Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   22/setembro/2019     
política

Testoni espera, com o apoio de Cassol, ser um candidato de consenso

28/5/2008 15:55:41
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Intransigente defensor de Ivo Cassol na Assembléia, o deputado Alex Testoni, do PTN, está decidido a disputar a prefeitura de Ouro Preto, onde o ex-chefe da Casa Civil do governo, Carlos Magno, também tem a mesma postulação. 


 Quando começou a se falar na sucessão municipal deste ano na cidade de Ouro Preto do Oeste, o deputado Alex Testoni não demonstrou maior interesse em se candidatar. Alex, uma indiscutível liderança no mundo empresarial daquele importante município rondoniense, começou a conquistar importância no segmento político ouropretense ao se eleger deputado estadual na última eleição.

Ele foi chamado a entrar na vida pública pelo próprio governador Ivo Cassol, de quem se tornou um dos principais aliados, tanto no período da disputa quanto ao longo de seu primeiro mandato parlamentar. Na Assembléia Legislativa assumiu posições polêmicas e esteve sempre no centro do noticiário, ganhando notoriedade estadual.

UM TERÇO

Na campanha de deputado, Alex Testoni conseguiu praticamente um terço dos votos válidos de Ouro Preto do Oeste. Para quem nunca tinha enfrentado uma campanha eleitoral, elegeu-se com uma votação surpreendente.

Certamente, com a votação obtida em seu município – onde era apenas um cidadão conhecido como excelente administrador de seus negócios milionários – Alex ganhou respaldo popular para influir e participar diretamente das grandes decisões políticas não só do município mas daquela micro-região.

Mesmo assim o parlamentar não demonstrava, até recentemente, qualquer entusiasmo em ser lançado na sucessão municipal. Tanto que seu grupo político acabou lançando um parente seu como pré-candidato.

Enquanto a situação foi essa, era Carlos Magno – que além de deputado estadual já tinha sido prefeito de Ouro Preto por duas vezes – era o nome de maior destaque entre os aliados do governador, que seria escalado para a disputa.

A decisão de Testoni em ser ele mesmo o candidato do PTN à prefeitura, certamente exigirá do governo maior sensibilidade em tomar partido na indicação do nome mais adequado de seu grupo de sustentação política. Ora, não dá simplesmente para pedir a Carlos Magno que desista da disputa e também não dá para dizer ao deputado Alex que o governo não apoiaria sua pretensão.

DOIS PALANQUES

O desejo do parlamentar é chegar a uma candidatura de consenso e para isso acredita que “a intermediação do governador” será importante na superação de eventuais discórdias. Na visão muito particular do deputado Alex Testoni esta situação onde dois nomes “da cozinha” de Ivo Cassol estão buscando a indicação de seus respectivos partidos para disputar o Executivo municipal não fragiliza o governo e nem seu projeto político para 2010.

Essa intermediação (ou conversas) está sendo feita. “O melhor seria um rumo unido para os aliados do governador em Ouro Preto”, explica o deputado enquanto acrescenta: “O governador está se esforçando. Ele não está disposto a subir em dois palanques. Se não houver união, o governador já falou que vai pescar e não tomará partido na disputa”.

O deputado está acertando seu arco de aliança para enfrentar a disputa sucessória e, como disse, espera até o apoio de Carlos Magno. Mas ao mesmo tempo é enfático: não há espaço para o ex-chefe da Casa Civil na composição de sua chapa como vice.

“Podemos chegar a um acordo de garantir apoio a Carlos Magno em 2010, como nosso candidato a deputado federal. Ele já desejou disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados e certamente não teve arquivado este projeto”, comenta Alex Testoni.

Mesmo tendo uma liderança incontestável na cidade de Ouro Preto, Testoni acha importante ter “a força política do governador” do seu lado.

O deputado afirma que “tem respeito” por Carlos Magno mas acredita estar qualificado para fazer um “boa campanha” e se tornar favorito na corrida sucessória que deverá começar logo após a realização da convenção partidária. “Não vou sair candidato apenas para marcar terreno, por isso acho que uma interferência direta do governador, no sentido de unir todos seus correligionários vai dar certo para robustecer ainda mais a aliança que estamos costurando”, concluiu.

ASSEMBLÉIA

Ao falar com a imprensa o deputado Alex Testoni, membro da mesa diretora da Assembléia, destacou que “as mudanças” acertadas no episódio que quase culminou na renúncia do presidente, “começarão a acontecer” agora no mês de junho.

As mudanças referidas pelo deputado tratam da “administração colegiada da Casa”, tirando da Secretaria Geral o poder que praticamente “eliminava prerrogativas regimentais e até constitucionais dos parlamentares”. Isso porque a decisão sobre esse assunto foi publicada no Diário Oficial do Legislativo de ontem (28/05).

Com isso, as responsabilidades administrativas e também orçamentárias do Legislativo rondoniense voltarão à competência dos membros da mesa e do plenário. “Agora todos os deputados dividirão responsabilidades pelo que será feito daqui para frente”, acentuou Testoni.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: