Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   27/novembro/2020     
cidades

Assessor do MEC vai ao governador para falar sobre curso de medicina na Unir e nas outras faculdades

19/11/2009 02:10:10
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Para o assessor do MEC as instituições privadas poderiam montar as estruturas de um hospital-escolar para atender as necessidades de estágios de seus alunos. 


 

Na manhã de quarta-feira (18), o governador Ivo Cassol, acompanhado do secretário de Estado da Saúde, Milton Moreira, se reuniram com a comissão do Ministério da Educação (MEC), formada pelo coordenador dos hospitais federais, Celso Araújo; pelo coordenador jurídico, Mauro Chaves, além do reitor da Universidade de Rondônia, José Januário de Oliveira e da diretora do núcleo da saúde da universidade, Ana Escobar. 

A reunião aconteceu no gabinete da residência Oficial e teve por objetivo o levantamento das reais condições do curso de medicina da Unir e das demais instituições de ensino superior no estado, além das parcerias para a realização de estágios em unidades de saúde estaduais, firmadas com o Governo do Estado.

Segundo Mauro Chaves, as instituições privadas poderiam montar as estruturas de um hospital-escolar para atender as necessidades de estágios de seus alunos, deixando as unidades de saúde do estado apenas para os acadêmicos da Unir que reivindicam os espaços. “As faculdades têm condição de montar um hospital escola, assim facilitaria para os acadêmicos que estudam na unidade pública”, disse Chaves.

De acordo com o secretário Milton Moreira, o estado fechou parceria com as instituições para a realização de estágios. Disse ainda que, tanto a pública quanto as particulares usam as estruturas dos hospitais do estado para os estágios. “Muitas vezes o que vemos nas nossas unidades são alunos sem nenhum monitor para fiscalizar os estágios. Isso gera certo desconforto”, afirmou o secretário.

Para o governador, os acadêmicos de todas as instituições terão tratamento de igualdade, sem privilégios para ninguém. “Não vamos dar privilégio para nenhuma faculdade, não vamos desprezar ninguém”, disse Cassol, acrescentando que “precisamos de médicos em Rondônia e em minha opinião, nenhuma das faculdades podem parar com os cursos”, concluiu.

José Januário, reitor da Unir, acredita na necessidade da universidade se adequar às situações de dividir as unidades de saúde com as demais faculdades do setor. “A reunião foi positiva dentro daquilo que foi proposto”, declarou o reitor.

Na ocasião, Cassol cobrou dos representantes do MEC a regularização dos profissionais que se formam fora do país. “Tem muitos médicos capacitados que não podem atuar porque não tem autorização do MEC, sendo que está faltando profissionais para atender nossa demanda”, finalizou.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias

23/11/2012 20:12:09 - SINDCONTAS ganha novo portal

Publicidade: