Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   22/setembro/2019     
reportagem

Matador de palestinos acha que Deus ficou feliz com seus crimes

12/11/2009 20:54:17
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O judeu foi acusado também de três tentativas de homicídio, e de diversas agressões a homossexuais, esquerdistas e judeus messiânicos. 


 

Um ultraortodoxo judeu de 37 anos disse que "é uma honra servir a meu Deus" e que "não me arrependo, não tenho dúvida de que Deus está satisfeito", após ser acusado em um tribunal de Jerusalém do assassinato de dois palestinos, afirma a imprensa local.

O acusado, Yaakov Teitel, nascido na Flórida (EUA), mas residente na colônia de Shvut Rahel, no norte da Cisjordânia ocupada, foi detido há três semanas como suspeito de vários crimes dos quais confessou a maioria, segundo a polícia.

Além do assassinato, em 1997, do taxista Samir Akram Balbisi e, em 2007, do pastor Issa Jabrin, Teitel também foi hoje acusado de três tentativas de homicídio, e de diversas agressões a homossexuais, esquerdistas e judeus messiânicos ao longo de uma década.

A polícia também suspeita que Teitel, de 27 anos, assassinou há oito meses dois policiais, mas ainda não foi acusado desses dois crimes, devido à falta de provas.

Embora também haja indícios de que o acusado foi agente encoberto do Shin Beit, Teitel negou na audiência que tenha trabalhado para os serviços de inteligência internos israelenses.

A defesa aproveitou a audiência desta manhã para protestar contra o que considera duras condições de encarceramento de Teitel, que permanece acorrentado 24 horas por dia.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: