Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   24/maio/2019     
reportagem

Como previsto, 'Shopping dos canadenses' não cumpre prazo e inaugura 'pela metade'

3/11/2008 16:53:29
Por Imprensa Popular
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Em maio, Imprensa Popular publicou reportagem na qual especialista garantia que o Porto Velho Shopping não ficaria pronto dentro do prazo anunciado. A previsão agora se confirma. 


 Apesar do trabalho frenético de operários e engenheiros no canteiro de obras, o Porto Velho Shopping não ficará pronto dentro do prazo anunciado para sua entrega: 30 de outubro de 2008. O empreendimento durante algum tempo também foi chamado de "Shopping dos Canadenses", em razão de o principal financiador do projeto ser um Fundo de Pensão de trabalhadores daquele país.

Os próprios empreendedores do Shopping já admitiram que vão inaugurá-lo na data anunciada, dia 30 de outubro. Contudo, a inauguração se dará pela metade, sem uma porção de lojas nem praça de alimentação. A situação ratifica reportagem publicada ainda no mês de maio deste ano em Imprensa Popular.

Na matéria, uma fonte muito bem entendida do ramo de construção civil já alertava para o que poderia vir a ocorrer: "O máximo que poderá acontecer – se o pessoal não admitir mudar a data programada de sua inauguração – será mais uma manobra de enganação, 'com a inauguração de uma parte, como se fosse a inauguração de uma galeria'", registrava a reportagem.

Segundo a mesma fonte, se os empresários do "Shopping dos canadenses" conseguissem concluir a obra de cerca de 30 mil metros quadrados em 13 meses, poderiam pleitear o "Oscar do setor imobiliário". Isso porque, de acordo com a fonte, nem em São Paulo, "que oferece toda logística e toda tecnologia para a construção civil", seria possível terminar uma obra desse porte num prazo tão exíguo.

A fixação de um deadline tão apertado para a entrega da obra talvez se explique como uma jogada estratégica dos empreendedores para conseguir uma inclinação favorável do prefeito Roberto Sobrinho no sentido de obter toda a boa-vontade do Poder Público para liberação de licenças e aceleração de trâmites burocráticos.

Ainda que pela metade, a estréia do Porto Velho Shopping vai mexer profundamente com a cidade. Além de já ter conseguido uma mudança em cima da hora do sentido do fluxo de veículos de vias como a Avenida Calama, vários lojistas tradicionais da cidade têm se esforçado para atrair a atenção do consumidor e vender tudo o que for possível, prevendo uma diminuição das atividades após a abertura do shopping.

À parte questões relativas à maneira que se conduziu sua construção, o empreendimento também colocará a disposição dos porto-velhenses, pela primeira vez, tradicionais lojas de renome nacional, como as Lojas Americanas, Renner e C&A. Espera-se que com a vinda das grandes redes para cá, o setor comerciário e de serviços local passe por uma radical profissionalização de suas atividades, sob pena, em muitos casos, de deixarem de existir.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: