Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   29/março/2020     
artigos

Amigo da onça

3/10/2006 02:00:51
Carlinhos Maracanã
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 A matéria feita sobre o calote a alguns artistas, gerou indignação e interesse em alguns amigos que solicitaram mais informação então vamos lá: No dia 01 de outubro de 2005 (ano passado) os organizadores da Banda do Vai-Quem-Quer, Galo da Meia Noite e Cine Clube Zumbi (Manelão, Orlando e Maracanã), resolveram fazer uma Alvorada para Porto Velho, para quem não sabe a Alvorada é uma forma cultural de comemorar o aniversário de alguém querido, decidimos acionar vários artistas para fazerem parte do evento, como não tínhamos recursos e todos concordaram em participar sem cachê.

A sonorização foi do Baiano que baixou o custo, chegando ao local do evento (praça Getúlio Vargas), às 08 horas da manhã, e só desligando o som às 02 horas da madrugada. Na programação incluímos uma barraca da Secretaria de Fazenda para prestar esclarecimentos à população sobre os impostas da municipalidade, o que aconteceu. Convidamos funcionários do Banco de Leite, para prestar esclarecimentos as futuras mamães, sobre amamentação, colocamos para funcionar a histórica Fonte Luminosa da praça, fora de funcionamento ha muitos anos, música, teatro, dança, escola de samba, literatura, artes plásticas, segurança, limpeza, tudo acertado. Fomos levados à presença da Secretária Municipal de Fazenda, da senhora Mirian, que gostou da idéia da Alvorada (pois seu pai participou de várias) e soube que não haveria cachê para os artistas, a mesma não aceitou e disse que poderia viabilizar uma ajuda para ser repassada aos artistas, pois estávamos comemorando o aniversário de sua cidade.

A fonte funcionou com a colaboração do museólogo Antonio Ocampo (hoje secretário estadual da cultura), que iluminou todo o espetáculo também sem cobrar nada. O prefeito Roberto Sobrinho foi recebido com carinho pelos organizadores, o presidente da fundação Iaripuna solicitou a palavra (apesar de não ser oficial o evento), concordamos. Zezinho Maranhão, Ernesto Melo, Enio Melo, Chagas Peres, Armário Grande, Dança do Ventre, H Montenegro, Bado, Los Dinos, e muito mais.

Um ano já vai fazer e nem um centavo foi pago aos artistas. Soubemos que a secretária, pensa que já foi pago, pois o dinheiro foi liberado. Na fundação Iaripuna ouvimos todo tipo de desculpas: o processo foi formulado de forma errada, vamos fazer um outro processo, vamos pagar com recursos do trem de São João e até agora nada.

Os organizadores não estão pedindo favor nenhum, já que a secretária garantiu uma ajuda e assegurou o repasse. Alguns artistas chegaram a difamar os organizadores, pois souberam que a Secretaria de Fazenda havia feito a autorização para o repasse. Tanto o Cine Clube, como a Banda e o Galo da Meia Noite, são instituições conhecidas e respeitadas. Aguardamos até o presente momento para trazer a público estas informações, pelo simples fato de não estarem sendo levadas a sério e muito menos respeitadas diante da população artística.

Levamos um ano para reclamar, pois achávamos que tínhamos amigos no poder, pura ilusão.

Carlinhos Maracanã, coordenador do evento e caloteiro para alguns que acham que recebi e não repassei, NÃO FUI EU QUE FIZ ISSO!


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: