Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   31/março/2020     
política

Deputado revela assalto sofrido após apresentação de denúncia

3/6/2008 19:19:22
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O deputado Maurinho Rodrigues acha que assalto à sua casa foi uma manobra de quem engendrou um complô para tomar seu mandato. 


 Visivelmente emocionado após ouvir o relatório do corregedor da Assembléia Legislativa, deputado Valter Araújo, do PTB, pedindo o arquivamento da denúncia formulada contra ele, o deputado Maurinho Silva, do PSDB, foi à tribuna da casa para uma questão de ordem, que na verdade se traduziu num desabafo e também numa revelação de que o complô ainda não acabou.

O deputado contou que recentemente sua casa foi alvo de “assalto misterioso”, certamente, disse, “ligado ao esquema daqueles que desde que voltei de férias, tramam contra mim, no sentido de me desqualificar politicamente até com a perda do mandato”.

Para o parlamentar “o evento não teve nada de latrocínio”, sem afirmar se houve o não o roubo de qualquer coisa de sua residência.

Maurinho agradeceu os termos do relatório do corregedor da Assembléia, reafirmando que “não cometeu crime algum” motivo pelo qual se dispôs a autorizar a quebra de seu sigilo bancário e fiscal.

Mesmo diante do relatório favorável – que pede o arquivamento da denúncia – o deputado deixou implícito nos meandros de seu curto pronunciamento, que ainda tem gente interessada em ir à forra contra suas vitórias políticas, criando crises artificiais contra o seu mandato.

Para o parlamentar, o relatório do deputado corregedor da Assembléia mostrou de forma cabal “que nunca houve uma prova sequer” para incrimina-lo, ficando claro que ele jamais “quebrou o decoro parlamentar”.

Finalizando, o deputado agradeceu o tratamento respeitoso recebido de alguns órgãos da imprensa, ao mesmo tempo que lamentou o calvário sofrido “em função de ataques da imprensa facciosa” que na sua cobertura jornalística usou de “meias-verdades e de boa dose de leviandade” com o intuito de agredi-lo e de assacar contra a sua honra.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: