Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   8/julho/2020     
política

MOTOTÁXI deve ser aprovado hoje pelo Senado

30/6/2009 13:13:08
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



“A possibilidade de passar é de uns 99,99%”, diz Robson Alves, presidente da Fenamoto (Federação dos Mototaxistas). 


 

Senado vota hoje a lei do Mototaxi e todas as previsões acenam para sua aprovação. O texto que vai para votação no Senado exige que a profissão só seja exercida por quem tiver mais de 21 anos, com curso a ser regulamentado pelo Conselho Nacional de Trânsito e diversos ítens de segurança. Mesmo com regulamentação federal, cada prefeitura deverá decidir se quer ou não permitir a atividade no município.

Hoje esse tipo de transporte já tem 500 mil profissionais, em 3.500 municípios, com 10 milhões de passageiros e Entidades ligadas aos mototaxistas preveem que, com a medida, a oferta desse tipo de transporte irá dobrar até 2010.

Porto Velho tem um prefeito ligado umbilicalmente com os donos de empresas de ônibus, que nomeou secretáriuo de transporte um ex-funcionário delas, e o Presidente da Câmara também tem ligações diretas com as empresas.

Mas uma vez aprovado, nem este comprometimento conseguirá frear este direito tão natural quanto as charretes a cavalo de Gramaqdo-RS ou os hilicópteros de Cumbica, ao passageiro cabe escolher o transporte que prefere ou pode pagar.

A regulamentação federal tende a reduzir os obstáculos jurídicos para a presença dos mototáxis até em grandes cidades.

Técnicos temem a difusão desse transporte por considerá-lo inseguro e poluente. A opinião majoritária também é a de que se trata de um retrocesso ao estimular um tipo de viagem individual, em detrimento dos coletivos.

As empresas de ônibus também fazem pressão contra a medida devido ao temor de perder usuários.

"Os políticos não se deram conta dos riscos. É um problema de saúde pública. O comportamento do "garupa" interfere diretamente nas condições de direção. A moto exige uma coordenação de movimentos", diz Marcos Bicalho, da ANTP (associação de transportes públicos).

SEM REVÉS

Se ela for aprovada no Senado, vai à sanção do presidente Lula (PT). Tanto os setores favoráveis como contrários dizem que a medida não tende a enfrentar revés na votação.

“A possibilidade de passar é de uns 99,99%”, diz Robson Alves, presidente da Fenamoto (Federação dos Mototaxistas).

FONTE: Assessoria




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: