Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   25/maio/2020     
política

Deputado repudia ataques a membros da Igreja Católica de Guajará-Mirim

24/11/2009 23:36:53
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 
Os ataques dirigidos a membros da Igreja Católica de Guajará-Mirim, e em especial, ao bispo Dom Geraldo Verdier, durante audiência pública realizada no município de São Miguel do Guaporé foram severamente repudiados ontem na Assembléia Legislativa, pelo deputado estadual Miguel Sena (PSDB), ao destacar a longa folha de serviços prestados ao povo, pelos religiosos católicos.

O deputado Miguel Sena disse ser preciso antes de tudo, se avaliar os serviços religiosos, educacionais e sociais desenvolvidos pela Igreja Católica ao longo dos tempos na região dos vales do Guaporé e Mamoré, sendo por várias décadas a única presença institucional presente, levando conforto a milhares de pessoas carentes. “É ignorância e total falta de conhecimento da história, não reconhecer a excelência dos serviços prestados pelos religiosos católicos”, complementou.

Com relação às insinuações de que os religiosos estão a serviço de governos estrangeiros, servindo como espiões, o deputado Miguel Sena declarou que o autor destas ofensas perdeu uma grande oportunidade de ficar calado, e de respeitar o povo e os religiosos, pois simplesmente a Igreja Católica vem defendendo os sem-defesa, como no caso dos índios.

Ainda segundo Miguel Sena, o trabalho, a missão e o exemplo de vida ao longo de mais de três décadas em Rondônia do bispo Dom Geraldo Verdier, sobrepõem a qualquer tipo de ataques e difamações. Ao concluir, ele oficializou seu apoio incondicional ao povo católico de São Francisco do Guaporé; o bispo, Dom Geraldo Verdier; padre Josep Iborra Plans (conhecido por Padre Zézinho), e o Cimi - Conselho Indigenista Missionário.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: