Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   3/dezembro/2020     
cidades

Jovens participarão de reunião do Conselho Nacional da Juventude

28/5/2009 15:59:45
Por Paulo Ayres
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

Rondônia estará participando dos debates da reunião do Conselho Nacional da Juventude, que será realizada nos dias 1 e 2 de junho, em Brasília. O anúncio foi feito ontem pelo presidente da Comissão Especial da Juventude da Assembléia Legislativa, deputado Neri Firigolo (PT), ao destacar que a participação rondoniense se dará através do sistema de videoconferência no auditório da Escola do Legislativo, localizada na Rua Afonso Pena, 386, centro.

De acordo com o presidente do Conselho Nacional da Juventude (órgão ligado à Secretaria-Geral da Presidência da República), David Barros, a Proposta de Emenda Constitucional 42/2008 trata dos direitos sociais, culturais e econômicos da juventude brasileira, inserindo na Constituição Federal o termo “os jovens”. Explica ele ser esta mudança um marco importante na luta pela consolidação no estado brasileiro da vivência da condição juvenil como uma vivência cidadã, sujeita à cobertura social destinada ao desenvolvimento humano em nosso país.

O deputado Neri Firigolo convida a juventude rondoniense a participar destes debates, diante da grande mobilização desencadeada no sentido de que seja aprovada a Proposta de Emenda Constitucional, denominada PEC da Juventude no Congresso Nacional. Os interessados podem obter informações pelos telefones 3216-2849 ou 3216-2804. A videoconferência acontece as partir das 13 horas.

Para o deputado Neri Firigolo a PEC da Juventude é uma conquista dos movimentos e organizações juvenis que convivem com uma realidade difícil da juventude brasileira. “São lutadores e lutadoras sociais que reconhecendo o cenário de desigualdade social que aflige nossos jovens e a falta de oportunidades para projetar a vida, compreendem a importância que tem o envolvimento do estado democrático e de direito na execução de políticas pública que induzam o desenvolvimento integral da juventude”, observou.

Ainda segundo Neri Firigolo aprovar a PEC é abrir caminhos para um ciclo de prosperidade da juventude brasileira. Já David Barros assegura que a aprovação da PEC significa garantir aos jovens um instrumento de luta na reivindicação de direitos, e também, colocar na agenda de desenvolvimento do país o investimento nas gerações que, com sua criatividade, poder de mobilização e espírito questionador, contribuem para as mudanças que fazem o Brasil um país efetivamente de todos.  




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: