Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   25/setembro/2020     
cidades

Jacaré mata menina e só solta o cadáver após intenso tiroteio

9/2/2010 08:00:03
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O fato aconteceu na cidade de Guajará-Mirim, fronteira entre o Estado de Rondônia e a Bolívia. 



Clique para ampliar

O fato aconteceu no primeiro domingo de fevereiro (7), num dos balneários da cidade de Guajará-Mirim. Ali, crianças tomavam banho no Primeiro Igarapé, no bairro Triângulo. Por volta do meio dia uma das crianças, que vivia no bairro, foi atacada por um jacaré-açu.

Avisada pelos banhistas, durante toda a tarde e parte da noite equipes de policiais e bombeiros estiveram procurando resgatar o corpo da vítima.

Homens da Polícia Ambiental, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, SEDAM, IDARON, Secretaria Regional em Guajará-Mirim, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e 6º Batalhão de Infantaria de Selva estiveram com suas equipes na captura do animal, juntamente com a colaboração da comunidade.



CADAVER NA BOCA

O servidor estadual lotado no IDARON, Júlio Antonio da Costa, popularmente conhecido por “Pirata”, avistou o animal com a presa na boca no Segundo Igarapé do bairro Triângulo, aproximadamente a 70 metros do incidente. O jacaré foi alvejado com oito tiros de espingarda calibre 12 por volta das 20h.

O jacaré-açu, com 4 metros de comprimento, estava com Gigliane do Nascimento Bira, 11 anos, que foi encaminhada para o Necrotério do Hospital Regional para necropsia e o animal levado para as dependências do Comando da Polícia Ambiental, em Guajará-Mirim.

O secretário Regional de Guajará-Mirim, Paulo Carvalho Gomes, lamentou o incidente e afirmou que estará disponibilizando maior segurança nos Igarapés, a fim de evitar que banhistas coloquem em risco suas vidas. O secretário também deu apoio à família da criança para que seu corpo fosse velado. “Lamentamos profundamente este fato, todos nós ficamos entristecidos. Mas graças ao trabalho e empenho das equipes foi possível ainda hoje recuperar o corpo de Gigliane para que pudesse ser velado junto a sua família”, concluiu o secretário Paulo Gomes, em condolência à família enlutada.

FOTO: Guajará em cima da Notícia




Comentários (1)
Uma trajédia inesperada

Lamentável o que aconteceu com essa menina,infelizmente as pessoas de outros estados pensam que aí no nosso estado, existem apenas bichos como esse jacaré que matou esta criança indefesa,mais, quero parabenizar o trabalho feito pelas equipes mobilizadas na caça desta fera que tirou a vida desta menina.

Veridiano Pinheiro - Natal/ RN.
Enviado em: 27/2/2010 11:55:05  [IP: 189.0.134.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: