Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   23/fevereiro/2020     
cidades

Rejeitado pela elite burra, Montenegro é eleito “Embaixador da Arte Amazônica”

18/5/2005 14:50:57
Por Aldrin Willy
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Mesmo desprezado pelos que justamente deveriam apoiá-lo, H. Montenegro teve seu merecido reconhecimento: foi eleito o “Embaixador da Cultura Amazônica”. 


 O conformismo não é um traço de H. Montenegro, esse pernambucano que há anos vive em Rondônia. Desdenhado pela atual direção da Secretaria de Cultura do Estado, que não conseguiu digerir suas críticas contra a falta de uma política valorizadora da cultura popular, H. Montenegro foi expulso da Casa de Cultura Ivan Marrocos, onde dava aulas gratuitas de música e arte.

Nem por isso Montenegro desistiu da luta. Decidiu ele mesmo fundar seu espaço cultural, usando a própria casa, na Av. Presidente Dutra, em frente à agência de publicidade Oana. O espaço cultural, que leva seu nome, vive como o dono, a trancos e barrancos por falta de patrocínio. Mas, como ele diz, não é esse detalhe que vai impedi-lo de continuar brigando pela cultura popular porto-velhense.

É por essas e outras que há poucos dias H. Montenegro foi premiado, em Manaus, com o título “Embaixador da Cultura Amazônica”, concedido pela Amazon Artes, entidade que busca promover a arte e cultura amazônicas.

“Sinto-me lisonjeado em representar a cultura amazônica. Essa conquista não seria possível sem o apoio de amigos. O único problema é que o reconhecimento não vem acompanhado da verba. Por isso fica difícil trabalhar com o social, dando, por exemplo, cursos gratuitos.”

Entre os amigos que o ajudam, Montenegro faz questão de mencionar Gessi Taborda, diretor de Imprensa Popular. “Taborda há dois anos tinha essa visão de mim. Ele é um jornalista pluralista, que não vê só o hoje, mas enxerga o amanhã. Me sinto muito feliz em ter alguém como ele acreditando em mim”, diz o artista.

Ele faz referência a uma reportagem publicada em Imprensa Popular em setembro de 2003, que já falava na necessidade de torná-lo embaixador da cultural regional.

Além do título “Embaixador da Cultura Amazônica”, só este ano Montenegro recebeu mais dois prêmios. Um reconhecendo, por meio de pesquisa pública, a “Excelência no Espaço Cultural H. Montenegro”.

Outro pelo seu trabalho como produtor cultural pela “Mostra de Arte e Cultura de Rondônia 2005”.

Até julho deste ano, H. Montenegro pretende ir a Recife (PE), onde promete “mostrar com muito prazer o trabalho dos bons artistas que temos aqui”.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: