Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   23/setembro/2020     
reportagem

Porto Shopping: um tributo ao empreendedorismo dos rondonienses

26/7/2008 11:10:35
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Pouco falado nesta fase de constru√ß√£o, o shopping da avenida Guapor√© caminha dentro do cronograma, para ser inaugurado no √ļltimo trimestre de 2009. Pela sua grandiosidade, ele √© motivo de orgulho para os empres√°rios de Porto Velho. 


 ‚ÄúEste √© um empreendimento iniciado pela determina√ß√£o de empreendedores de Porto Velho‚ÄĚ, diz com orgulho um dos engenheiros respons√°veis pelo projeto Porto Shopping, Jo√£o Alfredo, ao receber Imprensa Popular para mostrar detalhes da constru√ß√£o daquele que ser√° o maior shopping-center da capital rondoniense.

Quem passam pela BR-364 ou at√© pela avenida Guapor√© n√£o pode imaginar a quantidade de oper√°rios da constru√ß√£o civil que dentro da √°rea cercada com alto tapume trabalham freneticamente. ‚ÄúEstamos com mais de cem oper√°rios, todos rondonienses‚ÄĚ, explica Jo√£o Alfredo.

GENUINAMENTE RONDONIENSE

Ser um empreendimento nascido da ousadia de empres√°rios de Porto Velho, ‚Äúsem capital estrangeiro‚ÄĚ, sem ‚Äúdinheiro de qualquer tipo de ag√™ncia p√ļblica e sem capta√ß√Ķes de risco‚ÄĚ √© um diferencial importante que deveria motivar o orgulho de todos os empreendedores da regi√£o, j√° que essa ousadia atesta ‚Äúa compet√™ncia dos rondonienses em entrar no mundo dos grandes projetos‚ÄĚ, disse recentemente um importante empres√°rio da constru√ß√£o, respons√°vel pela implanta√ß√£o de grandes condom√≠nios na cidade, que prefere a discri√ß√£o do anonimato.

O que os rondonienses liderados por Denis Ba√ļ est√£o construindo na √°rea da avenida Mamor√© com a BR-364 √© o maior shopping da regi√£o, com uma preocupa√ß√£o que come√ßou pela bem pensada localiza√ß√£o para onde confluir√° milhares de pessoas todos os dias.

S√£o 50 mil metros quadrados de √°rea constru√≠da. Com linhas impec√°veis de uma arquitetura moderna, projetada para as condi√ß√Ķes especiais do nosso tr√≥pico √ļmido, esse shopping dar√° um car√°ter cosmopolita a Porto Velho, tornando-se um verdadeiro pal√°cio das inova√ß√Ķes relacionadas ao consumo ao consumo de massa.

VISÃO DE LONGO PRAZO

O Madeira Shopping não foi projetado para ser construído às pressas, com material de baixa qualidade ou com a tecnologia do pré-moldado.

E isso porque seu aparecimento est√° intrinsecamente ligado √† vis√£o das demandas e possibilidades de Porto Velho para o futuro pr√≥ximo, gra√ßas √† din√Ęmica econ√īmica lastreada por v√°rios projetos gigantescos, como o complexo energ√©tico do Madeira, a liga√ß√£o rodovi√°ria aos portos do Pac√≠fico entre v√°rios outros.

Certamente a capital rondoniense j√° assiste a expans√£o dos sub√ļrbios alterando seu bucolismo para uma cidade cada vez mais metropolitana.

Ali√°s, na pr√≥pria regi√£o do shopping haver√° consider√°veis transforma√ß√Ķes na estrutura residencial existente at√© agora, j√° que v√°rios condom√≠nios anunciam o in√≠cio de suas obras ainda para este ano. Ser√£o milhares de novas pessoas, vizinhas do shopping, dentro do contexto de aumento de renda per-capita, demandando bens e servi√ßos especializados.

O Madeira Shopping vai ser, com certeza, o para√≠so das compras para Porto Velho e Regi√£o. Ele est√° sendo constru√≠do sem pressa para superar as necessidades da din√Ęmica atual do mercado consumidor rondoniense, pois n√£o se trata de uma obra do acaso ou de oportunismo.

E gra√ßas a esses cuidados, naquele Shopping ‚Äď com prazo mais el√°stico para ser conclu√≠do ‚Äď n√£o houve necessidade de se buscar m√£o-de-obra de outros estados. Os trabalhadores s√£o daqui mesmo, de Porto Velho.

Como a origem do capital empregado na construção desse shopping é daqui mesmo, certamente os lucros não serão mandados para fora do Brasil ou para os grandes centros financeiros do sul/sudeste. A idéia é reinvestir tudo aqui mesmo, em outros empreendimentos indutores do desenvolvimento local.

GRANDES NOMES

Embora o cronograma da construção prevê que a inauguração desse shopping só acontecerá no final de 2009, boa parte de suas lojas já estão locadas (mais de 60), garantindo para seus futuros consumidores as marcas mais conhecidas e respeitadas do varejo, tipo C&A, Lojas Americanas, Renner, Marisa, etc.

Na rela√ß√£o dos contratos fechados, al√©m das grandes √Ęncoras, tamb√©m se far√£o representar nomes consagrados do com√©rcio local, tanto no setor de varejo como tamb√©m da alimenta√ß√£o, como √© o caso da Sorvetes Dullim e da churrascaria Casa Bela.

Para se ter uma idéia da imensidão desse shopping, basta dizer que o comprimento de sua área construída é de 250 metros. Sua construção usa tijolos e não blocos pré-fabricados.

O espa√ßo desse shopping ‚Äď dividido em mais de 120 lojas ‚Äď deve gerar 1.600 empregos diretos. S√≥ isso j√° seria um bom motivo para justificar o apoio dos rondonienses formadores de opini√£o.

Em rela√ß√£o a outros shoppings, este come√ßa a se diferenciar pelo seu estilo arquitet√īnico, dando-lhe um car√°ter mais elitizado. N√£o possuir√° teto de concreto e ter√° aberturas que permitir√° √°reas com ilumina√ß√£o natural. ‚ÄúN√£o haver√° outro lugar mais convidativo, bonito e alinhado do que esse em Porto Velho‚ÄĚ, fala o engenheiro Jo√£o Alfredo.

E ele deve ter raz√£o, pois no segundo piso, imensas vidra√ßas garantiram uma vis√£o panor√Ęmica da regi√£o. Dali ser√° poss√≠vel perceber o novo conjunto habitacional com 3.500 unidades residenciais nas proximidades do Aeroclube, bem como as imensas lojas do Makro e do Carrefour (aqui com a bandeira do Atacad√£o) que come√ßam a ser constru√≠das dentro de mais ou menos 60 dias, entre tantos outros empreendimentos definidos para as proximidades do shopping, inclusive no setor hoteleiro.

A decoração, graças à preocupação ecológica de seus idealizadores, terá forte apelo paisagismo, com jardins em frente às lojas, repleto de árvores e plantas. "O espaço vai ser convidativo, bonito, alinhado, sem ser pesado", explica o engenheiro que acompanha Imprensa Popular na visita ao ruidoso trabalho de concretagem.

SEM OSTENTAÇÃO

Mesmo acreditando que o shopping vai o p√ļblico de maior poder aquisitivo da regi√£o, os idealizadores de seu projeto querem evitar o exagero de ostenta√ß√£o decorativa.

‚ÄúAqui, certamente, estar√£o os grandes √≠cones da moda, mas tamb√©m os estar√£o os prestadores de servi√ßo, os empres√°rios do setor de divers√Ķes, os da culin√°ria e do fastfood‚ÄĚ, afirma Jo√£o Alfredo. E √© dele as √ļltimas informa√ß√Ķes.

‚ÄúA pra√ßa de alimenta√ß√£o est√° projetada para algo em torno de 2 mil mesas. O estacionamento dever√° comportar cerca de 2 mil ve√≠culos. Haver√° um complexo de cinema, uma √°rea especial para shows, exposi√ß√Ķes de arte e at√© academia. A cultura tamb√©m ter√° espa√ßo para livrarias importantes. Este shopping estar√° √† altura das melhores cidades do Brasil‚ÄĚ, concluiu.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: