Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   10/dezembro/2019     
artigos

EM LINHAS GERAIS, de Gessi Taborda

7/7/2007 16:40:35
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 SETEMBRO

O otimismo em rela√ß√£o √† constru√ß√£o do complexo energ√©tico do Rio Madeira √© muito grande no setor el√©trico. As melhores fontes do setor cr√™em que j√° no pr√≥ximo m√™s de setembro ser√° realizado o leil√£o para a primeira usina, a Hidrel√©trica de Santo Ant√īnio. Esta primeira usina ter√° 3.150 megawatts (MW) produzidos com 44 m√°quinas de 71,6 MW. O investimento s√≥ nessa unidade √© de R$ 9,2 bilh√Ķes.

VENCEDOR


O deputado Kak√° Mendon√ßa vive momento de rara felicidade e n√£o tem a menor preocupa√ß√£o com eventuais efeitos retardados da chamada ‚ÄúOpera√ß√£o Domin√≥‚ÄĚ. Aos 32 anos de vida, contabiliza vit√≥rias que poucas pessoas com sua idade pode sequer sonhar: um mandato quase inteiro de vereador, de vice-prefeito e tr√™s mandatos de deputado estadual. √Č um pol√≠tico duro na queda. Agora constr√≥i, mineiramente, um projeto para chegar √† C√Ęmara Federal em 2010, coroando uma lideran√ßa incontest√°vel na regi√£o de Pimenta Bueno onde vive em c√©u de brigadeiro com o prefeito Augusto Pla√ßa.

SILÊNCIO


Lançada com grande estardalhaço, a Comissão Especial de Investigação das Obras da Prefeitura, liderada pelos vereadores Ted e Mário Jorge perdeu o ímpeto, desaparecendo da mídia. Pelas entrevistas e pronunciamentos que os dois vereadores vinham produzindo imaginava-se um relatório revelando uma administração municipal perdulária, responsável por várias obras paralisadas ou em passo de tartaruga por diversos pontos do município. Numa revelação do vereador Mário Jorge, um caso apareceu como verdadeira aberração: a paralisação da obra de uma Escola praticamente paga à empreiteira que, como se entendeu, acabou falida. Coisa para deixar qualquer Conselheiro do TCE convencido de que nesses arraiais ainda se joga dinheiro pela janela.

CHIQUILITO


O jovem vereador David Chiquilito Erse ainda se vê como herdeiro político de seu pai, que foi um líder incontestável na política do Estado enquanto viveu. Ele planeja, de fato, disputar a prefeitura no próximo ano. Por isso deverá deixar o PSB e abrigar-se numa legenda onde tenha garantias de ver seu nome chancelado para esta disputa. No seu partido atual, quem será escalado para disputar o lugar do prefeito Roberto Sobrinho será Mauro Nazif, o médico que após sucessivas derrotas conseguiu um mandato de deputado federal.

√ČTICA


Ap√≥s o recesso de meio de ano, de acordo com uma fonte bem informada, os deputados rondonienses dever√£o trabalhar no sentido de dotar a Assembl√©ia Legislativa de um Conselho de √Čtica, nos moldes do existente na C√Ęmara dos Deputados. A medida dever√° contribuir para melhorar a desgastada imagem do legislativo estadual.

DIVERGÊNCIAS


Petistas de carteirinha n√£o escondem frustra√ß√Ķes com a administra√ß√£o desenvolvida pelo ‚Äúcompanheiro‚ÄĚ Roberto Sobrinho. Apontam Odair Cordeiro ‚Äď homem forte da administra√ß√£o municipal ‚Äď chefe de gabinete do prefeito da Capital como o homem que alimentam as diverg√™ncias entre Sobrinho e os petistas que se destacaram na milit√Ęncia do partido no tempo que o PT agia como partido de esquerda.

TRAIA


Como se j√° n√£o bastasse os pol√≠ticos locais macuina√≠micos, o ex-deputado sanguessuga Wanderval Santos (PL-SP) transferiu seu domic√≠lio eleitoral de S√£o Paulo para Rond√īnia, por onde pretende se eleger novamente para a C√Ęmara em 2010. Vai tentar, certamente, reviver aqui a saga do ‚Äúhomem do chap√©u‚ÄĚ, que depois de ‚Äúcomprar‚ÄĚ um mandato de deputado federal nunca mais pisou nessa nossa terrinha.

AMORIM


Temendo ver outro patrim√īnio p√ļblico jogado fora, como aconteceu com a privatiza√ß√£o da Cia. Vale do Rio Doce, o deputado Hernandes Amorim ‚Äď que votou contra a privatiza√ß√£o da Vale, no tempo em que foi senador ‚Äď e terminantemente contr√°rio √† entrega do complexo hidrel√©trico do Rio Madeira a um cons√≥rcio de empresas privadas. Isso, na sua vis√£o, significa vender o empreendimento a pre√ßo de banana para que no futuro a popula√ß√£o pague caro pelo consumo de energia. ‚Äú√Č um absurdo tirar essas obras das m√£os do governo federal para a iniciativa privada. O povo de Rond√īnia n√£o pode aceitar esta id√©ia‚ÄĚ, argumentou o parlamentar.

CABEÇÃO

Depois de passar um tempo na pris√£o ao cair nas malhas da ‚ÄúOpera√ß√£o Domin√≥‚ÄĚ realizada pela Pol√≠cia Federal, o experiente Jos√© Carlos Cavalcante praticamente sumiu de Rond√īnia. Para quem sempre atuou fortemente na esfera do poder, influenciando nomes como Jos√© Bianco, Ronaldo Arag√£o, Osvaldo Piana e tantos outros, ‚ÄúCabe√ß√£o‚ÄĚ arrumou um novo nicho de poder em Bras√≠lia, cidade onde trafega muito bem. Agora ele presta assessoria ao senador Expedito J√ļnior. Mexer o doce sempre foi a especialidade de Jos√© Carlos.

SEM PASTA

Enquanto isso o pol√≠tico Carlos Magno, lideran√ßa incontest√°vel em Ouro Preto do Oeste, que tamb√©m curtiu uma temporada na cadeia tamb√©m por ser envolvido na ‚ÄúOpera√ß√£o Domin√≥‚ÄĚ continua na berlinda. No caso dele, o governador Ivo Cassol, quando tomou posse no segundo mandato, prometeu recoloca-lo na administra√ß√£o como Secret√°rio, em reconhecimento √† lealdade do antigo Secret√°rio Chefe da Casa Civil. At√© agora Magno continua sem pasta e deve, de acordo com alguns, disputar novamente a prefeitura de Ouro Preto pois o deputado Alex Testoni estaria disposto a recusar essa honraria.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: