Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   19/julho/2019     
política

Chances reduzidas de continuar na vida pública

8/8/2010 08:41:40
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Alguns candidatos impugnados consideram a decisão do TRE uma simples questão “burocrática” a ser resolvida no Tribunal Superior Eleitoral. 



Clique para ampliar
Vários nomes conhecidos no mundo político rondoniense foram alvos da ação do Tribunal Regional Eleitoral, inspirado na nova Lei do Ficha Limpa, tendo suas candidaturas impugnadas e com isso sofrendo, em certos casos, a primeira grande derrota em suas vidas públicas, podendo levá-los à total perda do poder político sem o qual poderão, num futuro próximo, sofrer penas decorrentes das falcatruas e dos desvios cometidos no exercício do cargo público.

Foi preciso essa postura do TRE na decisão de fazer valer a Lei do Ficha Limpa para barrar de fato alguns nomes que mesmo inscritos no rol do maiores corruptos de Rondônia elegiam-se sempre pelo poder de manipulação dos eleitores menos conscientes. Até mesmo segmentos tradicionalmente éticos (como evangélicos) dava aval a estes nomes inscritos em escândalos de grandes proporções.

Certamente, não fosse essa ação meritória do TRE rondoniense o clã Donadon, apesar da imensa folha corrida, certamente renovaria mandatos nas casas parlamentares onde estão a muitos anos.

Eleitores de importantes colégios do interior do estado e das periferias das grandes cidades votavam nesses fichas sujas sem o menor constrangimento. Agora esse pessoal encontrou a primeira barreira séria à sua nefasta permanência na vida pública do estado.


MUDOU O CENÁRIO

A impugnação dos Donadons, considerados fichas sujas pelo Ministério Público Eleitoral, mostra como o cenário político muda, se prevalecer a decisão do TRE.

Sem Natan Donadon na disputa pela Câmara dos Deputados, o PMDB perde um candidato com alto potencial de votação no Cone Sul reduzindo significativamente a votação da legenda, levando risco para os outros candidatos que também concorrem ao mesmo cargo.

Mas este é um problema menor. Imagine na disputa para o governo. Caso a candidatura de Expedito Júnior não vingue, para onde migrará os votos que seriam dados ao candidato tucano? E mesmo que Expedito concorra sub-júdice até o final da campanha, quantos eleitores deixarão de votar nele pela insegurança jurídica de sua candidatura?

O cenário político já não é o mesmo. Os candidatos abatidos pelas decisões do TRE precisam demonstrar o mais rápido possível ao eleitorado do Estado que conseguiram mudar, de fato, a decisão do corte regional, conseguindo definitivamente o reconhecimento, pelo TSE, do direito de concorrer ao pleito. Não será decisões liminares que irá afastar a insegurança do eleitorado.


NA ASSEMBLÉIA

Com a impugnação de várias candidaturas dos atuais deputados, certamente o índice de renovação na Assembléia Legislativa será muito maior do que o previsto por analistas políticos. É possível que esta situação facilite a vitória de estreantes na política.


Na Assembléia o TRE negou registro de candidatura a vários deputados com potencial de reeleição. Uns com base na Lei do Ficha Limpa, outros por falta de quitação eleitoral, situação em que foi enquadrado o deputado Miguel Sena. Aliás, por essa situação também teve indeferido o registro de sua candidatura o presidente do PSDB, Hamilton Casara.

Da Assembléia Legislativa também estão fora da disputa Marco Donadon, Kaká Mendonça, Daniela Amorim, Jair Miotto, o que por si só já garante uma grande renovação na Casa.

Nomes importantes da política, como o do ex-prefeito Carlinhos Camurça e Suely Aragão, que pleiteavam uma cadeira na Assembléia também tiveram o pedido de registro de suas candidatura negadas.

Também recebeu “não” do TRE o ex-prefeito José Guedes, que não se conforma com sua aposentadoria precoce da política. A ele juntaram-se Ronilton Capixaba e Carlão de Oliveira.

A maioria dos barrados pelo TRE prometem entrar com recurso junto ao Superior Tribunal Eleitoral.


CAHULLA ALIVIADO

Só no último dia o TRE apreciou o processo de registro da candidatura de João Cahulla ao governo do Estado. O resultado certamente deixou o atual governador aliviado, pois sua candidatura foi aprovada. Na mesma secção, também foi aprovada a candidatura à reeleição do deputado federal Lindomar Garçom, do PV.

Outro nome que alimentava polêmicas no meio político era o do ex-prefeito Carlos Magno, de Ouro Preto do Oeste. Mas ao final do julgamento sua candidatura de deputado federal foi aprovada.



Comentários (2)
A LEI FOI FEITA PRA SER CUMPRIDA

O povo precisa fazer a sua parte, lei foi feita pra ser cumprida, se eu como cidadão, cumpro as minhas obrigações, porque essas pessoas que com os nossos votos, chegam ao poder pra trabalhar em prol da comunidade,faz tudo diferente, erram e continuam errando, e sem punição fica ainda pior. Esse é um momonte historico, e de grande valor, melhor ainda e o TRE, fazer cumprir essa lei, fazer ela valer, ai eu quero ver onde vão mamar esses que não tem compromisso com o povo.

JOÃO BATISTA - JARU/ RO.
Enviado em: 13/8/2010 14:29:16  [IP: 189.75.108.***]
Responda a este comentário
Chances reduzidas de continuar na vida pública

Esses Donadons cometeram desvio de recursos publicos em 1998, de la para cá nunca deixaram de cometer o mesmo delito que foram condenados, o Dep. Marcos Donadon tem duas associações ligadas a ele com o fim e numa clara demonstração de ser uma organização criminosa, é a Associação MArcos Donadon e a Associação Beneficente anta Perinella, nunca parou de desviar recursos publicos a pretesto de fazer benemerencia com o dinheiro publico, mais o que se faz mesmo é maner parentes e apaninguados com salarios pagos de forma transversal pelo poder publico, esse outro seu irmão também tem uma lista de maus habitos pra nimgeum botar defeito, vai desde roubo, formação de quadrilha a galanteador de mulher casada, no cone sul do estado tem alguns esposos muito animados com o fto de ele um dia possa perder o mandato eletivo, assim fica mais facil dar uma surra nesse sacana, além de que o mesmo responde uma ação de restituição de valores onde ele pegava parte do salario do assessor parlamentar, o caso vai parar na comissõa de etica da cmara, é só esperar para ver.

marcos - Vilhena/ RO.
Enviado em: 9/8/2010 14:26:28  [IP: 187.5.116.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: