Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   27/novembro/2020     
cidades

Presos do Urso Panda estão concluindo provão de nível fundamental e médio

27/10/2009 21:00:40
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

São 426 presos do sistema carcerário rondoniense, cumprindo pena na Penitenciária Edvan Mariano Rosendo, mais conhecida como “Urso Panda”, que deverão concluir até o dia 29 de outubro as provas relativas ao ensino médio e fundamental, preparadas pelo Colégio Padre Moretti, dentro de um ´programa desenvolvido pela Secretaria de Estado da Justiça e Secretaria de Estado da Educação.

A penitenciária também oferece o ensino regular para 105 presos. Hoje, estão matriculados 53 alunos no ensino fundamental e 52 no ensino médio. Esses alunos recebem orientação de 15 professores e mais cinco técnicos que trabalham diariamente no “Panda”. Outros 15 alunos estão sendo alfabetizados na unidade prisional.

Neste mês de outubro foram aplicadas provas na Penitenciária Estadual Feminina, na Penitenciária Estadual Ênio Pinheiro e na Colônia Agrícola Penal, afirmou Marta Bezerra, assessora do Setor de Treinamento em Formação ao Apenado (STEA) da Sejus. “Nessas unidades também são oferecidos aos apenados o ensino regular de nível fundamental e médio por meio de parceria entre Sejus e Seduc”, completou Marta.

“A qualidade de formação dos professores e técnicos que trabalham nas unidades prisionais é fundamental para que o apenado retorne ao convívio social e tenha mais chances de seguir estudando e trabalhando”, disse a coordenadora pedagógica da penitenciária, Silvia Varela. Ainda segundo ela, todos os professores são formados e a maioria com pós-graduação.

Para muitos presos, esta é a oportunidade ideal para concluírem seus estudos. “Já concluí o ensino fundamental e ano que vem vou terminar o ensino médio”, disse Claudio. Ele ainda disse que, se não estivesse preso, dificilmente teria a oportunidade de concluir os estudos. “O bom é estar livre para estudar, mas muitas vezes a vida lá fora nos tira do rumo”, completou.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: