Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   17/julho/2019     
reportagem

Centro de Referência da Mulher: outro destaque da Saúde em 2005

21/12/2005 21:35:23
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Com o resgate desse compromisso de campanha, o prefeito conseguiu terminar seu primeiro ano de mandato com um salto qualitativo na saúde pública municipal que irá melhorar não só os indicadores de saúde da mulher e sim de toda a comunidade. 


 Em todos os segmentos da saúde pública municipal o ano de 2005 termina com dados comprovando seu melhor desempenho dos últimos tempos. A Secretaria Municipal da Saúde, enquanto gestora do sistema, trabalha no sentido de ampliar as novas iniciativas da prestação do serviço e também na expansão da rede. Assim, novos postos de pronto-atendimento foram implementados no primeiro ano da gestão de Roberto Sobrinho ou serão construídos em 2006.

Há nessa administração uma reorientação do modelo assistencial em todo o município que levou humanização inclusive para os portovelhenses de distritos que nunca tiveram qualquer tipo de assistência. Esse foi o caso, por exemplo, do que aconteceu em União Bandeirantes, uma comunidade de aproximadamente oito mil habitantes postos à margem da assistência no passado. Neste ano, pela primeira vez, a prefeitura se fez presente que ganhou um posto de atendimento com a presença regular do médico, de enfermeiros e remédios. Hoje além da assistência no posto de saúde, aquela população têm à sua disposição uma ambulância para garantir a remoção dos doentes, quando isso se faz necessário.

Mas uma das grandes conquistas para a população da capital que necessita do sistema de saúde municipal foi a instalação do Centro de Referência da Mulher, que funciona junto ao Rafael Vaz e Silva. Esta era uma das grandes aspirações da população. Neste Centro são desenvolvidas ações de quatro programas importantes de saúde, acompanhadas de profissionais especialistas em saúde da mulher. Quem resume estes programas é o próprio secretário municipal de saúde, o médico Silas Rosa:

– Esta nova unidade é um centro de referência. O primeiro programa é o da mastologia, onde a mulher pode fazer exames de ultra-som da mama, para detectar os indícios do câncer. Como é um centro de referência, a assistência é dada àquelas pessoas encaminhadas pelos ginecologistas das policlínicas e dos pronto-atendimento. Lá atendemos também os casos de câncer do colo uterino. O centro está dotado de laboratório para fazer estes e outros exames, como colposcopia, para colher uma biópsia, etc. Atualmente estamos fazendo em torno de mil exames por mês para a prevenção de câncer do colo uterino.



PLANEJAMENTO FAMILAR

Com os avanços conseguidos na assistência médica prestada ao povo pelo município, hoje qualquer mulher de Porto Velho tem acesso ao planejamento familiar. Ele começa com a orientação proporcionada pelos médicos da área nas unidades de saúde, onde a mulher consegue aquilo que é básico, ou seja, o anticoncepcional mais comum até a chamada “pílula do dia seguinte”. O programa se completa no Centro de Referência da Mulher, onde as mulheres que realmente preenchem os requisitos podem conseguir de graça a laqueadura, ou seus companheiros podem ser vasectomizados por um urologista, quando a mulher não quer ser operada e este homem quer a vasectomia.



FARMÁCIA POPULAR

Outro destaque do ano de 2005 no sistema de saúde do município de Porto Velho foi a inauguração da Farmácia Popular, em funcionamento na esquina das ruas D. Pedro II com Joaquim Nabuco. Embora bastante difundida junto à opinião pública, “muitas pessoas ainda não compreenderam a sua diferenciação com as farmácias existentes nas unidades de atendimento da saúde, que funcionam no sistema SUS”, explicou o dr. Silas Rosa.

O Farmácia Popular é um programa do Governo Federal que amplia o acesso da população a medicamentos básicos e essenciais por meio da criação da rede de farmácias. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), órgão do Ministério da Saúde e executora do programa, adquire os medicamentos de laboratórios farmacêuticos públicos ou do setor privado, quanto necessário, e disponibiliza nas Farmácias Populares a baixo custo.

Um dos objetivos do programa é beneficiar principalmente as pessoas que têm dificuldade para realizar o tratamento por causa do custo do medicamento. Para utilizar a Farmácia Popular, basta o usuário ter uma receita médica ou odontológica da rede pública ou particular, contendo medicamentos disponíveis no Programa.

O secretário municipal de saúde rebate as críticas de opositores da administração sobre o valor do aluguel que a prefeitura está pagando das instalações da Farmácia Popular: “Alugamos o imóvel por R$ 4.500 mas com isso deixaremos de pagar os R$ 3 mil reais do imóvel onde funcionava o almoxarifado da Semusa que estará funcionando já no início de 2006 no galpão anexo à Farmácia Popular. Se olharmos o caso de forma transparente veremos que a prefeitura estará, isso sim, economizando dinheiro”, concluiu.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: