Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   27/novembro/2020     
cidades

Saúde do trabalhador terá oficina com vários especialistas

7/11/2009 05:05:34
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A promoção dessa iniciativa é do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador, que foi inaugurado em 21 de setembro, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, Sesau. 


 

Acontece de 9 a 13 deste mês, no auditório do Rondon Palace, a Oficina de Capacitação em Saúde do Trabalhador na Atenção Básica, que tem como objetivo tornar conhecida à política de saúde do trabalhador do Estado, e, ainda, capacitar agentes para notificação dos agravos de saúde desse público. O evento é uma iniciativa do Governo de Rondônia, por meio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), órgão vinculado à Secretária Estadual de Saúde.

De acordo com organizadora, terapeuta ocupacional e psicóloga Edna Trindade Mello, durante os cinco dias de atividades cerca de 200 profissionais da capital, irão assistir palestras com os seguintes temas: Políticas Públicas de Saúde do Trabalhador, que serão ministradas pelos técnicos José Maria Frota; Doenças relacionadas ao Trabalho por Daniel Coutinho; Fatores de Riscos no Trabalho por Nazareno Rogério; Acolhimento Edna Trindade; Direito do Trabalhador, por Lúcia Altomar; Notificação por Ana Flora; Vigilância e Trabalho Infantil, por Nahylde Marcelino Rodrigues; Saúde Mental e Qualidade de Vida no Trabalho por Luiz Henrique; e Código de Saúde do Trabalhador, por Simone Nascimento.

Para o secretário estadual de Saúde Milton Moreira, o evento é da maior importância à classe trabalhadora, uma vez que dessa forma tornam-se conhecidas as políticas públicas para o homem trabalhador do Estado, além de cumprir-se a portaria nº 777/2004 exarada pelo Ministério da Saúde que determina os agravos de notificação obrigatória em Saúde do Trabalhador. A portaria está voltada a acidente de trabalho fatal (morte); acidente de trabalho com mutilações; acidente com exposição a material biológico; acidente do trabalho em crianças e adolescentes; dermatoses ocupacionais, intoxicações exógenas (por substâncias químicas, incluindo agrotóxico, gases tóxicos e metais pesados); lesões por esforços repetitivos (LER), distúrbios osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT; pneumoconioses; perda auditiva induzida por ruído ocupacional (PAIRO); transtornos mentais relacionados ao trabalho; e câncer também relacionado ao trabalho).

Milton Moreira disse ainda que a notificação serve para possibilitar o diagnóstico, estatísticas e políticas públicas de ações de promoção e prevenção da saúde do trabalhador pelas instituições competentes, intervindo no processo produtivo e na organização de trabalho inadequada. A notificação é feita por profissionais de saúde após o diagnóstico médico.

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), vinculado à Secretária do Estado da Saúde, foi inaugurado em 21 de setembro, é responsável pela promoção, prevenção, proteção, investigação e reabilitação do trabalhador vítima de doença e acidentes relacionados ao trabalho.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: