Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   10/julho/2020     
política

Assembleia convoca presidente da Caerd para prestar esclarecimentos sobre a atuação da Companhia

6/10/2011 08:38:55
Por Carlos Neves
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 

O presidente da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), Sérgio Castelo Branco, terá que prestar informações à Assembleia Legislativa no próximo dia 19, às 15 horas, quanto a atuação da Companhia, possíveis irregularidades na obtenção de equipamentos eliminadores de ar, bem como sobre a mais cara tarifa de água do Brasil. A convocação do dirigente da Companhia foi aprovada na sessão plenária desta terça-feira (4), conforme requerimento apresentado pelo deputado Jesualdo Pires (PSB).

Na ocasião, o parlamentar anunciou que já possui 12 assinaturas de deputados para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que terá a finalidade de averiguar a atuação da Caerd no fornecimento de água, além da pretensão de prorrogar a concessão do serviço por mais 30 anos em vários municípios rondonienses.

De forma objetiva, Jesualdo Pires esclareceu que está tomando essas providências “porque o presidente Castelo Branco não presta nenhuma informação que solicitamos para sabermos a razão da tarifa tão alta cobrada pela Caerd. Os municípios que detêm o fornecimento de água cobra bem mais barato que a Caerd. Fora isso, o presidente da Companhia fica divulgando notas que colocam em dúvida até o comportamento deste deputado. O presidente Castelo Branco terá que informar se realmente algum parlamentar o estar pedindo benefícios para que a Companhia adquira equipamentos eliminadores de ar dos hidrômetros. Essas inverdades precisam ser esclarecidas para que ninguém fique sob suspeita aqui nesta Casa de Leis”.

Outro ponto destacado por Jesualdo Pires é de que ele jamais esteve na Caerd com o presidente Castelo Branco. “O dirigente da Caerd, no lugar de ficar falando inverdades, deveria era fornecer as informações solicitadas. Se não o faz isso, é porque tem algo na Companhia que precisa ser esclarecido. Nunca estive na Caerd na atual ou na gestão anterior. Cumprimentei o atual presidente somente durante uma audiência pública realizada em Ji-Paraná quando se debateu a renovação da concessão dos serviços de água por mais 30 anos naquela municipalidade”, garantiu.

Sobre a instalação da CPI, Jesualdo Pires disse que o pedido deverá ser apresentado após os esclarecimentos que deverá prestar o presidente Castelo Branco. “Tudo vai depender das informações que ele nos apresentar. Hoje já conto com 12 assinaturas. Ainda há outros deputados dispostos a assinar o nosso pedido. A realidade é que os parlamentares querem os devidos esclarecimentos sobre a alta tarifa, os serviços prestados pela Companhia e de onde surgiram as informações de que há deputados tentando achacar a direção da Caerd com o pedido para a aquisição de aparelhos que eliminam ar nos hidrômetros. Não podemos é ficar lendo e ouvindo na imprensa que o pedido de CPI está sendo feito porque há deputado querendo algo da presidência da Caerd, sendo creditadas as declarações ao presidente Castelo Branco”, completou Jesualdo Pires.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: