Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   18/julho/2019     
reportagem

Os nomes escalafobéticos que marcam o pleito do ridículo

28/9/2008 19:08:20
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Você votaria em alguém que respondesse pela alcunha de Cowboy? Pois saiba que na disputa eleitoral dos candidatos a vereador desse ano quem for apaixonado pelos filmes de tiroteios poderá escolher entre este candidato e Ary Cowboy. As urnas irão mostrar qual dos dois sacou mais rápido nesse duelo. 


 Eles buscam destaque em meio ao grande número de concorrentes. Podem até não conseguir, pela pouca divulgação. Todavia, num cenário onde o eleitor está cada vez mais descrente dos políticos, alguns costumam votar nestes nomes esdrúxulos como uma forma de protestou ou deboche.

O certo é que o bom humor e a falta de vergonha – no bom sentido – fazem parte das artimanhas utilizadas pelos candidatos para fisgar a atenção dos eleitores.

Dindim, Léo da Tapioca, Bengala, Joel Camelô, Abim Ladem, Chico Papagaio, Sandra Furacão, Chico Lata, Cíntia Magrela, Alex do IML, Raup da D20, Noé da Pipoca, Pastor Coca-Cola, Macedo do Pula-Pula e Rita da Kafuringa, entre outros, integram um grupo que parece apostar em apelidos estranhos e engraçados como estratégia para conquistar vaga nas câmaras de vereadores.

Animais, profissões, e até locais de trabalho servem de inspiração. A criatividade surpreende até o eleitor mais desatento.

E assim, na lista dos 331 candidatos aptos a receber o voto do eleitorado de Porto Velho, estão também o Cristo da Jerusalém, o Sidnei do Moto-Táxi, a Fátima Costureira, o Vanderlan do Gelo, a Mariany Cabeleireira, a Artesã Nelmísia, o Cowboy e o Ari Cowboy, o Castelinho da Rondolex, o Almir da Sucam, a Almerinda da CGE, o Abel da Tecfarma, a Antonia da Vidroart, o Cícero Cabeça Branca, o Cláudio da Padaria, a Ellis do Sindeprof, o Carlos Maestro, a Consola do Paposo, o Muniz da Bigmel, o Correa do Detran, o Jorge do Pão de Queijo, o Mauro do Procon, o Waldinei da Enfermagem, o Manezim Comunista, o Marquito Conveniências, a Loirinha Maia, a Margareth do Peg-Pag, o Lolo do Cruzeiro e o Joaquim Bombeiro.

A “Vitaminada” Leia Leandro concorre novamente. Deixou de lado o apelido e a mania das campanhas anteriores onde além de mostrar os seios usava roupas extravagantes e sensuais (quando ganhou o apelido de Vitaminada e, também, de Cicciolina de Rondônia), talvez por descobrir que roupa de menos não é bom chamariz de votos.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: