Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   27/novembro/2020     
cidades

Secel salva convênio e garante construção de bumbódromo em Guajará

2/4/2008 07:53:09
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A cidade fronteiriça, também conhecida como Pérola do Mamoré, possuí um rico folclore, onde as manifestações do boi-bumbá se destacam. A obra do bumbódromo vai começar ainda neste semestre e terá um custo aproximado de R$ 500 mil. 


 Após quatro anos de espera, o Governo do Estado anuncia que vai dar o pontapé inicial para construir o Bumbódromo de Guajará-Mirim. Obra é uma promessa antiga que se arrasta desde 2004, época em que Hamilton Casara era deputado federal e através de emenda parlamentar de sua autoria, obteve a liberação de R$ 370 mil, mais a contrapartida do Governo do Estado de R$ 130 mil, totalizando R$ 500 mil para construir o bumbódromo na cidade, mas o projeto nunca saiu do papel por causa de falhas no processo de licitação, a começar pela escritura pública do terreno, que era da União, quando deveria ser do município.
De acordo com o secretário de Estado de Esporte, Cultural e Lazer - Secel, Juscélis Freitas, desde que assumiu a pasta da Secretaria vem tentando retomar o processo para não perder o recurso que já havia sido liberado, e fez uma nova adequação com o Ministério da Cultura. “A população de Guajará-Mirim criou uma grande expectativa em torno desse bumbódromo, porque já se tornou tradição a disputa entre os dois bois-bumbás da cidade, mas o recurso disponibilizado não dá para construir uma obra desse porte, seriam necessários cerca de R$ 5 milhões. Para não devolver os R$ 500 mil para a União, vamos construir uma quadra com apenas duas sacadas de arquibancadas e criar uma forma para que o projeto possa ser ampliado com a ajuda da prefeitura e de grupos folclóricos do município, porque vai faltar iluminação, camarins e outros departamentos que fazem parte do projeto de um bumbódromo”, explicou.
O Ministério da Cultura liberou o novo convênio e deve enviar ainda esta semana para o Governo do Estado assinar o termo aditivo do convênio. Segundo o secretário, depois de assinado o termo, as obras devem ser iniciadas ainda este semestre, logo após a licitação. A obra será construída na Avenida 15 de novembro, ao lado da Escola Paulo Saldanha, em terreno da prefeitura municipal, e a previsão é que o Bumbódromo seja concluído no prazo de 120 dias a partir da assinatura do contrato com a empresa vencedora da licitação.
“A luta foi grande para salvar esse convênio, inclusive o Estado estava inadimplente com a União por conta desse processo do Bumbódromo, mas agora estamos quites e vamos iniciar a obra, que é uma antiga aspiração dos brincantes”, declarou o governador Ivo Cassol.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: