Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   15/agosto/2020     
política

Dr. Alexandre revelou como dinheiro da prefeitura acaba no ralo da ilegalidade

28/9/2008 19:05:34
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Enquanto Adilson Siqueira dava um novo título ao alcaide, o de “Prefeito Tatu”, que só abre buracos sem terminar a maioria das obras, Lindomar Garçom denunciou o uso de servidores municipais para concluir a Vieira Caula, obra de responsabilidade da empreiteira Uni. Mas a denúncia de maior contundência ficou por conta de Alexandre Brito, a de que milhares de reais foram dados à 1ª dama para um passeio na Itália. 


 Logo na sua primeira intervenção o candidato do PSOL, Adilson Siqueira, roubou a cena no debate entre os candidatos a prefeito que a Rede TV levou ao ar no último dia 23, ao chamar o atual prefeito de “tatu”, pois só faz buracos na cidade.

Coube ao candidato Lindomar Garçom revelar os sérios indícios da prática de crime de responsabilidade, quando apontou que as obras de alargamento da Vieira Caula – que tem rendido críticas e protestos contra o prefeito Roberto Sobrinho pelas várias paralisações – só foram retomadas porque funcionários municipais foram “fazer um serviço que a prefeitura contratou com a empreiteira UNI”.

Garçom lembrou que isso é um indício da prática de crime de responsabilidade e prometeu que, como deputado federal irá propor uma investigação do caso, ao mesmo tempo que pediu providências do Ministério Público rondoniense.

O prefeito confirmou que funcionários municipais realmente estavam trabalhando em obras de asfaltamento na avenida Vieira Caula “de uma forma legal”. Mas ficou nisso e não deu mais detalhes e nem comprovou essa “legalidade”.



BOLSA CHEIA

Certamente a denúncia mais contundente registrada durante o debate foi a proferida pelo dr. Alexandre Brito, do PTC. Roberto ficou atônito. Com documentos nas mãos, Alexandre Brito afirmou que a prefeitura havia pago 20 mil dólares em diárias para a esposa do prefeito ir até a Itália. “É por isso meus amigos que falta merenda, que a saúde está mal. Porque o nosso dinheiro está sendo usado em diárias para que a família do prefeito viaje de férias à Itália”, desabafou Doutor Alexandre.

Irado, o prefeito considerou a denúncia como “baixaria” e buscou de imediato desagravar a mulher, “que tem um marido para defende-la”

Tentou explicar que sua mulher não foi à Itália a passeio, “mas para conhecer um projeto destinado à recuperação e apoio de mulheres drogadas” da entidade conhecida como Casa Família Rosetta. E nessa defesa acabou confessando mais uma ilegalidade. Sem pensar o prefeito garantiu que sua mulher trabalha de graça para a prefeitura, como se o serviço público pudesse ter esse tipo de relação de trabalho com alguém. O clima do debate seguiu tenso e Doutor Alexandre continuou criticando a atual administração. “Vimos aqui um prefeito defendendo quase que agressivamente sua esposa que usou dinheiro público para ir a Itália. É uma pena que ele não defenda você servidor. Enquanto ele dá três reais de aumento para o servidor público municipal, a esposa do prefeito está indo para a Itália gastando 20 mil dólares do dinheiro público. Na minha administração isso não vai acontecer, meus familiares não utilizarão o dinheiro público, muito menos minha esposa”, finalizou o candidato.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: