções de comando da campanha do promotor aposentado e empresário Hildon que, como se sabe, foi quem escolheu pessoalmente o nome de Edgar (do Boi) Tonial para seu vice.


 
DO BARALHO

E depois querem dizer que o país não é macunaímico! Chega a ser cômica a notícia de que na cidade de Chupinguaia o presidente do diretório do PSD (partido do Kassab), o vereador Roberto Ferreira Pinto, foragido da Justiça, foi quem assinou o edital de convocação da convenção do partido a ser realizada no documento. O fato é trágico quando se sabe que até agora a Polícia não conseguiu o cumprir o mandado de prisão existente contra o político que, pelo visto, não está tão foragido assim.


 
QUE TIO

Sérgio Machado é tio do senador Reguffe (DF). O delator-ladrão e o parlamentar não se falam há anos e têm relação distante. Reguffe, claro, é o boa-praça e ficha-limpa da família. Sérgio Machado não está em prisão domiciliar. Está livre, após acordo de delação com o MPF. Apenas sai pouco de casa em Fortaleza.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: