Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   20/janeiro/2021     
reportagem

O bronco Jair Ramires ameaça jornalista de Imprensa Popular

27/6/2009 12:50:09
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

O ex-vereador e titular da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SEMUSB) de Porto Velho, Jair Ramires, ameaçou de agressão, na manhã deste sábado (27), o diretor do jornal Imprensa Popular, jornalista Gessi Taborda.

O incidente aconteceu na rotatória das avenidas Guaporé e José Vieira Caulla, no momento em que cidadãos indignados com a obra paralisada pela prefeitura tentavam recolocar no local uma placa com crítica ao prefeito do PT, Roberto Sobrinho, com os seguintes dizeres: “Precisa-se de um prefeito que trabalhe. Tratar com a população de Porto Velho”.

Jair Ramires estava no local no exato momento em que Taborda passava com seu carro, em direção à rua Rio de Janeiro. O secretário municipal – homem reconhecidamente bronco e agressivo – não gostou que o jornalista desse uma rápida parada (sem nem mesmo descer de seu veículo) para perguntar ao radialista (e também ex-vereador) Vivaldo Garcia como seria o novo protesto.

Isto bastou para que Ramires, totalmente descontrolado, se aproximasse do carro do jornalista confessando que tinha desejo de matá-lo e mostrando disposição para dar um soco em Taborda, através da porta de seu automóvel.

O tresloucado e desequilibrado secretário do prefeito Sobrinho ficou ainda mais irritado quando o jornalista lembrou de seu envolvimento no escândalo da grama milionária, que até agora não foi devidamente esclarecido nem pelo MP e nem pelos vereadores. Isso foi o bastante para Jair tentar alcançar, armado de um pedaço de pau, o carro do jornalista.

 

A OBRA DA DISCÓRDIA  

Na rotatória da Guaporé com a Vieira Caulla, a lamentável administração do prefeito Roberto Sobrinho andou torrando muito dinheiro público sem resolver a questão da drenagem pluvial. A obra foi mote da campanha eleitoral passada, exatamente por não ter sido concluída pela gestão petista.

É claro que o prefeito, para se reeleger, prometeu retomá-la logo. A verdade é que o primeiro semestre desse novo mandato chega ao fim e a obra não avançou praticamente nada.

Essa paralisia estimulou os moradores a colocar no local a tal placa dizendo que a cidade precisa de um prefeito que trabalha. A placa foi retirada recentemente por gente do prefeito, que mandou colocar faixas no local afirmando que a prefeitura iria começar a trabalhar. Como nada aconteceu, populares tentavam recolocar a placa do protesto, quando surgiu na cena o tresloucado Jair.

Logo apos o incidente, Taborda registrou queixa na UNISP (Unidade Integrada de Segurança Pública), próxima ao local. O secretário Jair vai ser ouvido em inquérito por ameaça de agressão e o jornalista, como disse, tomará as providências legais para que o auxiliar do prefeito não continue ameaçando, como sempre faz, as pessoas que não concordam com as omissões do chefe da administração municipal.

 

EXEMPLO DO CHEFE

Ao comentar o incidente, o jornalista Gessi Taborda disse que Jair é um sujeito bronco, completamente descompromissado com a capital, “pois chegou aqui como um pára-quedista apoiado por administrações acostumadas a dar coito a lambe-botas importados de outras cidades”.

Embora tenha sido, no passado, a pessoa que mais esculhambava com Roberto Sobrinho, hoje esse homem usa e abusa da violência, física e verbal, para diminuir o cidadão porto-velhense que tem coragem de exigir respeito da administração pública, porque certamente se baseia em exemplos de seu chefe, que também costuma agredir jornalista que não aceita ser vaquinha de presépio em seu arraial.

O jornalista lembrou que recentemente um membro da cúpula prefeitura foi acusado de agredir a vereadora Elis Regina, do outrora combativo Partido Comunista, e não aconteceu absolutamente nada. “A Câmara Municipal, onde o prefeito dá as cartas, enfiou o rabo entre as pernas e a própria vereadora agredida que parece ter se conformado”, destacou.




Comentários (1)
O bronco Jair Ramires ameaça jornalista de Imprensa Popular

Como cidadão indignado com o descaso da Administração Muinicipal de Porto Velho, e livre para manifestar-me frente a este descaso com as Avenidas José Vieria Caúla e Guaporé - já com 13 (treze) meses de obras sem explicações claras para a população em geral, pude presenciar tamanho desequilíbrio desse "gestor" público que não é o responsável por tal desmando, mas que se investiu do papel de BUCHA DE CANHÃO para seu Israel Xavier - titular da SEMPRE "parada" a tal (com)gestora do PAC - apelido politiqueiro dos recursos próprios da União (PPA - 2008/2011) ou do Prefeito no afã de esconder-se atrás das gramas adquiridas recentemente. E confirmo que a agressão verbal e a agressão física são fatos verídicos - que também foram testemunhadas pelas lentes de um fotógrafo profissional que no momento estava no local e tantas outras pessoas que ordeiramente só estavam e continuarão a cobrar seus direitos enquanto pessoas dignas de respeito. E pasmem, até o Vice Prefeito horas antes tinha passado e visto a manifestação e nada vociferou, pois contra fatos não tem administração que possa argumentar. Esperamos que o Senhor Prefeito manifeste-se oficialmente para a população sobre esta situação.

FRANCISCO MARTO DE AZEVEDO - Porto Velho-RO/ RO.
Enviado em: 27/6/2009 15:00:52  [IP: 189.73.226.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: