Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   18/julho/2019     
reportagem

PODER DA FÉ: Brasil terá mais de 55 milhões de evangélicos em 2010

30/8/2009 02:18:18
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Esse negócio movimenta mais de R$ 3 bilhões por ano. 


 

Enquanto o Ministério Público denuncia Edir Macedo e nove integrantes da cúpula da Igreja Universal por diversos crimes financeiros, projeções indicam que, no ano que vem, o Brasil, o maior país católico do mundo, terá 55 milhões de evangélicos e até 2022, esses fiéis serão 50% da população brasileira. Hoje, para quem não tem idéia ou nem imagina o que é essa indústria da fé, o mercado impulsionado por evangélicos movimenta cerca de R$ 3 bilhões por ano.

Na mídia, há um império de 300 emissoras de rádio, mais emissoras de televisão, centenas de sites e pastores dando plantão online, na internet. Organizações evangélicas administram quase mil escolas no Brasil, com uma clientela de mais de 750 mil alunos.

E o país tem mais de 150 mil igrejas evangélicas de todos os tipos e com os mais surpreendentes nomes: Bons Artifícios, Deus é Show, Pastor Sassá, Eu Também Quero a Benção, Adão é o Homem, Planeta Cristo, Incêndio de Bênçãos, Fiel Até Debaixo D’Água, Waldevino Coelho, a Sumidade e até Cuspe de Cristo, entre tantas.

Enquanto a Igreja Católica acabou sacrificando aspectos de sua liturgia, inclusive em termos de paramento e foi, ao longo do tempo, perdendo fiéis, as igrejas evangélicas foram derrubando exigências rígidas de comportamento e restrições que eram difíceis de ser cumpridas por uma sociedade cada vez mais liberalizante. E assim ficou mais fácil “ser crente”.

Hoje muita gente que confessa estar ligado a um desses cultos, especialmente os denominações pentecostais, nem se lembra que a menos de 30 anos para ser membro da Assembléia de Deus, por exemplo, a família não podia ter TV em casa, as mulheres não podiam cortar os cabelos, não podiam pintar as unhas e nem usar jóias ou maquiagem.

Hoje, além dos shows mundanos batizados de “gospel”, algumas igrejas promovem “bailes de Jesus”, carnavais disfarçados em “retiros espirituais” e todo tipo de promoção a que antes os “crentes” estavam proibidos de participar.

Não é, portanto, de se duvidar que o letreiro pintado num casebre de um bairro da periferia, onde se lê “Botequim de Jesus” indica mais uma das igrejinhas que surge da noite para o dia, fundada normalmente por alguém que prefere ganhar a vida usando o nome de Deus e aplicando as interpretações mais convenientes da Bíblia.

INOCENTADO

Mesmo diante da nova ação do Ministério Público, Edir Macedo acredita que será inocentado e já retomou o projeto de criar uma rede varejista de eletrodomésticos e artigos para o lar, inspirado no modelo criado por Silvio Santos e entusiasmado com os resultados de outras super-redes. Quer aproveitar a força comercial de seu império de comunicações, que inclui 23 emissoras de TV (Rede Record), 42 emissoras próprias de rádio e mais 36 arrendadas (Rede Aleluia), além de jornais em Belo Horizonte, Porto Alegre e a Folha Universal.

Em meio aos expedientes utilizados pela Igreja Universal e que agora vêm sendo apresentados por fiéis descontentes, há um Diploma do Dizimista, com uma citação de Malaquias (Antigo Testamento) enaltecendo o dizimo e assinado – e aí, a surpresa – em caligrafia pelo Sr. Jesus Cristo. A Universal também vende cajados, arcas, taças, óleos para banhos de descarrego e outros produtos.




Comentários (2)
evagelicos

chamar os evangelicos de seita é um absurdo, vamos ter mais um pouco de etica e respeito com um povo que tanto faz bem ao nosso país

cleve - porto velho/ RO.
Enviado em: 1/9/2009 22:47:37  [IP: 201.3.54.***]
Responda a este comentário
Panurgismo religioso!

A falta de conhecimentos bíblicos por parte dos adéptos das denominações evangélicas tem sido a causa para a aceitaçao dos credos neotéricos dos espertalhões, e daí, surgem as denominações e competições. Aquele que gritar mais alto, arrasta mais apedeutas. Abrenúncio!!!!

Moacir Silva - Pres. Médici/RO/ RO.
Enviado em: 31/8/2009 18:40:35  [IP: 189.74.38.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: