Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   16/setembro/2019     
cidades

Rio Machado não baixa e já desaloja em Ji-Paraná

19/1/2010 19:42:32
Por Daniel Panobianco
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Com a previsão de muita chuva nas principais cabeceiras nas próximas 72 horas, o alerta é geral em Ji-Paraná que pode enfrentar uma das maiores enchentes dos últimos anos. 


 

Janeiro é mês de chuva em Rondônia. De chuva, mas não de enchente. As águas que alimentam as cabeceiras dos rios, por ciclo natural, primeiro deixam o solo encharcado para só depois provocar a subida no nível dos mesmos. Mas isso não está acontecendo este ano. Isso porque o período de seca em 2009, que normalmente vai de maio até outubro, não teve estiagem significativa ou falta de chuvas e por isso o solo na região vem acumulando umidade há meses.

O resultado pode ser comprovado agora; Enchente em diversos municípios em um mês de janeiro. A situação do rio Machado, ao longo de sua formação, desde as terras em Vilhena até Ji-Paraná, preocupa. O nível do rio, que atingiu 10,52 metros na madrugada de domingo, hoje pela manhã estava em 10,43 metros, muito acima da cota de alerta que é de 9,78 metros, segundo a estação telemétrica da ANA (Agência Nacional de Águas) Diversas famílias dos bairros Primavera, Urupá, Casa Preta, São Francisco, Dom Bosco e Duque de Caxias já saíram de suas casas devido aos alagamentos.

De acordo com a COMDEC (Comissão Municipal de Defesa Civil), pouco mais de 10 famílias deixaram suas casas, mas outras tantas estão convivendo com água até o joelho, mas teimam em deixar suas residências com medo de roubos. Ao que depender da previsão meteorológica, os moradores dos bairros agora atingidos pela cheia terão de deixar suas casas às pressas, pois o volume de chuva esperado até sexta-feira é muito alto e deverá cair, principalmente nas cabeceiras, podendo elevar o nível do Machado em Ji-Paraná em até quase 11 metros, o que seria uma enchente recorde em um mês de janeiro.

Normalmente, marcas acima de 11 metros foram registradas apenas em março e abril. Nas últimas 24 horas choveu em Vilhena 76 milímetros, de acordo com dados da estação automática do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia). Esta água já está em curso descendo para o rio Machado, o que deverá manter o nível do mesmo em Ji-Paraná oscilando entre 10,30 metros e 10,45 metros, caso nenhuma chuva caia nos demais rios afluentes. Se por ventura voltar a chover na região da Zona da Mata e em Pimenta Bueno, Ji-Paraná poderá estar diante de uma das maiores cheias de que se tem registro. A previsão dos modelos de previsão numérica dos institutos indica até 150 mm de chuva nos próximos 7 dias no centro-sul de Rondônia.

FONTE: De olho no tempo




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: