Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   19/outubro/2020     
artigos

A pergunta que não quer calar: A Assembleia vai ficar ajoelhada diante de um governo sabidamente corrupto?

04/12/2014 10:24:25
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
PARLAMENTO PODRE

A pergunta que não quer calar: a nova Assembleia vai ficar de cócoras diante de um governo reconhecidamente corrupto? Um parlamento só pode ser cooptado por um governo podre se, também, estiver apodrecido.


O DOM DE ILUDIR

Graças às operações policiais desencadeadas pelas instituições de controle externo como o Ministério Público, o governador reeleito de Rondônia está vivendo um final de ano inesperado. O grande presente de natal para o governador é um autêntico inferno astral, capaz de corroer a sua vitória e colocá-lo na porta do xadrez.

A identificação de outra quadrilha que atuava nessa gestão de Confúcio resultou na prisão de cabeças coroadas na corte confuciana – como o recém-eleito deputado federal Lúcio Mosquini e o prefeito de Ouro Preto do Oeste, Alex Testoni – revelando como esse governo do PMDB estava carregado de ladrões do dinheiro público. E inexoravelmente lá se foi o dom de iludir, de enganar as pessoas, do governador.


LONGE DO POVO

Se os atuais deputados (essa legislatura só termina em fevereiro próximo) tivessem inteligência suficiente para fazer história, aproximando-se dos verdadeiros interesses do Estado, Confúcio dificilmente deixaria de ser afastado por uma decisão política do parlamento.

Mas nem com o governador se enrolando mais com a Justiça diante das revelações de cada dia sobre a corrupção aparentemente institucionalizada no governo, os deputados rondonienses rompem com a fidelidade canina a um governo que (mesmo reeleito) não sobreviverá politicamente a uma sentença drástica contra a corrupção.


AZAR DO POVÃO

Na segunda feira foi possível constatar mais uma vez a enganação praticada por partidários de Confúcio junto ao povão. Uma claque certamente paga tomou todos os lugares da plateia na Assembleia para repetir a bagunça que poderia impedir os deputados de avançarem na apreciação de dois pedidos populares de afastamento do governador, por seu envolvimento nas denúncias da PF e do STJ sobre práticas de corrupção no estado.

Essa é a manipulação feita por deputados governistas e gente da base confuciana que impede ao segmento popular ver que o estado está triste e caminhando para a falência. Tudo por conta do que foi feito ao longo do primeiro mandato, com o superfaturamento de obras; o direcionamento das licitações para atender amigos, isso sem contar o esquema de propinas, etc. E quem mais é sacrificado pelas porralouquices desse governo são os manés que foram fazer a claque na Assembleia.


ICONE DE BONEZINHO

Um detalhe interessante marcada pela Operação Ludus desencadeada pelo Ministério Público rondoniense ontem (03) foi a prisão do prefeito Alex Testoni. Ali estava um desses políticos sem nenhuma ideologia que sem simancol considerava a si próprio como um ícone da moral. Muita gente sofreu sua perseguição – enquanto foi deputado – por questioná-lo, até em coisas simples, como a mudança do Regimento Interno para dar-lhe o direito de usar boné no plenário.


RIQUEZA MISTERIOSA

Miliardário, mistérios que se investigados com a competência de nossas instituições pode revelar como esse homem ficou tão rico, em tão pouco tempo, aqui no estado sem, claro, seguir as regras republicanas.

Esse é mais uma espécie de traste da política estadual inventado por Ivo Cassol.

Demorou, mas agora está muito visível: Alex não é ícone de coisa alguma. Na verdade é um sujeito arrogante que, pelos fatos, não foi capaz de transmitir aos próprios filhos os preceitos éticos. Esse deve ser o motivo pelo qual um deles também foi enjaulado nessa operação. Isso sem contar que recentemente um procedimento policial deteve um deles por porte de drogas e de arma.


PUDOR

Só mesmo a falta de pudor do governo Confúcio, que atingiu um novo patamar com essa Operação Ludus poderá levar o governador Confúcio à cerimônia de diplomação dos eleitos, programada para o próximo dia 17. Certamente ele vai se deparar com os olhares de sisudas autoridades prontas a condena-lo a roçar nas urtigas.


RARÍSSIMA

A mídia em Rondônia, salvo raríssimas exceções, não parece séria. Está sempre disposta a omitir fatos importantes acontecidos no seio do governo, mesmo que tais fatos causem prejuízos à sociedade rondoniense. É a tal imprensa doméstica, mais interessada em garantir o quinhão milionário da verba de publicidade.

Li numa dessas colunas diárias da mídia local que o prefeito Mauro Nazif começou a acertar e caminha celeremente para recuperar sua imagem totalmente desgastada. É conversa fiada. Mauro vai terminar o ano como começou. Ficará na mesma lenga-lenga de que está limpando locais (como o trevo – já foi e hoje não tem nada disso – do Roque); trocando lâmpadas queimadas; trocando manilhas de locais de alagação, etc.etc. Não sei onde o colunista viu alguma melhoria na gestão de Nazif. Ah, sim, deve ser os remendos no asfalto, um pouco melhor do que no tempo do Sobrinho.


DEPRIMENTE

Chega a ser deprimente a nossa cidade. E nem precisa dar um passeio pela periferia. No centro mesmo estão dezenas de exemplos de abandono. Praças transformadas em muquifos, tomadas pelo comércio clandestino dos camelôs e da pirataria. Mato tomando conta de calçadas, caçambas de coleta de entulhos colocadas sem nenhum critério em qualquer rua (mesmo as estreitas e movimentadas), representando um enorme risco de acidente.

E vamos chegar ao final do ano e à virada com ruas acumulando sujeira, com coleta de lixo deficiente, ruas esburacadas, passeios públicos bloqueados (até por vendedores de móveis e, isso mesmo, barcos), cheios de matagal. Não sei aonde o tal “colunista” viu avanço na gestão de Nazif. Na minha avaliação não está sendo feito nada digno de registro a cidade está triste o povo está de cabeça baixa.



ACEITARÃO?

A prisão de políticos do calibre do deputado federal eleito Lúcio Mosquini pela corrupção em obras do estado acabou com a perplexidade de como será o próximo governo. Mas há uma pergunta intrigante: “Deputados estaduais e prefeitos aceitarão ser corrompidos?”.
E Confúcio vai condicionar o pagamento de emendas parlamentares individuais à postura de submissão aos seus interesses escusos?



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: