Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   15/novembro/2019     
cidades

Governador cobra do DNIT a construção do Anel Viário na Capital

7/11/2009 05:23:47
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Só os estudos de viabilidade técnica do Anel Viário custariam, segundo o pessoal do DNIT cerca de 5 milhões de reais. Para o governador, sem a construção do Anel, o trânsito vai ficar ainda mais caótico. 



Clique para ampliar

Os diretores do DNIT foram ao encontro do governador Ivo Cassol no último dia 5, em sua residência oficial. O assunto foi a construção do contorno norte ou, como preferem alguns, do anel viário de Porto Velho.

Participaram da reunião o diretor Nacional de Planejamento, Miguel de Souza, o diretor de Planejamento e Pesquisa, Luziel Reginaldo de Souza, o Superintendente do DNIT em Rondônia, José Ribamar. Eles pediram apoio do governador Ivo Cassol na construção do contorno norte e apresentaram um mapa com três alternativas de desvio da área central, todas elas a partir de abertura de uma estrada nas proximidades da base da Polícia Rodoviária Federal.

A estrada seguirá  até o ramal 21 de Abril ou a Aliança, e de lá segue até a Avenida Migrantes, por uma alternativa ou por um percurso novo, nas imediações da estrada Belmont. Todas as alternativas são direcionadas também para uma área onde deverá ser construído o novo Porto Graneleiro, que deve ficar um pouco mais abaixo no rio Madeira. Só os estudos de elaboração de viabilidade técnica, econômica e ambiental vão custar quase R$ 5 milhões. 

O governador Ivo Cassol afirmou que é preciso construir um novo Porto para Porto Velho e equipá-lo com novos equipamentos, assim como é preciso viabilizar a construção de um novo anel viário, para tirar o fluxo de veículos da região central da cidade. “Com a construção das usinas do rio Madeira vai passar por dia cerca 200 carretas carregadas com cimento e ferro por dia, deixando o trânsito ainda pior”, afirmou o governador, que aproveitou para cobrar dos diretores do DNIT a construção do anel viário das imediações da Santa Marcelina até o campus da Unir, pois as obras dos viadutos têm deixado o fluxo de veículos ainda mais lento.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: