Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   19/novembro/2019     
cidades

Territórios da cidadania: Somente agora vai se discutir como serão aplicados os R$ 124 milhões desse programa na região de Ji-Paraná

2/5/2008 20:15:43
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O programa prevê o crescimento dos territórios brasileiros com menor índice de desenvolvimento humano (IDH) através do investimento em projetos que beneficiem as ações territoriais. 


 Começa às 9h desta segunda-feira (5), no auditório da Semed em Ji-Paraná, o fórum que vai debater onde serão aplicados os R$ 124,8 milhões destinados pelo governo federal ao Território Central, integrado por 13 municípios da região de Ji-Paraná e escolhido para encabeçar o Programa Territórios da Cidadania em Rondônia.

O programa prevê o crescimento dos territórios brasileiros com menor índice de desenvolvimento humano (IDH) através do investimento em projetos que beneficiem as ações territoriais. São duas linhas de ação: apoio à atividade produtiva e acesso a direitos e fortalecimento institucional.

Na reunião em Ji-Paraná, cerca de 100 participantes debaterão o Plano Territorial de Ações Integradas (PTAI) do território. De acordo com o delegado federal do MDA em Rondônia, Olavo Nienow, este plano deverá analisar as demandas de todos os programas do governo federal e ajusta-las ao montante de recursos. "É o fórum quem decide quem vai ser atendido", explica.

EXPECTATIVAS

Os investimentos dos Territórios da Cidadania já trazem expectativa a Rondônia. Presidente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura do estado, Lázaro Aparecido Dobri, aposta na agroindustrialização e infra-estrutura rural como principais metas do programa na região de Ji-Paraná. Ele ainda destaca o envolvimento de vários ministérios tendo como fim o desenvolvimento sustentável. "O ponto mais importante é a integração das ações entre os ministérios, o enfoque comum entre elas", diz.

A recém-criada Coopervida, cooperativa com sede em Ouro Preto do Oeste, investirá na produção orgânica e conta com o desenvolvimento local a ser proporcionado pelo programa. "Estar localizada no Território Central vai ser bom para acessar recursos dos Territórios da Cidadania", diz o técnico Antônio Deuzemínio, filiado à cooperativa.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: