Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   19/setembro/2019     
política

Coluna do Taborda: o problema fundiário da capital longe da solução

13/11/2011 17:48:26
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
LONGE DA SOLUÇÃO

Apesar da enxurrada de propaganda demagógica e eleitoreira, o alto número de imóveis na informalidade existente em Porto Velho está longe de serem regularizados. E essa regularização fundiária foi um dos principais compromissos da suposta gestão petista, desde o primeiro mandato do lamentável alcaide da capital rondoniense.

Na verdade, como comentou em especialista do setor imobiliário em conversa com o colunista, a legalização dos imóveis é muito mais uma conseqüência da alta especulação imobiliária do que de opção política do mandatário portovelhense.

Na opinião desse empresário do setor imobiliário, mesmo nas regiões onde a prefeitura andou promovendo campanhas de regularização, pouco mais de 15% dos imóveis “devem estar convenientemente registrados e com certidão de propriedade registrada”.



INVASÕES

A capital rondoniense cresceu na base das ocupações clandestinas – fruto das invasões – e dos loteamentos irregulares, num tempo em que o poder público não demonstrou o menor interesse em controlar e fiscalizar a ocupação dessas áreas (até mesmo os loteamentos feitos a toque de caixa), e muito menos dotá-las dos equipamentos urbanos fundamentais como praças, áreas de lazer e equipamentos comunitários.

Assim, bairros inteiros (alguns antigos) estão na informalidade, consolidando uma situação que já se tornou irreversível pela natureza das edificações existentes e pelo tempo de ocupação da área.



PROPAGANDA

Infelizmente, o brasileiro não tem a cultura de regularizar o seu bem. Vai deixando para depois, até o dia em que ele precisa, e quer resolver tudo de última hora, como, por exemplo, quando necessita obter uma linha de crédito para reformar a casa ou vendê-la para um comprador que vai financiar a aquisição daquele bem. É ai que vai descobrir os dramas de viver numa cidade em que o poder público não encara essa situação como um verdadeiro desafio.

Como o programa de regularização fundiária segue a via do interesse político-eleitoral, a solução para os imóveis informais vai permanecer até o momento quem Porto Velho tenha uma administração disposta a tratar desse assunto como programa de governo e não de simples política eleitoral para alimentar a publicidade populista do prefeito.



NOVA MARAVILHA

As Cataratas do Iguaçu foram pré-escolhidas na tarde de ontem (11) como uma das 7 Novas Maravilhas da Natureza. A atração concorria com outras 28 maravilhas, entre elas a Amazônia que também foi selecionada. A contagem dos votos está sendo checada pela New 7 Wonders, organizadora da votação. A confirmação será feita no início de 2012 durante a cerimônia de inauguração oficial.



FERIADÃO NUBLADO

O Sipam, aquele órgão do Ministério da Defesa onde está abrigado o petista José Neumar (certamente ganhando muito mais do que quando só contava com o óbulo da Assembléia), manda informar uma previsão nada animadora para quem pretendia curtir esse feriado prolongado. A previsão dos meteorologistas do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) para sábado e domingo é de predomínio de céu nublado, com sol aparecendo sempre no meio de muitas nuvens e tempo abafado em boa parte de Rondônia. Tanto no sábado quanto no domingo ocorrem pancadas de chuva com trovoadas, principalmente entre a tarde e a noite, e há possibilidade de temporais com ventos fortes.

A semana começará com a instabilidade aumentando ainda mais em Rondônia, com previsão de céu nublado em todo o estado no decorrer da segunda-feira. O sol aparece, mas sempre no meio de muitas nuvens. Há previsão de que ocorram pancadas de chuva com trovoadas a qualquer hora e o tempo fica abafado em todas as regiões rondonienses. Podem ocorrer temporais localizados. Na terça-feira a frente fria deverá avançar mais pelo sudeste do Brasil e aumentará as condições de chuva em Rondônia. Tempo fica nublado em todo o estado, com alguns períodos de céu totalmente encoberto em algumas regiões.



DIFERANÇA POSITIVA

Pelo menos em se tratando de manifestação dos estudantes universitários, os acadêmicos da Universidade Federal de Rondônia dão de goleada nos universitários da USP, lá em São Paulo. É uma pena que aqui a mídia não tem profissionalismo para pautar um assunto dessa relevância, como acontece com o jornalismo de São Paulo. É uma pena.

Afinal, a ocupação da reitoria da Unir revelou um lado extremamente positivo de nossa juventude universitária, ao contrário do episódio na USP. Se lá tudo começou com 3 estudantes flagrados fumando maconha, aqui não, nossos estudantes fizeram greve e ocuparam a Reitoria num claro ato político, exigindo melhores condições de ensino e afastamento, investigação e punição de Januário, o reitor denunciado por improbidade, má-gestão e corrupção desde os tempos em que deitou e rolou na Riomar.



NÃO É BADERNA

Se lá em São Paulo a coisa não passa de baderna, aqui em Rondônia o movimento dos universitários da UNIR tem tudo a ver com discussões ideológicas e políticas que cabem até nas questões da tão necessária reforma universitária. Aqui certamente a reitoria errou a pedir a Polícia para enfrentar os estudantes. E a polícia, salvo melhor juízo, não soube se conduzir, a ponto de agredir o deputado federal Mauro Nazif, numa agressão ao que tudo indica intolerável.



DESINTERESSE

Se a mídia local tivesse um pingo de profissionalismo estaria mostrando (pois o movimento não acabou e Januário ainda não arredou o pé da Reitoria) à opinião pública – como faz a mídia em torno da USP – o que anda acontecendo na única Universidade rondoniense. Estaria mostrando, por exemplo, para onde foram os recursos destinados à UNIR; estaria mostrando o invejável patrimônio daqueles que agarram-se aos cargos importantes da nossa universidade enquanto vão levando-a para o abismo.

Os estudantes, professores e a comunidade da UNIR em todo o estado merecem nosso parabéns por continuar uma luta que certamente interessa a toda a sociedade rondoniense e que – ao terminar em vitória – vai garantir uma universidade melhor para as futuras gerações do estado.



JÁ VAI TARDE

Ninguém vai lamentar a demissão do titular da Semtran, o Itamar da Cut, ex-bancário levado para mandar na Secretaria Municipal de Transporte pelo lamentável prefeito Roberto Sobrinho, como um prêmio de consolação diante da derrota na disputa de uma cadeira de deputado federal, com uma campanha visivelmente milionária. Não fez nada, não produziu nenhum resultado em termos de melhoria do trânsito ou do transporte público da capital. Certamente o vereador Cláudio Carvalho não poderá ser pior do que seu antecessor. Pode até surpreender e ganhar a musculatura necessária para disputar o lugar do prefeito, seu maior sonho político.



PERGUNTA

O chefe dessa suposta gestão petista disse na TV que a cidade não precisa de uma nova rodoviária (“a atual rodoviária, inaugurada em 1980, ainda consegue atender a demanda”) mas mesmo assim está decidido a construir uma nova (no mesmo local da velha) por que (pasmem, leitores!) essa “é uma necessidade psicológica” da população, motivada pelo bom (???) momento em que a cidade vive. E mesmo assim, ninguém do MP ou de qualquer outra joça de instituição com obrigação de ser séria vai ficar boquiaberto enquanto o município e o estado vão torrar 10 milhões nessa “panacéia” psicológica????



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: