Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   22/outubro/2019     
política

Posse de Acir Gurgacz acontecerá no dia 3 de novembro

2/11/2009 15:39:54
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Como a cassação de Expedito atingiu também o seu vice, mesmo sem vencer a eleição o então candidato do PDT será convocado para tomar posse como novo senador. 



Clique para ampliar

Esta poderá ser a primeira grande mudança no quadro eleitoral do estado para o ano de 2010. Certamente o empresário Acir Gurgacz, do grupo Cascavel, deverá desistir de participar da disputa pelo governo no próximo ano. Como novo senador (com mais 4 anos de mandato), Acir deverá levar o seu partido a apoiar o PT no estado, repetindo o acordo nacional. Como se informa, dentro do PT ele está mais propenso a apoiar a senadora Fátima Cleide.

Na iminência de tomar posse do cargo que pertenceu a Expedito Júnior, Acir disse que pretende se juntar aos demais senadores de Rondônia para discutir as prioridades do Estado e se alinhar na luta pelos interesse do povo rondoniense. Ele se autodenomina como senador eleito e não como alguém que foi derrotado e irá ocupar o cargo por decisão da Justiça: “Esse mandato me foi outorgado por 210.351 rondonienses e será para eles que vou trabalhar”, disse Acir.

Acir na verdade foi diplomado senador pelo TRE-RO em 23 de maio de 2007, após a primeira cassação de Expedito pelo tribunal eleitoral, por compra de votos. O esquema de compra de votos foi montado por Expedito na empresa Rocha Vigilância, de seu irmão, e serviu para beneficiar um grupo de mais quatro candidatos, segundo investigações da Polícia Federal e do Ministério Público, ratificadas pelo TRE-RO, TSE e STF.

CASSOL FOI LACÔNICO

Ao falar sobre a cassação de seu companheiro político, Expedito Júnior, com sua vaga sendo assumida pelo desafeto Ac ir Gurgacz, o governador Ivo Cassol foi lacônico. Ele preferiu falar sobre as perdas que o Estado irá sofrer em sua arrecadação em decorrência da integração do Estado ao sistema nacional de energia.

Sobre a questão de Expedito, o governador voltou a afirmar que espera da Justiça uma resposta às indagações do povo sobre o assunto, apontando verdadeiramente, se houve, quem cometeu os crimes que acabaram por conspurcar a escolha do último senador do Estado.

O governador reiterou mais uma vez sua fé na Justiça, que em sua visão não irá punir inocentes e modificar a límpida decisão do povo rondoniense que legitimou nas urnas seus verdadeiros representantes.

O governador não falou de suas expectativas sobre sua própria situação diante do Judiciário, onde também responde processo similar ao de Expedito. Segundo informações de fontes confiáveis, o processo a que o governador responde, acusado pelo mesmo crime do senador cassado entra na pauta do Judiciário no mês de novembro.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: