Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   22/setembro/2019     
reportagem

Pis/Pasep: mais de 8% dos beneficiários de Rondônia faltam sacar

14/5/2008 06:54:11
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Beneficiários têm até 30 de junho para sacar o valor de um salário-mínimo (R$ 415). Têm direito os trabalhadores que receberam, em média, até dois salários-mínimos em 2006. 


 A Região Norte tem ainda 57.749 trabalhadores que ainda não sacaram o abono salarial do ano-base 2006. De acordo com a Secretaria de Políticas Públicas de Emprego do Ministério do Trabalho, até o dia 02 de maio, 624.308 beneficiários já tinham resgato o salário-mínimo (R$ 415) nas agências da Caixa e do Banco do Brasil, representando 91,53% do total de 682.057 identificados na região.

O pagamento tive início em julho de 2007, faltando pouco menos de 2 meses para o encerramento, em 30 de junho. Considerando todo o país, dos 14,18 milhões de pessoas que têm direito ao abono, 94,67% já fizeram o resgate, levando o Ministério do Trabalho e Emprego a acreditar que 97% dos trabalhadores sacarão os valores a que têm direito até o final do prazo superando a média dos últimos quatro anos cuja taxa de cobertura variou entre de 94% a 95% .

Tocantis lidera o ranking de saques na região 65.606, do total de 70.682 identificados, o equivalente 92,58% de cobertura, seguido pelos estados do Amazonas, (91,79%), Rondônia (91,53%), Roraima (91,47%) e Pará (91,39%). O Amapá com (90,18%) e o Acre com (90,55%) de saques efetuados são os estados que menos resgataram os recursos disponíveis.

O abono salarial do PIS/PASEP é devido ao trabalhador ou servidor que recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais no ano-base, cadastrados no PIS/Pasep desde 2002 e que tenham trabalhado, pelo menos, 30 dias em 2006.

Os beneficiários do abono são identificados pela RAIS, declarada anualmente pelas empresas/órgãos públicos. Por isso, é importante que o trabalhador/servidor mantenha seu endereço atualizado junto a empresa/órgão em que trabalha para que seus dados sejam incluídos na declaração da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), enviada anualmente ao MTE.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: