Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   23/novembro/2017     
política

Enquanto para a raia miúda a vida na cadeia lembra o inferno de Dante, para os bandidos de colarinho branco está mais para hotel de 5 estrelas ou um spa de luxo

21/06/2016 10:36:15
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

O roubo de milhões, enobrece os ladrões. Marquês de Maricá (1773/1848). Seu nome de batismo era Mariano José Pereira da Fonseca. Foi Ministro da Fazenda, Conselheiro de Estado e Senador do Império do Brasil. Primeiro e único visconde e marquês de Maricá. Filho do comerciante português Domingos Pereira da Fonseca, foi doutor em filosofia e matemática pela Universidade de Coimbra. Como escritor, escreveu várias obras.

 

PREPARO FÍSICO

A mídia eletrônica rondoniense terminou a semana recheado de informes curiosos, com sabor bizarro, e até com denúncias sérias que não podem ficar se uma resposta da chamada autoridade competente.

A primeira de nossa seleção está no “acriticaderondonia.blogspot.com.br”, com a narrativa onde o personagem é Rogério Silveira, descrito como ex-presidiário, poeta e estudante do 4º período de Filosofia na Universidade Federal de Rondônia, a Unir. Afirma-se no informe que ele chega a caminhar 10 quilômetros por dia para divulgar suas poesias e vende-las ao público frequentador de barzinhos e restaurantes da cidade. Com isso, Rogério consegue o dinheiro para sustentar sua família e alimentar e recursos destinados a custear o lançamento de sua próxima obra.

Bom, o acadêmico da Unir pode até não ser indicado para um grande prêmio literário mas, com certeza, deverá conseguir preparo para disputar (se quiser) a próxima São Silvestre.

 

PRESÍDIO OU HOTEL 5 ESTRELAS?

Enquanto para os simples mortais a vida na cadeia é algo parecido com a descrição do inferno de Dante, para os bandidos de colarinho branco, caso dos ex-deputados colocados no xadrez por desvios milionários do legislativo estadual, a cadeia mais parece um hotel de 5 estrelas ou um spa de luxo. Essa é a denúncia destaque do jornal eletrônico “tudorondoia.com.br”, em matéria ilustrada com fotos.

Ex-deputados como Ronilton Capixaba, Amarildo de Almeida, Edvaldo Pereira entre outros bandidos condenados por roubar o dinheiro dos cidadãos-contribuintes-eleitores vivem com toda a mordomia garantida pela parafernália dos eletrodomésticos. No xilindró, consta da matéria, eles têm transito livre por todo o presídio Aruanã, dirigido Ícaro (que não se perca pelo nome) Miranda Pereira de Souza, bem como um cardápio especial.

Com a palavra o titular da Vara de Execuções Penais para explicar como esses gatunos do dinheiro público conseguem tantas mordomias? Pagam por isso? A quem?

 

MÃO GRANDE NA EDILIDADE

A coluna já tratou desse assunto em mais de uma oportunidade. Agora a denúncia ganhou destaque no “rondoniadinamica.com”. Não dá para garantir que essa nova revelação determinará consequências, levando o Judiciário a adotar medidas mais sérias contra a edilidade e especialmente contra seu presidente, o vereador Jurandir Bengala.

De acordo com a narrativa do site citado, Jurandir simplesmente ignorou o Termo de Ajuste de Conduta firmado com o Ministério Público Estadual para a demissão de metade dos servidores comissionados do legislativo mirim para a redução das despesas. Mas não ficou só nisso: Jurandir, sempre de acordo com o site, não cumpriu a decisão do Tribunal de Justiça, obrigando-o a ter vencimentos idênticos aos de seus pares na Câmara de Porto Velho.

 

A MANOBRA

Na mão grande, isto é, sem respeitar decisão do Tribunal, os vereadores conseguiram aumentar seus salários de R$ 7.430,00 para R$ 12.025,00 em 2015, enquanto os vencimentos do presidente passaram para R$ 18.037,00. Isso aconteceu com a aprovação do Projeto de Resolução nº 671/2016, criando uma gratificação de R$ 6.012,00 para Jurandir Bengala.

Como uma mão lava a outra, o caricato Bengala aprovou um aumento de 6,41% para todos os vereadores, retroativo a 18 meses. A matéria foi aprovada. E cada vereador passou a receber R$ 820,21 a mais. A diferença retroativa ficou em R$ 14.763,78 para cada um. Como são 21 vereadores, o total pago pela Câmara chega a R$ 310.039,38. Até agora ainda não se conhece a reação do Ministério Público do Estado ou do Tribunal de Justiça.

 

DESEJO INSÓLITO

Do noticiário da Assembleia (al.ro.leg.br) o registro do insólito desejo de um deputado. O representante da bancada do PMN no legislativo estadual, Jesuíno Boabaid (que nome!) quer voltar a ser (pasmem!) praça da PM. Ele foi – como o próprio revela – excluído do quadro dos praças da PM em 2012, quando era soldado de 1ª classe.

Foi, como diz, punido por ter criticado na época o governo e cobrado do chefe do Executivo melhores condições de trabalho para policiais e bombeiros militares.

Agora, mesmo sendo deputado, Jesuíno exige sua reintegração ao cargo efetivo de membro da PM na posição de soldado de 1ª classe, entendendo que foi anistiado pela Lei Federal 13.293, de 1

º de Junho do corrente ano. Certamente esse deve ser a primeira autoridade no nível de deputado lutando para ser um simples milico.

 

PRESTÍGIO DE HÉLIO

O casal de advogados Hélio Vieira (ex-presidente da OAB-RO por dois mandatos) e Zênia Cernov são nomes altamente prestigiados na sociedade rondoniense e não apenas no meio jurídico. O lançamento de livro “Estatuto da OAB, Regulamento Geral e Código de Ética” realizado no último dia 17 na Maison Madeira foi sucesso de público, com nomes de A a Z da advocacia, da política, do mundo empresarial e da sociedade. Mais 300 pessoas prestigiaram o lançamento. Além da noite de autógrafos, os presentes foram também agraciados com a apresentação da cantora Marina Lima, com seu repertório intimista. No evento os colunistas Gessi Taborda e Ciro Pinheiro representaram o jornal Alto Madeira.

 

MANCHETE PINÓCHIO

Promessa de cinco anos foi a manchete do Madeirão de sexta-feira. “População terá internet de graça em Porto Velho”. Só vai se enganar quem quiser. A promessa serviu aos interesses da campanha que elegeu o atual (e lamentável) prefeito da capital rondoniense.

 

QUE MENDICIDADE

O PSDB ainda não mostra nem sua cara e nem seu candidato(a) a Prefeito de Porto Velho. Tá um drama essa situação.

 

MEDICINA

Roger Lafontaine Mesquita Taborda, filho caçula do colunista, mestre em biologia, sempre com disposição de vencer, a cada dia, um desafio. Prepara-se para iniciar na virada do mês seu curso de medicina, na Universidade Federal de Rondônia. Para o orgulho da família, Roger que sempre se debruçou nos livros do saber será no futuro um excelente médico, tanto quanto é na biologia, dominando completamente os desafios à sua frente.

Quando Roger estiver em sua aula inaugural o colunista (e sua mãe) estará de férias no Sergipe e em Alagoas mas, claro, em comunhão com ele nessa nova etapa de sua vida.

 

VAI MUDAR

O presidente do diretório municipal do PMDB de Porto Velho, Leandro Low Lopes, está impressionado com a disposição de Williames Pimentel, o ex-secretário da Saúde rondoniense, na sua caminhada de pré-candidato a prefeito municipal. Agora em busca do voto ele tem feito até 4 reuniões por dia em bairros da cidade e vai perdendo sua tradicional arrogância e prepotência. Quem conviveu com o antigo secretário garante que ele terá de baixar, e muito, a bola para se tornar simpático ao povão.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: