Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   22/setembro/2019     
reportagem

Planalto nomeia mais de 834 Sem concurso público

22/2/2005 09:42:37
Por Tribuna da Imprensa
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Mesmo diante dos apelos para reduzir os gastos públicos, o governo vem aumentando o número de funcionários efetivos e em cargos de confiança. Com as mudanças recentes feitas na estrutura dos ministérios, o número de novos cargos vai chegar a 4.868 até o final deste mês. 



Clique para ampliar
Só o Palácio do Planalto, de setembro para cá, nomeou mais 834 pessoas em cargos comissionados, muitas delas oriundas de prefeituras como São Paulo, Porto Alegre e Goiânia, onde o PT deixou o poder, acomodação semelhante à que aconteceu no início do governo. Na fase de contratações, o Congresso avalia nos próximos dias duas medidas provisórias que criam 4.034 cargos para as áreas de seguridade social e previdência complementar.

Um levantamento feito em 19 edições do "Diário Oficial" da União mostra que o governo nomeou pelo menos 371 pessoas para trabalharem nos ministérios e secretarias localizadas na Praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios. Uma parte dessas nomeações está entre os 4.868 novos cargos.

Um dos novos nomeados, segundo o "Diário Oficial", é José Roberto Pereira de Mello, ex-assessor de imprensa na administração Marta Suplicy (PT), em São Paulo. Mello atua agora na Casa Civil, pasta chefiada pelo ministro José Dirceu. É a Casa Civil que executa as nomeações e remanejamentos de servidores para atender, em muitos casos, a interesses políticos.

No seu jogo político, José Dirceu contou com mais 1.500 cargos de DAS - cargo de confiança em nível superior nos últimos 12 meses. Uma parte desses DAS está incluída na lista de nomeações publicadas em janeiro e neste mês pelo Diário Oficial. O governo ainda não apresentou o custo total com as novas nomeações.

Fonte: Tribuna da Imprensa on-line – www.tribunadaimprensa.com.br.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: