Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   16/janeiro/2021     
política

Vices só serão confirmados na última hora

26/6/2008 10:19:01
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A maioria dos pré-candidatos a prefeito terá seus nomes homologados nas convenções sem a certeza de quem serão os seus vices. 


 As últimas convenções partidárias para a escolha dos candidatos à sucessão municipal, a serem realizadas no dia 30, irão se encerrar de uma forma inusitada. Alguns partidos com pré-candidatos à cadeira de Roberto Sobrinho terão seus nomes homologados, como exige a lei, mas continuarão sofrendo a síndrome da falta de vice para completar a chapa majoritária.

Nos últimos dias desse mês de junho choveu informações na mídia sobre alianças firmadas para a composição das chapas partidárias com pré-candidatos a prefeito. Mas, como se viu até a última hora do fechamento desse jornal, eram informações sem lastro, que serviam apenas para confirmar que todo mundo andou conversando com todo mundo, sem definição nenhuma.

Vários pré-candidatos a prefeito de Porto Velho terão seus nomes homologados por seu partido sem poder fechar a ata da convenção pela falta do nome do vice-prefeito.

CORTEJAMENTO
A crise de nomes interessados em participar do pleito como candidato a vice-prefeito, levou pré-candidatos ao cargo máximo dessa eleição a cortejar até seus próprios concorrentes, na esperança de que alguém mudasse seu projeto político para completar a chapa.

David Chiquilito Erse, o pré-candidato a prefeito pelos comunas foi um desses assediados. Tirando o prefeito Roberto Sobrinho, candidato à reeleição que terá como vice o seu ex-secretário municipal e vereador pelo PMDB, Emerson Castro, todos os outros nomes interessados em disputar a prefeitura foram tentar demover David de seu projeto para tornar-se vice.

Nesse caso, a recíproca também é verdadeira. David andou conversando com vários partidos, buscando um vice para compor e, como se informou, chega ao momento da convenção sem ter um nome definido. Na última conversa com o repórter, David comentava sua perspectiva de ter o PR como aliado. Todavia, como se sabe, o PR é um partido comandado pela batuta do senador Expedito Júnior, um dos avaliadores da candidatura de Lindomar Garçom.

VÔO PRÓPRIO
Um pouco antes do dia 25 circulou nos bastidores políticos o informe da aliança entre o PSDB, de Hamilton Casara, e o PSB, do dr. Mauro. Foi mais informe sem consistência. Hamilton confessou ter recebido o convite dos comandantes do PSB mas não aceitou fazer o casamento.

O nome do chefe dos tucanos também foi mencionado como "o quase certo" vice de David, do PCdoB, mas tudo não passou de balão de ensaio.

Foi o próprio Casara quem deixou claro, mais uma vez, sua decisão de iniciar um vôo próprio rumo à prefeitura de Porto Velho, como o candidato dos emplumados. Ele espera ver seu nome aprovado pelos convencionais tucanos, embora saiba que o deputado Maurinho também pretende disputar a convenção. "Isso é um direito legítimo do deputado e serve para abrilhantar a convenção do PSDB, realçando a convicção democrática do partido", acentuou Hamilton.

Maurinho, por sua vez, retribuiu a gentil afirmação, comentando que também "está disposto a ser vice" se a chapa for puro-sangue.

O VICE DO PSOL
Embora seja um partido pequeno e sem grandes quadros, o PSOL parece ser uma das poucas siglas que chega à convenção para a escolha dos candidatos sem maiores dificuldades para definir o nome do vice que comporá a chapa majoritária encabeçada pelo professor da Unir, Adilson Siqueira.

Adilson, de acordo com fontes de seu partido, formará a chamada chapa pura, integrada pelo comunicador da televisão Marcelo Régis, conhecido colunista social de Porto Velho, que apresenta na TV o programa "In Foco".

A maioria dos pré-candidatos está tendo dificuldades em conseguir vices, em bater o martelo. Esse é o caso do deputado dr. Alexandre que, segundo consta, pode encabeçar, por isso mesmo, uma chapa-pura.

GARÇOM
Lindomar Garçom sabe mexer o doce, pela sua própria experiência política. Nem por isso está encontrando facilidades para definir quem será seu companheiro na majoritária. O gladiador do PV tem em cogitação três nomes: Cláudia Carvalho, Valter Silvano e Darci Horny, a mulher do ex-deputado Beto do Trento (atual diretora da Escola do Legislativo). Da lista de Garçom chegou a constar o nome de Silvana Davis já, segundo se informa, superado.

No caso do sorridente lutador do PV o nome do vice precisa passar pelo crivo dos babalaôs de sua campanha. O nome de Valter Silvano permitiria a Garçom somar o tempo do DEM ao seu programa na televisão. O problema é que, segundo consta, o nome não é palatável no intramuro do Palácio Getúlio Vargas. No caso de Cláudia Carvalho, o PV iria para a disputa com uma "chapa pura" e isso é entendido como algo que foge ao ideal.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: