Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   22/setembro/2019     
cidades

Prefeito Donadon despeja mais 150 famílias em Vilhena

26/2/2006 14:34:38
Por Mário Quevedo
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O prefeito Marlon Donadon contornou a “rebelião” dos vereadores de sua bancada retomando plenos poderes sobre concessões de áreas públicas no município. Com isso a prefeitura promoveu um novo despejo, desta vez desalojando cerca de 150 famílias. 


 Não durou o período de recesso a “rebelião” do grupo parlamentar que apóia o prefeito Marlon Donadon (PMDB) na Câmara de Vereadores de Vilhena. Em sessão extraordinária realizada na tarde da quinta-feira 16, o Legislativo voltou a conceder poderes ao Chefe do Executivo de fazer doações de áreas públicas do município, voltando atrás numa decisão que havia sido efetivada no ano passado. Logo após o apaziguamento da bancada, a prefeitura realizou o segundo despejo de acampados no município deste ano, desta feita afetando cerca de 150 famílias que ocupavam área na Zona Rural.



PLENOS PODERES

As sessões extraordinárias convocadas para a tarde da quinta-feira, primeiro dia legal após o final do recesso, tinha entre outros assuntos a discussão e votação de projeto de Lei o qual dá plenos poderes ao prefeito para doar áreas públicas a terceiros, sem a anuência do Legislativo.

Tal proposta causou surpresa aos vereadores da oposição, Mauro Bil (PT), Nenzão (PDT) e Eliane da Emater (PV), uma vez que existia uma lei com tal teor até o ano passado, mas a mesma foi revogada pelo Plenário. Após a revogação, o prefeito vetou a decisão dos vereadores, sendo então o veto derrubado posteriormente. Agora, os mesmos vereadores que rejeitaram este tipo de política administrativa o endossam novamente.



MANDA QUEM PODE

Na votação do último dia 16, o projeto do prefeito foi aprovado por sete dos dez componentes do Parlamento Municipal: Cabo João (PTB), Jacy Alves (PV), Professor Ronaldo (PMDB), Sandra Melo (PMDB), Professor Rosivaldo (PSDC) Vanderlei Graebin (PMDB) e Carmozino taxista (PSDC). Apenas os três da oposição mantiveram o posicionamento contrário a nova Lei. Nos discursos ouve troca de acusações e debates acirrados, com a oposição acusando os demais de terem “se vendido” ao prefeito.

No final da sessão, após comandar claquete ensaiada para aplaudir a decisão da Câmara, o presidente do Diretório Municipal do PMDB vilhenense afirmava em alto e bom som que “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Um advogado da cidade, que não autorizou a divulgação de seu nome, mas é freqüentador assíduo das sessões da Casa de Leis, classificou a data como “histórica”. “É um dia a ser lembrado como a data em que mais uma vez a Câmara se diminuiu perante o Executivo, se comportando como se fosse um mero órgão auxiliar daquele Poder”, lamentou.



ENQUANTO ISSO

Prossegue a política de despejo de áreas públicas ocupadas na cidade. Há exemplo do que aconteceu há menos de quinze dias, 143 famílias que ocupavam lote na área rural, nas margens da BR 364, saída para Porto Velho, foram despejadas na manhã da quinta-feira 16. Segundo os acampados, documentos em poder deles comprovam que o ex-prefeito Melki Donadon havia se comprometido a regularizar a situação deles, garantindo-lhes a posse dos terrenos. O documento, de acordo com informações, já está nas mãos de vereadores da oposição.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: