Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   17/setembro/2019     
reportagem

Hermínio: voto da coragem contra as empresas de ônibus

19/8/2009 22:52:11
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Um histórico ativista do PT que saiu do Sitetuperon para uma carreira vitoriosa como vereador em Porto Velho, José Hermínio (foto) votou contra os interesses dos empresários de ônibus. 



Clique para ampliar

A claque arregimentada entre cobradores e motoristas de onibus de Porto Velho para pressionar os vereadores favoráveis à liberação do serviço de mototaxi em Porto Velho era minoria na galeria da Câmara Municipal da capital rondoniense na sessão do último dia 18. Mesmo assim não perdia nenhuma oportunidade de criticar, aos gritos, o vereador José Hermínio por sua posição favorável aos mototaxistas.

Mas foi exatamente o vereador José Hermínio quem mais defendeu na Câmara Municipal os interesses dos cobradores e motoristas do sistema de transporte urbano da cidade, principalmente com a eleboração de leis que proibiram os donos das empresas de implantar sistemas através dos quais eliminariam algumas categorias profissionais do setor.

“A lei que proibiu a demissão de muitos companheiros cobradores de ônibus impedindo que os motoristas também realizassem esse serviço como quase conseguiram os patrões” foi uma iniciativa do atual presidente da Câmara de Vereadores de Porto Velho.

Os donos das empresas bem que tentaram colocar as catracas dos ônibus na porta frente, com o objetivo de transformar o motorista no cobrador, acumulando as duas funções sem receber, é claro, salário duplo por isso. E a idéia, lembrou Hermínio, tinha o apoio do agora vereador Cláudio Carvalho, na época Secretário Municipal de Transporte.

Os patrões conseguiram manipular cobradores e motoristas a se engajar na luta contra o mototaxistas, com argumentos de que a organização desse serviço público de transporte poderia inviabilizar as empresas, provocando uma quebradeira no setor. É claro que a caríssima campanha publicitária que está sendo veiculada na televisão, com a assinatura do Sitetuperon e do Sintax está sendo custeada pelos donos do sistema de ônibus, como chegou a opinar Hermínio, “já que o Sitetuperon não teria tanto dinheiro para bancar essa aventura publicitária”.

Hermínio demonstrou, com argumentos firmes, que a legalização e regulamentação do serviço de mototaxi em nível do município não iria gerar praticamente nenhum impacto no faturamento das empresas. Para ele o que tira passageiros das empresas de transporte coletivo “é o preço da tarifa cada vez mais cara e qualidade cada vez mais ruim do serviço”. E sem ceder aos apelos da claque controlada pelos “donos do capital” que mantém o segmento do transporte coletivo em Porto Velho como um autênticio monopólio, o presidente da Câmara explicou: “Vou votar com o povo, contra os mesquinhos interesses dos donos das empresas de ônibus e sem ao covardia daqueles que se escondem em argumentos sem nenhuma sustentação. Voto a favor dos mototaxistas”, anunciou.

 DEPUTADO VAI À JUSTIÇA

O Deputado Tiziu Jidalias (sem partido) anunciou que vai recorrer à Justiça para garantir o direito  ao trabalho dos  mototaxistas e criticou a decisão da Câmara de Vereadores de Porto Velho que votou contra a regulamentação do serviço. Tiziu acusou também o Prefeito da Capital, Roberto Sobrinho, de defender os interesses dos empresários de transporte coletivo.

“É lamentável – disse o deputado – que a Câmara de Vereadores tenha rejeitado um projeto que regulamenta um serviço que beneficia a população de baixa renda e oferece emprego a 1.500 profissionais. E o mais grave – prossegue – é que o Congresso Nacional, através de uma iniciativa do senador Expedido Junior, regulamentou o serviço de moto taxi, tornando legal a profissão”. Para o deputado, o serviço de moto taxi está  amparado por uma legislação federal e não cabe ao município impedir a atividade. “Vou entrar com uma ação na Justiça questionando a legitimidade da Câmara de Vereadores em negar  um serviço legalizado”.

 INTERESSES PESSOAIS

Tiziu Jidalias acusou o Prefeito Roberto Sobrinho de defender interesses pessoais e não da sociedade e acrescentou que segmentos da imprensa ligados ao município veicularam várias matérias contra os mototáxi para influenciar os vereadores.

O deputado ironizou ainda o argumento de Roberto Sobrinho contrário ao mototáxi de que haveria aumento do número de acidentes de transito com conseqüente aumento da demanda nos hospitais. “Não sei por que o Prefeito está preocupado com isso, se até hoje o município não tem hospital e toda essa responsabilidade é do Estado”.

De acordo com Tiziu Jidalias, hoje no Brasil existem dois milhões de mototaxistas, sendo 10 mil em Rondônia e 1.500 em Porto Velho.

Em aparte, o deputado Miguel Sena apoiou a luta de Tiziu e disse que o serviço de mototáxi beneficia diretamente o povo mais carente. O Presidente da Assembléia Legislativa, Deputado  Neodi Carlos, reforçou que a prioridade deve ser o que é melhor para a população e não o que agrada aos segmentos empresariais.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: