Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   19/setembro/2019     
política

Hélio pode disputar reeleição na OAB-RO se for “convocado”

31/5/2009 12:53:04
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O advogado Hélio Vieira está mais interessado na disputa eleitoral de 2010 mas dificilmente resistirá a uma “convocação” para mais uma mandato na presidência da entidade. 



Clique para ampliar
A eleição para o comando da OAB, seccional de Rondônia, irá acontecer no final do segundo semestre desse ano, ou seja, em 21 de novembro. Até o momento, publicamente, o debate sobre o assunto ainda está frio. Segundo se informa, o presidente da seccional da OAB rondoniense, o advogado Hélio Vieira, ainda nem baixou a resolução que disporá sobre as eleições deste ano na instituição.
 
Até o momento apenas o advogado João Sismeiro, que é defensor público, manifestou, publicamente, interesse em apresentar uma chapa para concorrer ao cargo de presidente da OAB-RO. Segundo consta, Sismeiro só tomou essa iniciativa após obter informação privilegiada de que o atual presidente não estaria disposto a concorrer para mais um mandato à frente da entidade.
 
CONVOCAÇÃO
 
A maioria dos advogados rondonienses consideram como boa a gestão de Hélio à frente da OAB. Ele conseguiu, segundo profissionais de peso da categoria, melhorar muito a estruturação da entidade no estado rondoniense, implantando “linhas de serviço para a categoria e colocou a entidade mais próxima dos profissionais”.
 
Um destaque na linha de ação de Hélio Vieira, de acordo com advogados ouvidos por Imprensa Popular, foi a batalha pelas prorrogativas profissionais, que culminou na criação do Tribunal de Prerrogativas. De acordo com esses profissionais, “seria bom para a OAB-RO a permanência do atual presidente por pelo menos mais um mandato, pois ele fez muita coisa mas certamente poderá realizar muito mais em função da Ordem, dos profissionais e da própria sociedade rondoniense que precisa ter garantias de acesso ao Poder Judiciário”.
 
Para Imprensa Popular o dr. Hélio Vieira não fez nenhuma afirmação categórica de que aceitaria disputar a reeleição. Mas, nas entrelinhas, deixou transparecer que não iria ficar surdo a uma convocação para dar continuidade ao seu vasto programa de consolidação da valorização da advocacia, da defesa das prerrogativas profissionais, da própria estrutura de serviços da Ordem, que não são questões para ser resolvidas num mandato só.
 
POLÍTICA PARTIDÁRIA
 
Fontes muito próximas do presidente da OAB-RO disseram a Imprensa Popular que Hélio Vieira foi convidado por lideranças e dirigentes partidários para “entrar na política, disputando as eleições de 2010, como candidato ao senado ou a deputado federal”.
 
Hélio está sensibilizado com esses convites e teria, sempre segundo as fontes, ficado de estudar o assunto. Dai, certamente seu suposto desinteresse numa reeleição como presidente de uma das mais prestimosas instituições do no estado de Rondônia.
 
Ainda sobre a disputa pelo comando da OAB-RO, no caso de desistência do atual presidente em concorrer a um novo mandato, fala-se muito no retorno do dr. Orestes Muniz à presidência da entidade, “pois ele mantém em alta seu prestígio não só junto aos advogados da capital, mas também junto aos advogados do interior, “porque em sua gestão foi dado maior foco às subsecções do interior, situação ampliada com Hélio, através de dezenas de convênios firmados no interior”.
 
DISPUTA CARA
 
Segundo um importante advogado da capital existe “um racha” no grupo que detém o poder na seccional da OAB rondoniense.
 
Esse grupo pretende disputar as eleições deste ano com “compromissos de renovação”. O advogado ouvido por Imprensa Popular afirmou que foi convidado a fazer parte desse grupo dissidente, “com a promessa de comporia a chapa” da renovação, fazendo oposição ao grupo de Hélio Vieira.
 

De acordo com esse advogado, o maior entrave para o surgimento de uma chapa que se oponha à continuidade do grupo de Vieira à frente da OAB é o custo de uma campanha como essa, que “não fica por menos de 600 mil reais”, vaticinou.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: