Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   17/setembro/2019     
reportagem

Indústria que vai construir turbinas para hidrelétricas deverá iniciar operações em setembro

28/3/2008 07:48:19
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Esta foi a informação passada ao governador Ivo Cassol pelo representante do Consórcio Odebrecht, José Bonifácio Pinto Júnior, acompanhado de diretores do Consórcio Alstom/Bardella, empresas que irão construir a usina hidroelétrica de Santo Antônio, em Porto Velho. 


 Odebrecht é quem lidera o consórcio vencedor da licitação para a construção da usina, e tem vários parceiros na obra. Um deles é o consórcio Alstom/Bardella, responsável pelas turbinas, dutos de canalização, comportas, pontes rodantes e demais equipamentos pesados. “São empresas líderes de mercado em suas atividades, e Rondônia vai crescer ainda mais com a presença delas”, disse Cassol durante a conversa.

A Alstom Power Hydro, multinacional francesa que está no Brasil há 53 anos, é especializada em turbinas de geração de energia, possuindo equipamentos instalados em mais de 70 países nos quatro continentes, e desenvolveu a tecnologia das turbinas bulbo que serão empregadas na usina de Santo Antonio, as maiores do mundo em operação. Ao invés de funcionarem na posição vertical, como nas demais usinas, este modelo funciona na posição horizontal, o que implica em menor área alagada e numa barragem mais baixa, portanto, de menor impacto ambiental. “Esta usina será um modelo mundial, todos estarão olhando para a Amazônia para ver o resultado desta obra”, disse Jell Lima de Andrade, diretor de projetos da empresa, que fez a apresentação. O governador foi convidado para assistir os testes do primeiro protótipo, em escala reduzida, no mês de setembro em Grenoble, na França.

Com sede em Guarulhos (SP) desde 1911 e unidades em Sorocaba e Santos, a Bardella Indústrias Mecânicas é especializada em equipamentos pesados de metalurgia, e será a encarregada de fabricar as comportas, dutos de água, guindastes, válvulas, pontes rodantes e demais equipamentos da usina. A empresa foi uma das principais fornecedoras da Usina de Itaipu, Corumbá e Xingó, entre outras, além da CSN, Tubarão, Vale e outras mineradoras.

INDUSTRIA VAI INVESTIR 90 MILHÕES

O consórcio Alston/Bardella pretende instalar uma unidade fabril na capital numa área de 120 mil metros quadrados, com investimentos na ordem de R$ 90 milhões de reais e expectativa de faturamento superior a R$ 100 milhões de reais anuais, onde deverá gerar 300 empregos diretos além de 1000 indiretos dos fornecedores nas áreas de transporte, alimentação, petroquímica e outras. O consórcio também irá treinar a mão de obra local em parceria com entidades sindicais e Governo do Estado, promovendo, inclusive, intercâmbio entre os aprendizes, levando os alunos para trabalhar na sede da empresa, se for preciso. “Pensamos no futuro, e a Amazônia vai nos proporcionar esta oportunidade. Queremos participar do mercado mundial e Porto Velho está numa posição estratégica, por isso vamos nos instalar aqui”, disse o diretor Roberto Stefanelli, destacando que a empresa pretende se expandir no mercado internacional a partir de Rondônia.

“As empresas irão treinar e aproveitar a mão de obra local, além dos serviços, e isso é muito importante para todos nós, pois serão gerados muitos empregos e aumentar a arrecadação. O Governo será parceiro e as empresas são bem vindas, tudo o que estiver ao nosso alcance, dentro da legalidade, vamos fazer, oferecendo incentivos e disponibilizando infra-estrutura para a instalação”, disse o governador ao fim da apresentação, na companhia do secretário de Planejamento João Carlos Ribeiro, que recepcionou a comitiva formada pelo diretor do Consórcio Gicom (equipamentos) Renato Lanzi, Luiz Fernando Prado e Antonio Mannicardi, da Bardella.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: