Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   20/setembro/2019     
política

Empresário bem sucedido quer mudar o perfil da Câmara Municipal

3/9/2004 16:07:31
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Jayme Ledo vai fazendo campanha sem cair na praxe do assistencialismo. Seu objetivo é mudar o perfil do legislativo municipal e trabalhar para melhorar a vida das pessoas. 


 Faltando pouco mais de 30 dias para as eleições municipais, o empresário Jayme Ledo, nome com forte atuação no mercado de turismo e de combustível vai concluindo uma campanha bem diferente dos demais candidatos, daqueles que têm a praxe do clientelismo.

Jayme não costuma atender pedidos pessoais e nem diz que é candidato desse ou daquele setor. Mora no centro mas quer representar toda a cidade. É, como dizem seus amigos, “um candidato que não quer incomodar os eleitores na busca do voto”.

Nem por isso Jayme está parado. Ele diz que foi incentivado a assumir a candidatura “pela própria observação de que muitos dos problemas da cidade, especialmente sua paralisia econômica, decorrem da falta de debates de qualidade na Câmara Municipal”. Consciente de que o principal papel do vereador “é a fiscalização dos atos do Executivo”, Ledo acha que a responsabilidade da Câmara é muito maior do que isso. E o empresário lamenta que “nem essa fiscalização é exercida com a responsabilidade devida ao povo”.

Com um diploma de engenheiro-mecânico, conseguido há muitos anos, debaixo do braço, financeiramente independente, Jayme não precisa nem de longe do salário de um vereador para defender os interesses do povo. Por isso sua preocupação em se diferenciar dos políticos negocistas e clientelistas.

E por isso, embora em campanha, Jayme não deixa de se dedicar a um de seus maiores prazeres: o trabalho. Ele passa maior parte do tempo administrando suas firmas e isso é uma característica que às vezes incomoda seus correligionários que preferiam vê-lo nas ruas, fazendo panfletagem, palestras, pequenos comícios, etc. E ai Jayme explica:

– A maré não está para peixe, não posso simplesmente largar isso aqui e ir para o corpo-a-corpo como estes políticos que buscam o cargo com sofreguidão, porque têm interesses pessoais em utilizar a política para melhorar sua própria condição de vida.

O corpo-a-corpo de Jayme começa quando o expediente termina. Não é a toa que escolheu como slogan de caminha a frase “Eu trabalho”. Em seu caso é uma afirmativa literal. Assim ele acaba encontrando tempo para falar de seus projetos aos amigos e a quem abrir espaço.

IDÉIAS

Entre as várias idéias de Jayme, esta é uma que mostra seu desejo de ser diferente dos atuais vereadores “para construir um novo perfil para a Câmara Municipal de Porto Velho”. Se eleito, Jayme promete implantar o parlamento virtual, uma espécie de fórum on-line que vai servir de termômetro para os anseios da população:

– Aquelas idéias dos cidadãos, colocadas na internet e apoiadas de forma expressiva serão transformadas por mim em projetos de lei a serem apreciados na Câmara.

Outro setor que será tratado com a máxima responsabilidade por Jayme na Câmara Municipal é o do Turismo. O empresário está mais do que certo de que “o maior problema dos moradores de Porto Velho é o desemprego” e uma das melhores saídas para se resolver este problema é através do incremento do turismo na cidade:

– Existem muitas alternativas para fazer do turismo uma realidade em Porto Velho, até mesmo a alternativa religiosa como é fácil comprovar quando acontece aquele grande espetáculo na chamada Jerusalém da Amazônia. Ora, não apoiar as manifestações culturais e artísticas de Porto Velho é uma enorme burrice. Se tivéssemos, por exemplo, um museu onde a saga da Madeira Mamoré estivesse preservada; se tivéssemos alguma coisa como o Goeldi, de Belém, certamente atrairíamos muitos visitantes, muitos turistas. Depois temos de batalhar com afinco para que o nosso aeroporto seja realmente internacional e não apenas no nome. Quando isso acontecer poderemos ter aviões ligando regularmente Porto Velho aos países andinos e até ao Caribe. Isso trará muita gente para conhecer nossas atrações naturais. É claro que precisamos incentivar o aparecimento de serviços que movimentem a noite, que motive visitas à nossa Capital.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: