Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   24/maio/2019     
reportagem

Sanguessuga: MPF/MT denuncia ex-deputados, incluindo Nilton Capixaba

3/11/2008 17:10:39
Por Imprensa Popular
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Eles foram denunciados por crimes como formação de quadrilha, corrupção e lavagem de dinheiro. 


 O Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT) denunciou o ex-senador Ney Suassuna (PB) e os ex-deputados federais Isaias Silvestre (MG), Nilton Balbino, o Nilton Capixaba(RO); Robério Cássio Ribeiro Nunes (BA), José Cleonâncio da Fonseca (SE) e José Heleno da Silva (SE) por envolvimento com a máfia dos sanguessugas. Também foi aditada a denúncia contra o ex-deputado federal Laire Rosado (RN), oferecida em 2006, para incluir mais 18 repasses de valores indevidos decorrentes da corrupção.

De acordo com as denúncias, o ex-senador e os cinco ex-deputados federais integraram o "braço político" da organização que ficou nacionalmente conhecida como máfia dos sanguessugas que atuou com o desvio de recursos de emendas parlamentares direcionadas à área de saúde, destinadas para a compra de ambulâncias e equipamentos hospitalares.

Segundo a procuradora da República Léa Batista de Oliveira, "conforme apurado no inquérito policial, a organização criminosa contou com um núcleo parlamentar indispensável para a consecução de verbas destinadas às prefeituras e às OSCIP´s envolvidas, possibilitando, assim, a tais entes, adquirirem de forma superfaturada as ambulâncias da Planan (empresa pertencente aos Vedoin) e outras empresas de fachada. Exatamente neste núcleo parlamentar que figurou o ex-senador da República Ney Suassuna e os outros seis ex-parlamentares. As investigações demonstraram que os denunciados associaram-se de forma estável e permanente à organização criminosa, cabendo-lhes a apresentação de emendas parlamentares direcionadas a abastecer os cofres da quadrilha.

Na denúncia o MPF afirma que "organização contava com pessoas incumbidas exclusivamente de receber os recursos desviados, depositá-los em suas contas bancárias, sacá-los, reciclá-los e entregá-los aos parlamentares e seus assessores, de forma a dificultar a identificação da origem espúria da riqueza".

As denúncias foram encaminhadas para a Justiça Federal de Mato Grosso neste mês de outubro.

O ex- deputado federal por Rondônia, Nilton (Capixaba) Balbino, foi denunciado pelos seguintes crimes: Formação de Quadrilha – artigo 288 do CP – Pena: reclusão de um a três anos. Corrupção passiva- artigo 317, § 1º do CP – Pena: reclusão, de 2 a 12 anos, e multa. Lavagem de dinheiro- artigo 1º, incisos V e VII, da Lei 9.613/98 – Pena: reclusão de três a dez anos e multa.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: