Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   27/janeiro/2020     
política

No Mercado Central, o dr. Raiz, tem remédio mágico para curar tudo

15/11/2004 16:49:16
Por Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Não importa qual a doença que você tenha. Numa das mais interessantes bancas do Mercado Central de Porto Velho é possível encontrar o remédio para a sua cura ou para o seu conforto. João Galdino, o dr. Raiz, é o amazonense que há 25 anos, desvenda o poder curativo das plantas de nossa floresta. 



Clique para ampliar
A banca de João Galdino fica na parte mais escura do velho e degradado Mercado Central da capital rondoniense. Ali está um amazonense – filho de dona Francisca e “sêo” Galdino, um nordestino que veio viver num seringal antes da última grande guerra – nascido e crescido na boca do Igarapé Tuparã. E foi na mata, na região de Novo Amparo, que João Galdino começou a compreender que, como diz hoje, “as plantas curam tudo e todas são medicinais”.

Só no Mercado Central João Galdino está a nove anos. Sua fama de curandeiro (ele prefere ser chamado de raizeiro) acabou dando-lhe um título popular, pelo qual é mais conhecido: Dr. Raiz. O dom especial de raizeiro foi descoberto antes do casamento, que aconteceu quando João Galdino tinha 20 anos. Hoje ele está próximo dos 70, mantendo todo o vigor e orgulhoso de nunca ter “entrado num hospital ou numa farmácia”. Sempre me curei – diz ele – com as plantas da Floresta Amazônica, através de chás, de garrafadas, de xaropes e infusões.

TRADIÇÃO SECULAR


O personagem principal dessa reportagem conviveu com a fitoterapia (área do conhecimento que busca a cura das doenças através das plantas medicinais) desde sua mais tenra infância. Seu avô já praticava as artes dos raizeiros. Essa cultura milenar teve seqüência na família de Galdino com vários outros membros da família que, ou eram raizeiros, benzedeiros e curadores, ou praticavam todas essas atividades com fins terapêuticos.

A íntima convivência com membros da família e com outras pessoas que viviam nas áreas de matas virgens, onde nasceu, permitiu a João Galdino recolher uma imensa quantidade de informações sobre a virtude terapêutica das plantas. Ele acumulou conhecimentos também com a observação da própria natureza, por exemplo com os hábitos dos próprios animais selvagens. Galdino é, hoje, uma verdadeira enciclopédia desse conhecimento popular empírico, um personagem que tem atraído o interesse até de estudiosos da etnobotânica. Aqui mesmo, em Porto Velho, já foi solicitado várias vezes para dar palestras e depoimentos no circuito universitário.

PRECONCEITO

Em nossa região, cheio de localidades isoladas, é comum entre várias sociedades o uso deste tipo de tratamento para resolver os problemas diários de saúde. Mesmo assim, e especialmente nas cidades, há um certo preconceito nas crenças e valores contidos nessa “medicina alternativa”.

É claro que o conhecimento adquirido por pessoas como o dr. Raiz é um conhecimento histórico, sem uma relação causal segura. Mas hoje, mesmo nos grandes centros de pesquisa científica, já se considera o conhecimento popular como o ponto de partida para o conhecimento científico.

Buscando explicações sobre este conceito Imprensa Popular foi ouvir estudiosos que trabalham com a manipulação de remédios fitoterápicos em Porto Velho. Uma dessas pessoas, que preferiu o anonimato, disse que o conhecimento popular (ou vulgar) não se distingue do conhecimento científico nem pela veracidade nem pela natureza do objeto conhecido; o que os diferencia é a forma, o modo ou o método e os instrumentos do "conhecer'. Saber que determinada planta necessita de uma quantidade "X" de água e que, se não a receber de forma "natural", deve ser irrigada, pode ser um conhecimento verdadeiro e comprovável, mas, nem por isso, científico. Para que isso ocorra, é necessário ir mais além: conhecer a natureza dos vegetais, sua composição, seu ciclo de desenvolvimento e as particularidades que distinguem uma espécie de outra. É esse tipo de conhecimento que faz de João Galdino o dr. Raiz.

AÇÃO CURATIVA


O conhecimento do dr. Raiz sobre o poder curativo das plantas é reconhecido cientificamente. Afinal, a presença de substâncias ativas produzidas pelo metabolismo secundário da planta, tais como, alcalóides, essências, glicosídeos, ácidos, entre outros, que ajudam a explicar a ação da planta sobre o organismo humano. O que João Galdino faz é recomendar um processo de tratamento tão antigo quanto a própria humanidade. Oriundo de uma comunidade primitiva (ou isolada), o nosso dr. Raiz viu seus avós e pais buscando no reino vegetal o remédio para aliviar o sofrimento humano provocado por doenças ou acidentes. Através da experimentação e da observação do comportamento animal, que também busca nos vegetais alívios para seus males, ele próprio adquiriu um saber relevante sobre as propriedades das plantas medicinais.

Antes de entregar-se ao comércio das plantas medicinais João Galdino “era apenas um curandeiro” que atendia pessoas fazendo garrafadas ou chás, simplesmente como um praticante da religião. Somente há 26 anos – como contou a Imprensa Popular – decidiu transformar o seu dom “numa atividade de negócio”, abandonando uma longa carreira de vendedor “de muitas coisas”.

Nestes 9 anos de atividade no Mercado Central de Porto Velho o “dr. Raiz” conseguiu uma coleção de depoimentos de cura das mais diversas doenças, com “muitas pessoas que estavam desenganadas pelos médicos e não sabiam mais a quem apelar”.

Para quem acredita que a ciência não é o único caminho de acesso ao conhecimento e à verdade, João Galdino acaba sendo uma alternativa que tem dado certo. Ele não é daqueles que gostam de “desnudar” os segredos de seu conhecimento com facilidade, mas certamente merece o título de “dr. Raiz” porque aprendeu através da natureza, graças a sua curiosidade e a necessidade de amenizar o sofrimento de seus semelhantes.

TODA DOENÇA TEM CURA


É grande a procura na banca do raizeiro do Mercado Central. As pessoas sabem que João Galdino é raizeiro de confiança, aquele que observa dias, meses, lua, etc., para buscar plantas no mato. O próprio dr. Raiz explica aos seus clientes que as plantas só tem valor medicinal quando colhidas na mata.

Na sua maneira franca de explicar porque “as plantas curam”, João Galdino expõe sua filosofia: “Nenhum de nós somos donos de doença. A gente não entra num supermercado e pede: me dá ai um pacote de diabetes. Então a diabetes não é de ninguém, por acaso ela está passando por alguém” e com esse pensamento ele chega a afirmação de que toda doença tem cura.

E assim como está convencido de que não há doença sem cura, João Galdino afirma também que “toda planta é curativa, é medicinal”. Para deixar mais claro sua afirmação ele argumenta: “Você passa duas horas na floresta e passa por milhões de plantas. Aquilo é um sinal claro de que a Natureza deixou aquilo ali para servir ao homem, aos animais. Para curá-los. A Natureza sabia que nós iríamos passar por problemas, então ela deixou logo a medicina das plantas para resolver os problemas de saúde da humanidade”.

CURANDO A DIABETES

O movimento na banca do “Dr. Raiz” comprova a afirmação de João Galdino: “A maior parte das pessoas que vieram aqui com doenças tidas como incuráveis pela medicina quimioterápica tiveram seus problemas resolvidos”. É sempre grande o número de pessoas procurando remédios “por indicação de quem foi curado”.

E entre as doenças curadas com os remédios mágicos indicados pelo “Dr. Raiz” está a diabetes. Para essa doença João Galdino tem uma combinação de plantas para uma infusão “que deve ser tomada durante umas três semanas”. Ele não diz o nome das plantas dessa poção, “porque é um segredo que prometi guardar”.

Atualmente outra doença que motiva grande procura ao raizeiro é o colesterol. Também para isso João Galdino tem o remédio certo. Assim como tem curado também “problemas de gastrite crônica e doenças de mulheres, como inflamação ou queimação uterina”. Tem muita doença, diz Galdino, “que é a maior facilidade de curar, como é o caso da próstata. Tem uma planta tão poderosa que quando ela é dada para curar o problema da próstata ela não atua simplesmente naquela região. Ela entra no sangue e acaba acabando com o caroço. E tão forte essa planta que se uma pessoa tiver levado um tiro, ficar com a região inflamada, inchada, essa planta cura a pessoa”.

REUMATISMO CRÔNICO


Reconhecido como um profundo conhecedor do poder curativo das plantas, Galdino considera-se um eterno aprendiz “e acho que nunca vou deixar o banco da escola”. Ele gosta sempre de ouvir as pessoas, “principalmente as de mais idade, as que moram nas regiões mais primitivas” para trocar experiências. E foi assim, buscando sempre novas descobertas que ele conseguiu, como contou, curar uma criança de Porto Velho que sofria de reumatismo crônico no sangue:

– A criança sofria desde os 12 anos. Tinha passado por vários médicos, tinha sido internado em vários hospitais e não conseguia se curar. Fui procurado pelos pais. Preparei dois pacotinhos para fazer o chá. E não demorou muito veio aqui o pai do garoto dizendo que queria me dar um presente porque o menino ficou bom. O presente foi um forte e longo abraço. O pai chorava emocionado e agradecido. Nossa, eu também me emocionei demais. Prá mim isso é muito gratificante!
–
Outra lembrança de João Galdino pode ser confirmada num depoimento de um comerciante ali mesmo do Mercado Central. O “Dr. Raiz” conta que quando começou a trabalhar naquele local foi procurado pelo João do Boi, que vinha sofrendo há anos com bico de papagaio, a mesma doença que o presidente Lula da Silva enfrentou nos últimos tempos. O homem estava ruim – vai contando – a ponto dos donos de banca aqui do Mercado pensar em fazer uma vaquinha para interná-lo. Então eu disse: não rapaz, eu tenho um remédio aqui que vai curar o homem. Dito e feito, o João do Boi está curado. Ele nunca se esqueceu e anda por ai contando essa história”, concluiu o dr. Raiz.

Foto: Aldrin Willy


Comentários (20)
remedio

Preciso comprar o remédio para a cura da artrite pra minha esposa que sofre muito com essa doença.Fico no aguardo.Desde já agradeço Aureo

Jose Aureo Silveira - Curitiba/ PR.
Enviado em: 03/09/2018 11:58:31  [IP: 200.189.118.***]
Responda a este comentário
contato

preciso do contato do dr. Raiz, por gentileza me envie

Andrea - brasilia/ DF.
Enviado em: 06/01/2018 15:00:39  [IP: 186.215.80.***]
Responda a este comentário
Garrafada para engravidar

Bom dia, alguém conseguiu o nr de telefone do Dr raiz.. se coneguiu pode me fornecer por favor.

GLAUCIENE TEODORO DA SILVA - Curitiba/ PR.
Enviado em: 23/01/2017 11:30:56  [IP: 177.92.33.***]
Responda a este comentário MIOMA TIRAR O UTERO URGENTE

Dr. Raiz preciso me livrar da retirada do meu utero porque tenho muito sangramento na menstruacao tenho que tomar pilula todos os dias a anos pra controlar por favor o que preciso para me livrar dessa cirurgia, por favor me ajude estou desempregada a dois anos tudo pelo SUS so te ajuda a morrer mais rapido. Tenho manchas no rosto marrom tb sei sabe quando parece estar tudo errado na vida por Deus me ajude.

Cleide Martins de Sousa - FOZ DO IGUACU/ PR.
Enviado em: 31/08/2015 15:04:41  [IP: 177.132.34.***]
Responda a este comentário
Novo telefone do Dr. Raiz

Se alguém tiver o novo numero de telefone do Dr. Raiz por favor me passem...

Nikolas - São Paulo/ SP.
Enviado em: 20/08/2015 19:09:31  [IP: 177.94.161.***]
Responda a este comentário
Compra de shampoo

Onde é como posso adquirir o shampoo para diminuir a queda de cabelo do DR RAiz?

Lucimar crispim - Goiania/ GO.
Enviado em: 02/04/2015 00:09:06  [IP: 177.41.76.***]
Responda a este comentário
Como entrar em contato?

Preciso saber maiores informações.como obter?

Shirley - Curitiba/ PR.
Enviado em: 02/07/2013 01:29:13  [IP: 177.132.110.***]
Responda a este comentário
Diabetico

Sou diabético venho sofrendo a 6 anos com o problema. gostaria de saber como eu faço para adiquirir uma garrafada de raizes.

Edson Bonfá - Santo André/ SP.
Enviado em: 30/01/2013 08:58:48  [IP: 201.16.211.***]
Responda a este comentário
bronquite asmatica

Como que eu faço para fazer contato com drº raiz, precisaria do telefone dele, ou email. Se vocês me faria esse favor, pois ando muito doente. Muito obrigado email hgbrefrigeracao@hotmail.com

gilmara - canoas/ RS.
Enviado em: 17/01/2013 18:07:36  [IP: 187.58.170.***]
Responda a este comentário
um remédio de garrafada para inchaço no estômago?

um remédio de garrafada para inchaço no estômago?como posso conseguir em curitiba?(41)33341376/84081072.

flavio batista de souza - curitiba/ PR.
Enviado em: 05/01/2013 22:35:22  [IP: 201.15.250.***]
Responda a este comentário
Rio de janeiro

Quero Remédios para diabetes<br>

Ezequias farias - Rio de janeiro/ RO.
Enviado em: 07/01/2016 14:39:39
 [IP: 152.235.72.***]



Mais Notícias
Publicidade: