Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   9/dezembro/2019     
reportagem

Minc promete parar briga contra recuperação da BR-319

7/6/2009 21:55:07
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A rodovia que liga Porto Velho a Manaus tem suas obras de recuperação inclusas no PAC. Minc andou criticando o Ministro Alfredo Nascimento por seu interesse em acelerar a recuperação da estrada. 


 

O presidente Lula da Silva desistiu de exonerar, como era esperado, o Ministro Carlos Minc, do Ministério do Meio Ambiente, depois de ter ouvido dele o pedido de desculpas e a promessa de que não mais se envolverá em brigas com outros mnistros, publicamente, como fez em relação aos Ministros Alfredo Nascimento (Transportes), Reinhold Stephanes (Agricultura) e Mangabeira Unger (Assuntos Estratégicos).

Agora, dentro do governo há um alívio com o fato de Minc ter prometido parar com as brigas e os ataques públicos a obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como a BR-319, que liga Manaus a Porto Velho.

 VAI PEDIR VETO

Sobre a Medida Provisória 458 (conhecida como MP da Amazônia), aprovada no Senado com a alteração de artigos pelo Congresso, o Ministro afirma que pedira que essas mudanças sejam vetadas pelo presidente Lula.

Para ele, alguns pontos importantes do projeto orginal foram desfigurados, criando graves distorções para a legalização fundiária da Amazônia. “Alguns pontos importantes ficaram, como um que diz que quem receber a terra e desmatar perde a terra, mas muita coisa foi desfigurada”, alegou.

O Ministro Minc explicou mais: “Antes, dizia que era só pessoa física, virou empresa; antes dizia que tinha de esperar dez anos, virou três; antes dizia que o sujeito tinha de morar no local, agora ele pode morar em São Paulo e querer uma terra na Amazônia. Então, pelo menos esse artigo (sétimo), que piorou consideravelmente o projeto original de regularização fundiária na Amazônia, vamos pedir para o presidente vetar”, sublinhou.

Minc começou o mês de Junho como quem atravessa os caminhos de brazas nos arraiá juninos. Além de brigar com colegas de ministério, o ministro que se caracteriza pela interminável coleção de coletes, fez duras críticas aos ruralistas e chegou a chamá-los de "vigaristas". No contra-ataque, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), presidida pela senadora Kátia Abreu (DEM-TO), pediu a demissão do ministro.




Comentários (1)
é bom mesmo

É muito bom mesmo que esse Minc pare com essa história de ficar emperrando o avanços das coisas por aqui... Quando foram eles que, de forma avassaladora, destruiram quase completamente a Mata Atlântica, não havia um Carlos Minc para impedi-los. Que pena deles.

José de Almeida - Manaus/ AM.
Enviado em: 9/6/2009 08:22:38  [IP: 200.101.66.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: