Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   29/março/2020     
artigos

Coluna do Taborda: o erro crucial de Garçon

11/10/2012 08:32:28
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

NEUTRALIDADE

O deputado José Hermínio (PSD), presidente da Assembléia Legislativa, ainda não deu uma palavra final sobre como se posicionará em relação à disputa do segundo turno. No primeiro turno o deputado apoiou Mariana Carvalho, levando a maior parte de seus correligionários e simpatizantes a votar na jovem política.
Agora o deputado José Hermínio parece decidido a assumir neutralidade em relação aos candidatos Mário Nazif e Lindomar Garçom. O deputado José Hermínio ficou satisfeito com o desempenho de sua apadrinhada no primeiro turno, prevendo que “Mariana terá oportunidades de crescer muito na política rondoniense”, por ser uma pessoa verdadeiramente preocupada com o ser humano.
Possivelmente Hermínio faça um pronunciamento liberando seus seguidores políticos em relação ao voto nesse segundo turno.

SINTONIA FINA

A primeira manifestação de Lindomar Garçom anunciando a decisão de rejeitar o apoio do PT (embora manifestasse desejo pelos votos dos petistas) foi uma demonstração de que o candidato do PV estava seguindo uma sintonia fina com o eleitorado, responsável por mandar prá casa dona Fátima e o time petista que comandou o a prefeitura por duas gestões.
Outra decisão anunciada reforçava ainda mais essa preocupação de Lindomar Garçom em ficar do lado do povão: a de realizar auditoria na gestão de Roberto Sobrinho. Certamente o povo não espera que o prefeito petista siga impune pelos descalabros e corrupção praticada ao longo da administração (???) petista.

PRIMEIRO ERRO

Possivelmente o primeiro erro de Lindomar Garçom foi aceitar como parceiro oficial de sua campanha no segundo turno do derrotado vice-prefeito na chapa do PT, Miguel de Souza, cacique do PR em Rondônia. E o pior foi a justificativa, dada pelo próprio Garçom, para o fechamento dessa aliança: “O quadro técnico do partido de Miguel de Souza”.
Essa é uma declaração tácita de que num suposto governo de Lindomar Garçom, o rejeitado (nas urnas) Miguel de Souza será uma espécie de Rasputin caboclo a dar o tom de como vai agir o prefeito. Ora, essa é uma posição temerária. Miguel de Souza, como se sabe, é do tipo de que “o melhor governo é próximo”. Sempre servindo ao poder, sempre garantindo sua presença em qualquer tipo de governo.
Certamente, ao fazer tantos salamaleques ao Miguel, o 1º colocado para disputar o segundo turno despreza os companheiros responsáveis pelo seu sucesso eleitoral, num reconhecimento implícito de que seu partido não tem quadros de qualidade e seu vice (um tremendo bom caráter, um sujeito sangue bom) poderá ser descartado facilmente.

SEM DIFERENÇA

Ao acolher no seio de seus desígnios políticos essa figura esperta (que conseguiu ser presidente da Fiero sem ter uma indústria conhecida), Lindomar Garçom anula aquela imagem de que seria a mudança ou o instrumento das mudanças esperadas pela população.
Começa a desenhar com essas decisões contraditórias e estapafúrdias para o tal processo de mudança que tudo não passa de mais um conto da carochinha, que tudo permanecerá como dantes no quartel de Abrantes.
Já que tratou o vice derrotado de dona Fátima como um novo “Soba” de algum paiseco da África, certamente vai acabar agregando ao seu farnel a própria ex-senadora do partido da presidenta Dilma. Esse é o Lindomar Garçom: sem nenhuma referência ideológica, sem o diferencial que muitos desejam nele identificar.

POPULISMO

Lindomar Garçom foi beneficiado por sua maré populista exatamente porque os concorrentes não souberam (ou não quiseram) provocar nem uma marolazinha, capaz de levá-lo ao enfrentamento de uma ressaca.
Ao ousar praticar esquemas de continuísmo, aliando-se a forças retrógradas da política local, esquecendo de mazelas praticadas por esse pessoal (e foram essas mazelas que nos privam até agora, da ponte do Abunã, dos viadutos, etc), com a desculpa de que precisará dessa gente para promover o desenvolvimento da cidade, vai acabar abrindo a guarda para aqueles que vêem como um absurdo “entregar a cidade” a um populista que mesmo antes de chegar ao poder toma posições absurdas e conflituosas.

CPI ARMADA

Não há manifestação oficial, mas vários deputados consultados pela coluna deram dicas de que o governo de Confúcio Moura vai enfrentar muito em breve uma dura CPI na Assembléia, tendo como motivação não só a falência da saúde pública no estado. Aliadas a essa situação vexatória, deputados estão muito preocupados com a débâcle econômica que, como disseram, já começa a afetar a garantia de pagamento em dia da folha dos servidores.

NOVO PSD

O novo PSD não elegeu apenas 492 prefeitos no domingo: fez também em todo o país 4.601 vereadores. As estrelas do partido estão em alta, cacifadas pelo bom desempenho do partido nas urnas: o prefeito Gilberto Kassab, de São Paulo; o vice-governador paulista Guilherme Afif Domingos; e a senadora Kátia Abreu (TO), que, a propósito, está se licenciando por dois meses do Senado.

BRAVATAS PETISTAS

Ontem os ministros do Supremo confirmaram a mensagem que já vinham enviando à nação desde o início do julgamento: o mensalão não foi uma ofensa menor, um “mero crime de caixa dois”, e sim uma verdadeira tentativa de anular a independência do Poder Legislativo.

O STF ainda tem trabalho a fazer – vários outros réus ainda enfrentam outros tipos de acusação; ao fim do julgamento, será preciso determinar a pena para cada um dos condenados.
Resta saber como os condenados se portarão após a decisão do STF. Do trio petista, o mais resignado até o momento tem sido Delúbio Soares, que parece conformado com a possibilidade de acabar preso. José Genoino vem preferindo culpar a imprensa, que, segundo ele, estaria se comportando como um torturador da época da ditadura militar brasileira – o mantra foi repetido à exaustão no domingo, quando o ex-deputado votou em São Paulo. O caso mais preocupante é o de José Dirceu. Antes mesmo do início do julgamento, ele já havia prometido lançar um movimento político de resistência à decisão do Supremo em caso de revés.




Comentários (2)
POLÍTICO X POLITIQUEIRO

Sou filho de Porto Velho, conheço o histórico dos dois candidatos pela disputa a Prefeitura de Porto Velho, de um lado temos um médico e político que conhece a fundo as necessidades e os problemas existentes em Porto Velho, se trata de um político humilde, responsável e sensível aos interesse de nossa gente. Do outro lado, temos um politiqueiro do tipo mentiroso, hipócrita, e demagogo, o qual, nada fez pelo futuro do município de Candeis do Jamari durante a sua administração, não foi por falta de recursos financeiro, pois para isso, existia o dinheiro da compensação da Hidrelétrica de Samuel, e de mas a mais, com tanto dinheiro de projetos nos ministérios sobrando em Brasília, chega se a pergunta: porque que Candeias do Jamari não se desenvolveu?. Agora nossa população de Porto Velho vê o senhor Garçon fazendo aliança com José Dirceu 02, o senhor “Miguel de Sousa” que tem também assessorado a Administração de José Bianco, Prefeito de uma Cidade como ji-Paraná que sofre as duras conseqüências de uma Administração desastrosa e irresponsável, com ruas esburacadas, atoleiros, valas e bueiros a céu aberto. Procurem ver de quem é a empresa que construiu a ponte sobre o Rio Machado, inclusive uma obra que vem trazendo a cada instante transtorno a população de Ji-Paraná. É dessa forma que o senhor Garçon e a sua futura equipe de assessores vão administrar Porto Velho?. Aos irmãos Portovelhensses, não se deixem se iludir com falsas promessas eleitoreiras, todos nós sabemos quem é Garçon e quem é o Miguel de Sousa. vamos dar a oportunidade a um candidato que muito fez por Rondônia, conhecedor de fato dos problemas de nossa capital, o qual vem de uma família tradicionalmente conhecida em Porto Velho, Dr. MAURO é o candidato que tem competência política e moral para mudar Porto Velho, vamos de 40 porque Porto Velho ta cansado de candidatos pára-quedistas, sanguessugas e aves de rapina.

Abrhão Negreiros Tejas - Porto Velho - RO./ RO.
Enviado em: 12/10/2012 17:53:09  [IP: 189.92.145.***]
Responda a este comentário
MENSALÃO

ILUSTRE TABORDA. AGORA SÓ FALTA O CARA DE PAU DO GENOÍNO NOVAMENTE DESCER O ARAGUAIA E FORMAR NOVA GUERRILHA PARA SE JUSTIFICAR !!!

DELEGADO FIGUEIREDO - PORTO VELHO/ RO.
Enviado em: 11/10/2012 14:41:33  [IP: 187.53.61.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: