Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   18/setembro/2020     
política

Imagem de Cahulla se consolida como o político que ‘promete e faz’

11/6/2010 17:28:54
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Ao tocar com força total o pacote de obras com investimentos em todos os municípios do estado, o governador João Cahulla vai conquistando a confiança da população para ser preferencial na disputa desse ano. 



Clique para ampliar
É uma constatação: o governador João Cahulla é o pré-candidato ao governo de Rondônia com o menor teor de rejeição entre aqueles que estão anunciados como concorrentes ao cargo mais importante do estado. Pode parecer despropositado, especialmente para os opositores mais apaixonados de Ivo Cassol, mas a verdade é que a pré-candidatura do ex-vice-governador e atual governador João Cahulla é cada vez mais bem avaliada, sobretudo pelo eleitorado jovem, que querem renovação e vêem com desconfiança os políticos naturalmente desgastados por estar a muito tempo no Poder.

Enquanto administrador público João Cahulla vai quebrando preconceitos ao manter o ritmo das obras estruturantes do Estado e iniciando todas as obras de seu próprio “Pacote de 413 milhões”, atendendo todos os municípios do estado, especialmente com apoio à produção agrícola, às comunidades urbanas (com asfalto) e ampliação da malha viária asfaltada. Isso sem falar aos investimentos no setor da Segurança, Saúde e Educação.

Quem conversa com os vários segmentos da juventude rondoniense, dos mais politizados aos menos interessados no assunto, constata que está se cristalizando entre essa faixa da população a imagem favorável para Cahulla do político que “promete e faz”.

Assim como a administração de seu antecessor foi muito bem avaliada pela opinião pública do estado, o novo governador – debutante na política eleitoral – está conseguindo ser positivamente assimilado pelos eleitores que estão cansados da política arcaica daqueles que antecederam essa gestão e que governaram Rondônia em prol de benefícios particulares, enriquecendo misteriosamente os membros de seus pequenos grupos.

Se João Cahulla concretizar boa parte dos compromissos anunciados este ano, quando do lançamento de seu pacote de obras para manter Rondônia no atual ritmo de crescimento ele será, certamente, um candidato altamente competitivo.


POPULAÇÃO ATENTA


É fácil perceber que aumentou, muito, o pragmatismo do eleitorado rondoniense. A população está mais atenta na avaliação da capacidade de realização dos políticos. Até agora João Cahulla não mostrou se é bom de discurso, mas está tentando mostrar que sua fala vira ação e a ação vira resultado.

Se até as eleições o governador João Cahulla estiver cercado por gente capaz de mostrá-lo como um político com capacidade de realização e que realizada de verdade, sua presença no segundo turno é praticamente garantida.

A população rondoniense quer um político de resultados, capaz de atender as necessidades sociais de sua população, especialmente de sua juventude. Ivo Cassol saiu do governo servindo de parâmetro para comparações com governantes anteriores que foram, salvo as honrosas e mínimas exceções, autênticos desastres que só atendeu aos interesses mesquinhos de apaniguados e familiares. Isso certamente poderá contribuir favoravelmente à eventual candidatura de Cahulla.

Até agora pouco se sabe sobre o pensamento daqueles que deverão estar diretamente envolvidos na campanha de reeleição do atual governador.

É bom que tais pessoas estejam conscientes dessa realidade: “o povo não aceita mais ter sua capacidade de percepção e análise menosprezada por governante que ainda acredita que não é monitorado pela sociedade”.

Certamente João Cahulla precisa mostrar que tem o desejo de se aproximar da nova geração, abrindo espaços para quem está sendo preparado nas escolas superiores de Rondônia para participar da gestão estadual. Até agora essa importante massa crítica rondoniense foi ignorada pelos gestores do estado, inclusive no plano municipal.



Comentários (1)
não voto no joão caolho

voto no expedidito,to doido votar em outro não.

JOSE ALVES - vilhena/ RO.
Enviado em: 20/6/2010 15:09:34  [IP: 201.67.4.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: