Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   18/setembro/2021     
política

Confundindo a opinião pública na reta final

2/10/2010 16:51:17
Por Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
As mutretas na saúde em Rondônia são coisas antigas. Mas agora, nessa campanha, o tema foi usado para criar confusão na cabeça dos eleitores, notadamente pelos candidatos que se uniram no propósito de desconstruir a liderança de Ivo Cassol no Estado.

É claro que a Saúde um drama em todo o Brasil. Certamente a saúde rondoniense também tem muito que avançar. Mas ela não pior do que é a situação na maioria dos estados.

CACOAL

Sem reconhecer o alto volume de investimentos na Saúde rondoniense feita pelo governo estadual nos principais hospitais públicos, os adversários de João Cahulla e Ivo Cassol usaram o chamado Hospital Regional de Cacoal (ainda sem funcionar) como exemplo do fracasso do governo neste setor.

Confúcio mesmo, que é médico, atribuiu com todas as letras, ao governo Cassol a responsabilidade pela falta de funcionamento do tal hospital.

Ora, qualquer pessoa medianamente informada, sabe que os problemas com as obras do Hospital Regional de Cacoal começaram no último governo do PMDB, quando o atual senador Valdir Raupp era o chefe do executivo estadual.

Os nomes envolvidos naquilo que se transformou no escândalo do Hospital Regional de Cacoal eram proceres do PMDB do mesmo Confúcio que já deve ter esquecido do senador falecido Ronaldo Aragão, que ficou conhecido em todo o Brasil como anão do orçamento.

PORTO VELHO

Já em Porto Velho a maior falência do sistema público da saúde deve ser creditada exatamente à administração do PT, na pessoa do prefeito da capital, Roberto Sobrinho, um prestigitador acostumado a torrar milhões de reais em propaganda para "vender" a imagem de uma capital supra-sumo.

Ver o Valverde tentar desconstruir o trabalho do governo do estado em cima de promessas e das afirmações de que Sobrinho revolucionou a saúde municipal chega a ser uma coisa que revolve o estômago da gente.

Certamente, quando passar as eleições, se Valverde pretender continuar na vida pública deverá avaliar os reflexos dos sofismas de que nutriu sua campanha, provavelmente orientado pelo prefeito-coordenador que, como tantos outros antecessores, corre o risco de cair para sempre no ostracismo quando ficar sem mandato.


VEJA MAIS DOS BASTIDORES DAS ELEIÇÕES 2010 NO BLOG DO TABORDA



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: